3 de outubro de 2022


No cine macunaíma, a agricultura familiar como alternativa


13/07/2021


Macunaíma mostra agricultura familiar

Hoje, o Cineclube Macunaíma exibe Agricultura Tamanho Família- uma alternativa ao agronegócio, de Silvio Tendler sobre o uso de agrotóxicos na nossa alimentação. É o terceiro e último documentário da série realizada pelo cineasta e estará disponível, a partir das 10hs e até segunda-feira. A obra de 2014 e com 59 minutos de duração defende a agricultura familiar, única forma de proteger o meio ambiente, a saúde humana e dos animais, além de evitar a exploração dos agricultores pelas multinacionais. Revela que o agronegócio não é a única modalidade de produção existente no campo, não é o mais importante para o abastecimento interno e nem mesmo garante a segurança e soberania alimentar para o povo brasileiro.

Às 19h30, terá início o debate sobre o filme com o cineasta Silvio Tendler  e convidados:  Luana Carvalho, da direção nacional do MST; Givanilson Silva, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (CONTAG); e o sociólogo Aristides Santos. Para assistir o filme e o debate clique no canal da ABI do YouTube.

 

Filme

O Agricultura tamanho família – uma alternativa ao agronegócio revela que dos quase 5 milhões de estabelecimentos rurais, 4,5 milhões pertencem ao formato da agricultura familiar que utiliza estratégias de produção que respeitam o meio ambiente e produzem a maior parte dos alimentos que chega à mesa dos brasileiros. O filme mostra as diversas formas desse tipo de agricultura e o quanto ela cria e impulsiona a cultura, a produção, as relações sociais e os afetos no interior brasileiro.

A agricultura familiar é a afirmação da vida no campo não como um negócio, mas uma forma de se relacionar com o mundo. Ao lado de O Veneno está na Mesa I e II, o filme forma a Trilogia da Terra, que defende um projeto de desenvolvimento rural sustentável e solidário, baseado no fortalecimento dessa agricultura e na democratização do acesso à terra. A narração e de Augusto Madeira e a trilha sonora de Vinícius Junqueira e Henrique Peters.

O documentário percorre cinco estados do Brasil  – Mato Grosso, Rio Grande do Norte, Tocantins, Pernambuco e Rio Grande do Sul –  apresentando experiências de agricultura familiar, como alternativas e resistência às propostas do agronegócio já que mais de 40 milhões de brasileiros vivem no campo, ocupando apenas ¼ das terras. Também aborda a vida dos agricultores, suas atividades, a cadeia de produção, os problemas, o trabalho diário, a preservação do meio ambiente e o conflito com o agronegócio, agrotóxicos, latifúndio, transgênicos. Que desafios são necessários para a integração da atividade econômica no campo e na floresta com o meio ambiente? Qual o benefício para o agricultor e a sociedade?

São 40 milhões de pessoas trabalhando no campo em 4milhões e meio de estabelecimentos rurais de agricultura familiar e que ocupam apenas ¼ das terras cultivadas enquanto o agronegócio se estende pelo restante do território nacional em agriculturas de milho, algodão, soja, cana e carne bovina pelas multinacionais que usam pesticidas – alguns proibidos – e visando apenas a exportação.

O filme mostra alternativas dentro da agricultura familiar que já estão em curso no território brasileiro, como o cultivo orgânico, a agroecologia e os sistemas agroflorestais.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012