27 de setembro de 2022


Veja Rio mistura cultura, lazer e comportamento com assuntos de cidade


22/02/2005


Reprodução    

O jornalista Fábio Rodrigues, diretor de redação da Veja Rio, falou ao ABI Online sobre o funcionamento da redação da revista e os principais motivos que levaram a Editora Abril a lançar, há 20 anos, as revistas regionais.

Sobre o lançamento da revista

“A Veja Rio, que completa 14 anos em agosto, foi lançada em 1991. Já a Veja SP é mais antiga. Fará 20 anos este ano.”

Os motivos que levaram à criação das revistas regionais

“Eu não fazia parte da equipe quando a revista foi lançada (entrei em julho de 1992), mas acredito que a principal razão foi criar um vínculo regional com o leitor de Veja. Me explicando melhor, uma revista nacional como a Veja não tem espaço para tratar de temas mais locais, que são importantes ou curiosos exclusivamente para moradores de uma determinada região. Assim, além de atender este leitor, as regionais ainda servem para fazer a marca Veja ficar mais próxima deles.”

Sobre a redação

“A redação tem um diretor editorial, dois editores gerais (Cristina Grillo e Sérgio Garcia), um responsável pelo roteiro (Pedro Tinoco), um editor de arte (Geraldo Moura) e outros 12 jornalistas, um deles diagramador e os demais essencialmente repórteres.”

Como funciona a redação

“A revista é toda feita (apurada, escrita e diagramada) no Rio. Fazemos uma reunião de pauta às sextas-feiras e, a partir dela, começamos a produção. Trabalhamos com uma agência de fotógrafos, a Strana, que nos atende com quase todo o material fotográfico. Da equipe de repórteres, uma parte se dedica primordialmente ao roteiro e outra exclusivamente às matérias. Mas há sempre a possibilidade de intercâmbio. Cotidianamente os repórteres do roteiro fazem matérias e, eventualmente, os repórteres do que chamamos cabeça da revista colaboram com o roteiro.” 

A diferença entre um jornal e uma revista regional

“Acho que a revista tem uma característica um pouco diferente, seja por questão de espaço, seja por periodicidade. Em Veja Rio agregamos às matérias típicas de cidade aquelas que saem normalmente em segundos cadernos. Ou seja, há uma mistura de cultura, lazer, comportamento e questões da cidade. A principal diferença é qual público o veículo busca. A idéia é fazer um produto mais popular ou buscar um leitor mais elitizado? Isto já determina que tipo de matérias será enfatizado. E há várias questões em uma cidade enorme como a nossa.”

Sobre a escolha dos assuntos publicados

“Certamente temos condições de escolher melhor nossos assuntos. Quanto aos furos, isso depende de muita coisa.”

Cursos para os recém-formados

“Fazer o Curso Abril, que acontece anualmente em São Paulo e atrai estudantes e recém-formados de todo o país. O curso é ótimo e também um grande manancial de jovens profissionais competentes.”

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012