7 de outubro de 2022


A experiência no meio acadêmico


13/06/2006


Professor Antonio Brasil

A Uerj foi a primeira universidade brasileira a fazer transmissões de noticiário em vídeo via internet (www.painelbrasil.tv/uerj), graças ao impulso do jornalista e professor Antonio Brasil, que criou o “TJ Uerj”, em 2001. Segundo ele, a idéia era ensinar aos alunos como fazer TV sem tê-la. Um ano após a estréia do telejornal, a equipe já contabilizava cerca de 250 matérias e várias transmissões ao vivo. Antonio diz que foi preciso usar imaginação e criatividade:
— O desafio era criar uma TV. A princípio, transmitíamos em circuito interno, com um jornal pré-gravado, e daí obtivemos o primeiro resultado prático. Depois tivemos a experiência de fazer ao vivo, o que é fantástico para o aluno, que aprende a improvisar.

O pioneirismo do “TJ Uerj” rendeu-lhe prêmios e um livro: “Telejornalismo online em debate — Anais do primeiro seminário de telejornalismo online da Uerj”. No telejornal, as matérias são apuradas, redigidas, gravadas e até editadas pelos estudantes dos cursos de Jornalismo e Relações Públicas. Para Antonio, “o projeto é tão simples que dói”:
— Hoje, com banda larga e webcam, é facílimo, mas fizemos isso quando TV na internet era coisa de outro mundo. Vários alunos daquele tempo conseguiram bons empregos, como a Ana Paula Campos, da GloboNews. É um projeto que dá ao aluno a oportunidade de fazer TV. Tem gente que nasceu com o talento, mas de repente não será aproveitado, porque não tem chance de mostrar seu potencial.

Para ele, uma grande aliada na transmissão de TV pela internet é a liberdade de horários e a questão da audiência deve ser repensada:
— Isto se refere à mídia antiga e só se aplica para medição em meios de massa. Em mídia fragmentada, o interessante é saber quem assiste. Soubemos, certa vez, de uma menina de Tel-Aviv que viu uma transmissão ao vivo do “TJ Uerj” e, mesmo sem entender nada do idioma, se emocionou. A equipe ficou de queixo caído: um projeto experimental estava sendo visto do outro lado mundo.

Além de ressaltar que a vantagem na transmissão online é a interatividade, Antonio faz referência a uma pesquisa sobre o “Jornal nacional”, que dizia que muitos telespectadores não se lembravam das notícias logo após sua exibição:
— Até agora insistem em nos comparar com o telejornalismo tradicional, mas somos uma proposta totalmente nova. TJ online significa uma verdadeira democratização da produção de telejornais em nosso País, com a interação de quem o assiste. 

Após o êxito da experiência brasileira, o professor foi convidado para ir aos EUA diversas vezes ensinar as técnicas:
— É uma TV de baixo custo. Basta desenvolver o formato e o conteúdo. Tem o lado vitrine, quando expõe o aluno; o educacional, pois ensina a ele; e o comunitário, que tira o estigma de ter que se pertencer à família Marinho para ter um canal de televisão.

    

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012