Equipe da TV Gazeta é agredida em Alagoas


02/04/2014


Empresário Rudmar Antonio Dalla Costa agrediu repórter e tentou atropelar um cinegrafista (Crédito: Reprodução/TVGazetaAL)

Empresário Rudmar Antonio Dalla Costa agrediu repórter e tentou atropelar um cinegrafista (Crédito: Reprodução/ TVGazetaAL)

A jornalista Catarina Martorelli e o cinegrafista Nildo Lopes, da TV Gazeta, de Alagoas, foram agredidos por um condutor de veículo enquanto faziam uma reportagem nas ruas de Maceió. A repórter teve o braço torcido pelo condutor de um veículo estacionado em local irregular, que previamente havia tentado atropelar o cinegrafista. O caso está sendo investigado pela Delegacia do 2º Distrito Policial, no bairro da Jatiúca, Maceió. A jornalista também deve prestar queixa na Delegacia da Mulher.

A equipe de reportagem da TV Gazeta estava em Jatiúca, na tarde do último dia 24 de março, para acompanhar uma fiscalização da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), que notificava motoristas que utilizam calçadas rebaixadas em estabelecimentos comerciais para estacionar.

As imagens mostram que um agente da SMTT solicitou ao empresário Rudmar Antonio Dalla Costa, proprietário da churrascaria Mister Grill, retirasse seu veículo da calçada. Ao sair com o carro, o condutor acelerou em direção ao repórter cinematográfico, que acompanhava a ação. Quando desceu do veículo, a jornalista tentou falar com Costa, que arrancou o microfone da sua mão, torcendo o braço da profissional.

Por meio de nota oficial, o Sindicato dos Jornalistas de Alagoas (Sindjornal) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) manifestou veemente repúdio à agressão praticada contra os profissionais. Confira na integra a nota do Sindjornal:

“Em assembleia ordinária, nesta segunda-feira, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Alagoas (Sindjornal), repudiou a agressão sofrida pela repórter da TV Gazeta, jornalista Catarina Martorelli e o repórter cinematográfico, Nildo Lopez, ocorrida no bairro da Jatiúca, hoje à tarde.

A profissional, no exercício de sua função teve o microfone arrancado de sua mão e em seguida teve o braço direito torcido, por um homem que saiu do estabelecimento e estava sendo autuado pela SMTT.

A entidade estuda providências legais a serem tomadas nas próximas horas. A primeira delas será acompanhar a equipe, na tarde desta terça-feira, à Delegacia do 2° Distrito Policial, no bairro da Jatiúca.

Além disso, também será feita queixa na Delegacia da Mulher.
Abaixo o flagrante da agressão.

Pedimos aos companheiros que compartilhem este post para evitarmos novas e futuras agressões.”

*Com informações da Gazeta Web e do site Antena Crítica.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012