Investigação em Israel


30/04/2008


Avital Leibovich, porta-voz das Forças Armadas de Israel, declarou nesta quarta-feira, 30, que os soldados que assassinaram o cinegrafista da Reuters, Fadel Shana, de 24 anos, não o identificaram como membro da imprensa. As declarações fazem parte do relatório preliminar da investigação sobre o caso. No dia 16 de abril, Shana foi atingido por dardos metálicos contidos nos projéteis lançados por canhões israelenses, no instante em que saiu do carro para filmar o avanço de um tanque em uma estrada na região central da Faixa de Gaza. As imagens do momento da explosão revelam que Shana usava colete com a inscrição “Press” em letras fluorescentes e o veículo exibia adesivo com as palavras “Press” e “TV”.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012