Família de jornalista decapitado cria entidade de apoio à imprensa


Por Cláudia Souza*

15/10/2014


 

John e Diane Foley (Foto: AP Photo/Jim Cole)

John e Diane Foley (Foto: AP Photo/Jim Cole)

 

John e Diane Foley, pais de James Foley, o primeiro jornalista norte-americano a ser decapitado pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EL), anunciaram a criação da James W. Foley Legacy, uma fundação para apoiar vítimas de sequestros, correspondentes de guerra e iniciativas de inclusão no setor de educação. Antes de se tornar jornalista, Foley trabalhou durante quatro anos em projetos de educação para crianças oriundas de famílias de baixa renda.

Em entrevista coletiva John e Diane Foley pediram doações para financiar a fundação, e divulgaram a seguinte mensagem: “Jim não morreu em vão. Por favor, ajudem-nos a edificar sua memória”.

Em seu discurso, Diane Foley pediu mais solidariedade entre os povos:

— Quando o inimigo tem tanto ódio é importante que a comunidade global se una, porque se não protegermos nossos jornalistas, estamos perdidos.

Terroristas

James Foley, que atuava como freelancer, cobriu as guerras do Afeganistão, da Líbia e da Síria para a AFP e o GlobalPost, entre outras agências de notícias.

Em 22 de novembro de 2012, foi sequestrado no noroeste da Síria por membros dos grupos terroristas Levante (ISIS) e Estado Islâmico (EL), movimento radical que atua na Síria e no Iraque com o objetivo de implantar um Estado fundamentalista islâmico na região.

A morte do jornalista, de 40 anos, foi divulgada no dia 19 de agosto último, em um vídeo gravado por membros do EL, que mostra as imagens de Foley sendo decapitado por um homem encapuzado. Os terroristas justificaram o assassinato do jornalista como um ato em represália aos ataques aéreos dos Estados Unidos contra forças jihadistas do Estado Islâmico.

Investigação

Em entrevista coletiva, o diretor da polícia federal norte-americana (FBI), James Comey disse nesta quarta-feira, 15, que já identificou o homem que decapitou os jornalistas norte-americanos James Foley em 19 de agosto, e Steven Sotloff,  em 3 de setembro. Contudo, Comey não deu mais detalhes “para não comprometer a investigação.”

*Com G1, Lusa, Mirror

James Foley (Foto: Jonathan Pedneault)

James Foley (Foto: Jonathan Pedneault)

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012