Repórter Record recebe o Prêmio Vladimir Herzog


20/10/2015


Domingos Meirelles e a equipe vencedora do Prêmio Vladimir Herzog na categoria Melhor Reportagem de TV

 

O programa Repórter Record Investigação ganhou o 37º prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos 2015. A reportagem Estrada da Fome, exibida em março de 2015, foi escolhida por unanimidade na categoria Melhor Reportagem de TV. O Repórter Record Investigação, é apresentado pelo jornalista Domingos Meirelles, Presidente da ABI, e exibido pela Rede Record às segundas-feiras, a partir de meia noite e quinze.

Nesta terça-feira, dia 20 de outubro, foi realizada a cerimônia de entrega da premiação no Teatro da Universidade Católica, em São Paulo, durante a qual foram homenageados os 40 anos da morte do jornalista Vladimir Herzog, assassinado por agentes da ditadura militar.

A edição 2015 contou com o maior número de inscritos dos últimos dez anos, com temas que valorizam a democracia, a cidadania e os direitos humanos. Foram 612 trabalhos, que competiram em oito categorias: Artes (ilustrações, charges, cartuns, caricaturas e quadrinhos), Fotografia, Documentários de TV, Reportagem de TV, Rádio, Jornal, Revista e Internet.

Durante a solenidade também foram homenageados os jornalistas Mino Carta, Mauro Santayana, Daniel Herz (in memoriam) e Eduardo Galeano (in memoriam), por suas contribuições ao jornalismo brasileiro e da América Latina. Desde 2009, a Comissão Organizadora do Prêmio Vladimir Herzog indica personalidades para serem agraciadas com o Prêmio Especial por relevantes serviços prestados às causas da democracia, paz, justiça e contra a guerra.

Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão

Grupos de estudantes que venceram o 7º Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão foram contemplados com uma viagem de estudos internacional. Criado pelo Instituto Vladimir Herzog para estimular o processo jornalístico entre futuros profissionais, o Prêmio Jovem Jornalista contou com a inscrição de mais de 200 estudantes de 17 estados do Brasil. Os trabalhos abordaram o tema “Desafios da Liberdade de Expressão no Cenário dos Direitos Humanos: Retratos no Brasil de Hoje”.

Roda de Conversa

Também nesta terça-feira, entre 9h e 13h, aconteceu a Roda de Conversa com os vencedores da 37ª edição do Prêmio Vladimir Herzog. Realizado pelo quarto ano consecutivo, o encontro permite que os jornalistas confraternizem e revelem os bastidores das matérias premiadas.

Com mediação de Aldo Quiroga (TV Cultura/PUC) e Angelina Nunes (O Globo/Abraji), o evento gratuito é voltado especialmente para alunos dos cursos de comunicação e tem o propósito de compartilhar conhecimento sobre os métodos e técnicas de algumas das reportagens mais importantes da imprensa brasileira, desde a elaboração das pautas até a apuração, fontes e entrevistas.

O encontro foi realizado no Tucarena, em São Paulo, e transmitido pela internet, ao vivo, por meio do link www.tvpuc.com.br. Para que o material esteja acessível a um maior número de pessoas, constituiu-se um pool de cobertura e transmissão com cerca de 20 entidades, veículos e emissoras públicas.

Sobre o Prêmio

Criado em 1978, o Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos foi uma iniciativa da família Herzog, do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, Comitê Brasileiro de Anistia, Comissão de Direitos Humanos da OAB-SP, Movimentos de Anistia, FENAJ-Federação Nacional de Jornalistas e Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo. Seu intuito é reconhecer e premiar anualmente jornalistas que, por meio de seu trabalho, contribuem para a promoção dos direitos humanos, cidadania e democracia, homenageando personalidades, profissionais e veículos de comunicação que se destacam na defesa desses valores fundamentais.

O Prêmio Vladimir Herzog é promovido e organizado, atualmente, por onze instituições: Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo – ABRAJI; Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil – UNIC Rio; Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo; Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo – ECA/USP; Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ; Instituto Vladimir Herzog; Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB Nacional, Ordem dos Advogados do Brasil/Secção São Paulo, Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo, Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo e Sociedade Brasileira dos Estudos Interdisciplinares da Comunicação – Intercom.
Clique nas imagens, abaixo, para ampliar:

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012