16 de agosto de 2022


Aloy Jupiara: grande perda para o jornalismo


13/04/2021


Aloy Jupiara    Foto: Reprodução/TV Globo

 

Faleceu na noite de segunda-feira, 12/4, aos 56 anos, em decorrência da Covid-19, o jornalista e escritor Aloy Jupiara. Ele era diretor de redação do jornal “O Dia” e estava internado no CTI do Hospital São Francisco, na Tijuca, desde 29 de março.

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) lamenta mais uma morte pela Covid-19, e apresenta seus pêsames aos familiares e amigos do grande jornalista Aloy Jupiara.

Jupiara estudou Jornalismo na Escola de Comunicação (ECO) da UFRJ, e, durante mais de 20 anos, trabalhou no jornal O GLOBO como repórter, coordenador e subeditor de Rio, além de editor e coordenador de Política.

De forma pioneira, Jupiara atuou também no jornalismo on-line no GLOBO, e na criação dos site GloboNews.com e Extra On-line.

Ligado ao samba e ao carnaval, Jupiara foi jurado e, posteriormente, coordenador do Prêmio Estandarte de Ouro. Nos sites do GLOBO e do Extra, foi o primeiro a estimular a cobertura on-line abrangente dos blocos de rua do carnaval do Rio.

Aloy Jupiara escreveu, em parceria com o jornalista Chico Otávio, os livros “Deus tenha misericórdia dessa nação: A biografia não autorizada de Eduardo Cunha” e “Os Porões da Contravenção”, que trata da relação entre a ditadura e o jogo do bicho no Rio de Janeiro. Recentemente, participou do documentário “Doutor Castor”, sobre o bicheiro Castor de Andrade, ainda em exibição no Globoplay.

Para Cid Benjamin, que trabalhou com ele Globo, Jupiara era “Inteligente, bem humorado, ótimo colega. Figura querida por todos que o conheceram. Vai fazer falta.”

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012