ABI lamenta morte de Jorge Nogueira


27/11/2008


A ABI registra com pesar a morte do associado Jorge Nogueira dos Santos na manhã do último sábado, 22, devido a uma tumoração hepática. O jornalista deixa esposa, Alba Maria, e três filhos: Patrícia, Marcelo e Jorge Luís Nogueira.

Jorge Nogueira ingressou na ABI em 2004 por indicação do Presidente da Associação, Maurício Azêdo, e iniciou carreira no Jornal dos Sports, quando o diário vivia sua época áurea, tendo à frente seu fundador, Mário Filho. Jorge dizia que a redação “era um verdadeiro Butantã, só tinha cobras” e considerava o colunista Luís Bayer seu maior mestre.

Porta-voz

Ao longo de 50 anos de carreira, Jorge passou também pelos jornais Tribuna da Imprensa, Diário de Notícias, Correio da Manhã, O Jornal, O Fluminense, O Dia, O Globo e a revista O Cruzeiro, atuando em diversas editorias e funções. Mas seu maior legado, dizia, era o Jornal dos Clubes, “o maior porta-voz dos clubes do País”, como se orgulhava em ressaltar.

O filho Marcelo Nogueira também destaca a importância do veículo e do trabalho do pai na defesa dos interesses das agremiações:
— Nos seus 25 anos de existência, o jornal lutou pelos direitos dos clubes, que enfrentam grandes problemas, principalmente com as Prefeituras. O Cesar Maia, antes de tomar posse como Prefeito do Rio, se comprometeu em implantar a isenção do IPTU para os clubes, uma luta do meu pai, mas deu pra trás. As Prefeituras só enxergam as obrigações das agremiações, o quanto eles têm que pagar, mas não os seus direitos. E meu pai sempre lutou muito por isso.

O jornalista Wilson de Carvalho, colaborador do Jornal dos Clubes, fala da competência do colega para manter um veículo alternativo por mais de duas décadas:
— Foi um dos poucos que sobreviveu, graças ao idealismo, à liderança e ao prestígio de Jorge. Agora, estamos conclamando os clubes e os parceiros para decidir se o jornal vai continuar.

Rádio

Jorge Nogueira também teve importante passagem pelo rádio, atuando como locutor comercial e narrador de notícias na Mayrink Veiga e na Nacional, onde há 13 anos lançou o “Programa Jornal dos Clubes”, que dizia ser “o único programa radiofônico sem ‘jabá’, inteiramente transparente, e que divulga o artista que tem talento”. Hoje, o programa é sucesso absoluto na Band-AM.

Além de jornalista, Jorge foi relações públicas de diversos clubes e chefe cerimonial, com destaque para a entrega do Troféu Master, concedido a pessoas de diversos segmentos da sociedade, das artes à política:
— Parece que ele esperou a realização do prêmio deste ano, que ocorreu na sexta, dia 21, para morrer no sábado. Foi um bravo guerreiro, um exemplo de competência, honestidade e seriedade, que era o lema do seu jornal e que regia sua vida — diz Wilson Carvalho.

A família convida os amigos e colegas de Jorge Nogueira para a Missa de 7º dia, que será realizada nesta sexta-feira, dia 28, às 9h, na Igreja do Carmo (antiga Catedral), na Rua 1º de Março — Centro do Rio.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012