ONU condena assassinato de repórter brasileiro


27/10/2010


A chefe da agência das Nações Unidas (Unesco), Irina Bokova, condenou o assassinato do jornalista Francisco Gomes de Medeiros, conhecido como F. Gomes, ocorrido em 18 de outubro, na no bairro Paraíba, na cidade de Caicó (RN).
 
Ele foi morto na porta de casa por tiros disparados por dois homens em uma motocicleta, que ainda não foram identificados. Irina pediu que as autoridades investiguem e esclareçam o caso.
F. Gomes tinha 46 anos e trabalhava na Rádio Caicó, onde apresentava o programa “Comando geral”.
 
O jornalista era também um respeitado repórter policial do jornal Tribuna do Norte. Além disso, mantinha o blog F. Gomes, no qual postava notícias polêmicas, como denúncias de fraude eleitoral, tráfico de drogas e outras atividades ilegais. Em setembro, ele veiculou uma nota sobre uma suspeita de troca de votos por crack, ocorrida na cidade de Seridó, que pode ter motivado a sua morte.
 
Irina Bokova, que é a encarregada da Unesco pela defesa da liberdade de imprensa, elogiou o jornalista que “morreu por defender o direito fundamental de liberdade de expressão, um pilar da sociedade democrática. Para a diretora-geral da Unesco, F. Gomes foi morto “porque estava cumprindo seu dever como jornalista para informar sobre o crime”.
 
 
Segundo a organização não-governamental International Press Institute, em dez anos 18 jornalistas foram mortos no Brasil no exercício da profissão.

* Com informações da Rádio ONU.

 
 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012