ABI adere à Marcha Mundial pela Paz


10/07/2009


A ABI aderiu à Marcha Mundial pela Paz e pela Não Violência, que tem como objetivo combater o tráfico de armas que consome US$ 1 trilhão por ano. A iniciativa propõe o desarmamento nuclear em nível mundial, a retirada imediata das tropas invasoras dos territórios ocupados, a redução progressiva e proporcional do armamento convencional, a assinatura de tratados de não agressão entre países e a renúncia dos governos a utilizar as guerras como meio para resolver conflitos.

Além da ABI, outras entidades, como a Anistia Internacional, a Confederação dos Povos Indígenas da Bolívia e a Avós da Praça de Maio já aderiram à Marcha, assim como importantes personalidades mundiais, entre as quais o Prêmio Nobel da Paz Desmond Tutu; o escritor Jose Saramago; o lingüista, filósofo e pensador Noam Chomsky; o maestro Zubin Metha; e o escritor Eduardo Galeano.

No Brasil, o senador Cristovam Buarque, o cantor Gabriel “O Pensador” e o diretor do Instituo Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase), Cândido Grzybowski, também apóiam o movimento.

A Marcha Mundial pela Paz e pela Não Violência terá início no dia 2 de outubro deste ano, na Nova Zelândia, e término no dia 2 de janeiro de 2010, na Cordilheira dos Andes, aos pés do Monte Aconcágua. Durante o percurso, passará por mais de 90 países e 100 cidades dos cinco continentes, onde os organizadores desenvolverão fóruns, encontros, festivais, conferências e eventos de caráter esportivo, social, cultural, musical, artístico e educativo, entre outros.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012