Repórter do Programa Especial, da TV Brasil, é homenageada


Por Por Claudia Sanches

18/09/2015


fernanda_honorato1

A repórter Fernanda Honorato, do Programa Especial, da TV Brasil, foi homenageada na terceira edição do “Prêmio Rio Sem Preconceito” na noite da última terça-feira (15/9), no Teatro Oi Casagrande, no Rio. Segundo a revista Ranking Brasil, ela é a primeira repórter com Síndrome de Down no país.

Dirigido por Guilherme Piva, a premiação contou um júri de 26 jornalistas e contou com artistas, militantes e personalidades que tenham se destacado nos últimos dois anos pelo combate a qualquer tipo de preconceito.

Fernanda foi uma das 12 personalidades prestigiadas no evento como exemplos de luta contra a discriminação. Também estavam presentes a jornalista Maria Julia Coutinho, apresentadora da previsão do tempo na Globo, vítima de preconceito nas redes sociais.

Kailane Campos, a menina de 11 anos que foi apedrejada em Vila da Penha, Zona Norte do Rio após sair de um ritual de umbanda também recebeu homenagem e agradeceu ao público: “Esse convite foi especial porque chegou com um propósito. Eu nunca tinha sofrido nenhuma forma de preconceito antes desse incidente, e espero realmente que isso acabe. O preconceito só piora na nossa sociedade – hoje foi uma pedrada, amanhã pode ser um tiro”, disse a garota ao site, pouco antes de subir ao palco e receber o troféu com a seguinte declaração: “Eu respeito o amém de vocês. Respeitem o meu axé. Meu branco é da paz!”.

Para Fernanda Honorato, ser prestigiada no evento é uma grande realização profissional e pessoal, mas acima de tudo, a repórter ressalta que o prêmio tem um significado enorme para pessoas com deficiência no Brasil. Em seu discurso de agradecimento, Honorato falou sobre a importância da premiação:

“Esse prêmio aqui serve de lição, que nos podemos realizar os nossos sonhos de romper barreiras. Eu me orgulho de lutar pela nossa causa do Síndrome de Down. Obrigada Brasil, obrigada Rio de Janeiro e o Rio Sem Preconceito”, disse Fernanda durante discurso de agradecimento.

A repórter ainda agradeceu a TV Brasil e dedicou o prêmio à diretora do Programa Especial Ângela Patrícia Reiniger ressaltando que “se hoje eu sou quem eu sou eu devo a você e a TV Brasil”.

Fernanda tem 35 anos e trabalha no Programa Especial desde 2006, oportunidade que surgiu após ter sido entrevistada em um quadro do mesmo. “Durante a entrevista que deu para nosso programa fiquei impressionada, achei que pela desenvoltura tinha potencial. Considerávamos importante ter uma repórter com deficiência intelectual. A Fernanda fez um teste e saiu tão bem que esta gravação até foi para o ar posteriormente”, afirmou a diretora Ângela Patrícia Reiniger.

O Programa Especial  é dedicado à inclusão social da pessoa com deficiência e leva ao público informação e entretenimento. Desde março de 2004, o programa vai ao ar toda semana (aos sábados, às 10h30) na TV Brasil falando de assuntos como mercado de trabalho, lazer, novos tratamentos, esporte, saúde, entre outros temas.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012