Acusado de matar jornalista em São Paulo é condenado a 20 anos de prisão


Por Igor Waltz*

21/10/2014


jornalista Hélton Souza

Hélton Souza (Foto: Correio Popular)

O servente de pedreiro Adriano Santos Oliveira, de 20 anos, foi condenado a 20 anos de detenção, em regime fechado, pela morte do jornalista Hélton de Souza, de 28 anos, em Valentim Gentil, interior de São Paulo. A sentença foi proferida nesta segunda-feira, 20 de outubro, pelo juiz Reinaldo Moura de Souza, da 2ª Vara do Fórum de Votuporanga. A outra acusada do crime, Vanessa Jaqueline dos Santos, de 19 anos, foi inocentada.

O juiz acatou a tese da promotoria de latrocínio, que é roubo seguido de morte. Os advogados de Adriano, que confessou o crime, apresentaram a defesa do assassinato como lesão corporal seguida de morte (homicídio preterdoloso).

Hélton Souza, de 28 anos, foi visto pela última vez saindo de uma academia de ginástica, em Fernandópolis (SP), no dia 26 de fevereiro deste ano. O corpo foi localizado no dia 27 de fevereiro, perto do Recinto de Exposições de Valentim Gentil. Os policiais chegaram até o local depois de receber uma denúncia anônima. Ainda de acordo com a polícia, o carro de Hélton estava estacionado a três quilômetros do local do corpo.

Segundo a polícia, ele teria sido enforcado, já que a camiseta dele estava enrolada no pescoço. A vítima não apresentava nenhum tipo de ferimento no corpo. Hélton, de 28 anos, trabalhou em jornais de Votuporanga, São José do Rio Preto e Araçatuba. Ele era assessor de imprensa da Santa Casa de Fernandópolis (SP) e morava com a família em Pedranópolis (SP).

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012