3 de julho de 2022


Comissão e Frente da Alerj lutam pela manutenção das rádios MEC e Nacional


24/03/2022


A Comissão de Trabalho, presidida pela deputada estadual Mônica Francisco (PSol) e a Frente Parlamentar Pela Democratização da Alerj (FPDC), presidida pelo deputado estadual Waldeck Carneiro (PSB), com apoio de organizações da sociedade civil, promovem nesta sexta-feira (25), às 10h, no prédio do Alerjão (Rua da Ajuda, 5/21 Andar,Auditório, Centro – RJ), a audiência pública híbrida (presencial e virtual) “Rádio MEC e Rádio Nacional: Patrimônios da Comunicação Pública sob Risco”. O objetivo principal é debater o possível desligamento das emissoras de rádio MEC e Nacional, pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC), veículos de comunicação que podem se tornar Patrimônios Históricos e Culturais Imateriais do Estado do Rio de Janeiro através de projetos dos dois parlamentares que estão tramitando na Casa Legislativa (PLs 5493/2022 – MEC e 5494/2022 – Nacional).

     

“Há um risco de perdermos estes dois veículos históricos de comunicação, mas a luta deveria ser contrária: pela ampliação do acesso à informação. Estas instâncias da Alerj estão saindo em defesa da radiofonia e da democratização da comunicação propondo o tombamento destas rádios como patrimônios culturais do Estado do Rio”, afirmou Waldeck.

“Essas rádios têm importante papel para a cultura fluminense. A Rádio MEC AM é a rádio mais antiga do país em atividade, fará 100 anos em 2023. A programação de ambas as emissoras é focada em gêneros que têm pouco espaço no dial. Não parece fazer sentido desligá-las. Pelo contrário, precisamos preservá-las, como parte da nossa memória, da nossa história”, disse Mônica Francisco.

A sociedade civil cobra a migração da Rádio MEC AM para o dial da FM. O pedido deve ser feito pela EBC à Anatel. Como forma de compensar o alcance da onda FM, que não chega tão longe, outra reivindicação é uma frequência no dial de pelo menos quatro grandes cidades do interior: Campos dos Goytacazes, Macaé, Cabo Frio e Volta Redonda. Desse modo, os ouvintes dessas regiões nãos serão abandonados quando o sinal AM for desligado.

Participarão dos debates, além dos parlamentares, Glen Valente, presidente da EBC; Helena Theodoro, Pós-Doutora em História Comparada, professora da UFRJ e ex-funcionária da Rádio MEC; Orlando Guilhon, ativista da Fale-Rio, ex-superintendente da Rádio da EBC e ex-diretor da Rádio MEC; Liana Milanez, jornalista, pesquisadora e ex-gerente executiva da Rádio MEC; Valci Zuculoto, professora de Radiojornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e coordenadora da Rede de Pesquisa em Radiojornalismo (Radiojor) da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor); Renato Rocha, um dos fundadores e ex-diretor da antiga Sociedade dos Amigos Ouvintes da Rádio MEC (Soarmec); Leonel Querino, presidente do Sindicato dos Radialistas/RJ; Virgínia Berriel, Diretora do Sindicatos dos Jornalistas do Município do RJ; e Isabela Vieira, do Sindicato dos Empregados da EBC.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012