CHE — O fácil título brasileiro de 1949


19/06/2009


No ano anterior a Copa do Mundo de 1950, o Brasil serviu de sede para o XVI Campeonato Sul-Americano, cujos jogos foram realizados no Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte (Chile 3 x Uruguai 0) e Santos (Peru 3 x Bolívia 0).
 
O campeonato fez parte da preparação da seleção brasileira para o mundial do ano seguinte. A diferença técnica entre o selecionado brasileiro e os demais adversários era imensa. A Argentina e o Uruguai enfrentavam uma greve de seus jogadores profissionais. Os argentinos preferiram não comparecer e os uruguaios foram representados por um time de novos. 

Além do Brasil e do Uruguai, participaram do certame a Bolívia, o Chile, a Colômbia, o Equador, o Paraguai e o Peru. Os destaques da seleção brasileira eram Barbosa, Danilo, Tesourinha e o extraordinário trio atacante formado por Zizinho, Ademir e Jair. 

Equador, Bolívia, Peru, Colômbia, Uruguai e Paraguai foram impiedosamente goleados. O Chile foi o único a ser derrotado por um placar apertado, 2 a 1, e o Paraguai pelo mesmo placar foi o único a vencer o Brasil, no primeiro jogo entra ambos. 

Na estréia, no dia 3 de abril de 1949, a seleção brasileira goleou o Equador por 9 a 1 gols Tesourinha, do Internacional (2), Simão, da Portuguesa de Desportos (2), Jair, do Flamengo (2), Otávio, do Botafogo, Zizinho, do Flamengo, e Ademir, do Vasco da Gama. Eli, Augusto, Wilson, Barbosa, Danilo, Noronha; Tesourinha, Zizinho, Otávio, Jair e Simão atuaram contra os equatorianos.

Uma semana depois, no Pacaembu, o Brasil liquidou a Bolívia pelo placar de 10 a 1. Marcaram Nininho, da Portuguesa de Desportos (3), Zizinho (2), Cláudio, do Corinthians (2), Simão (2) e Jair. Zizinho marca o terceiro gol. Zizinho e Cláudio foram os artilheiros do Brasil na apertada vitória sobre o Chile, no Pacaembu, no dia 13 de abril. 

A quarta partida do Brasil foi contra a Colômbia, no dia 17 de abril, no Pacaembu. Em mais uma goleada fizeram os gols Ademir (2), Tesourinha, Canhotinho, do Palmeiras, de pênalti, e Orlando “Pingo de Ouro”, do Fluminense, de bicicleta, que encerrou o marcador.

No segundo jogo em São Januário, a seleção brasileira enfrentou o Peru, no dia 24 de abril. Fizeram os gols: Arce (contra); Augusto, do Vasco, Jair (2), Simão, Ademir e Orlando “Pingo de Ouro”, que marcou o 7º gol. 

No dia 30 de abril, em São Januário, os uruguaios perderam por 5 a 1. Jair (2), Zizinho, Danilo, do Vasco, e Tesourinha, de pênalti, marcaram para o Brasil. 

O último adversário era o Paraguai que havia sido derrotado pelo Uruguai. Precisávamos apenas do empate. Na semana do jogo houve um desentendimento entre o técnico Flávio Costa e o atacante Ademir. Flávio o substituiu por Otávio. 

A derrota por 2 a 1 diante dos guaranis, no dia 8 de maio, forçou a realização de uma partida extra para a decisão do título. Tesourinha fez o gol brasileiro. 

Três dias depois, numa quarta-feira chuvosa, em São Januário, Ademir voltou ao time a todo vapor e balançou três vezes a rede de Sinforiano Garcia. Tesourinha (2) e Jair (2) completaram a goleada de 7 a 0.  

Após o sul-americano, o Flamengo contratou o goleiro Garcia e o meia-esquerda Benitez, enquanto o Bangu contratava o médio Gavilan. 

O ataque brasileiro marcou 46 gols, tendo sofrido a nossa defesa apenas sete. Jair, o “Jajá de Barra de Mansa”, com nove gols liderou a artilharia do campeonato.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012