Teatro


06/05/2005


“Nesta época de eleições e mês dedicado às crianças, uma boa pedida é levar os pequenos para assistir à peça ‘Vote em mim’, com direção de Ernesto Piccolo e texto de Rogério Blat. O espetáculo, que celebra os 15 anos do projeto idealizado pela dupla, mostra os pequenos moradores de um bairro que exigem da Presidente da associação de moradores melhorias no parquinho. Ela, então, sugere a eleição de um Prefeito mirim para administrar a obra. Até 30 de novembro, a peça fica na Casa de Cultura Laura Alvim (Avenida Vieira Souto, 176 — Ipanema — Rio de Janeiro-RJ — Telefone: 2332-2015). Vale a pena!”

Creuza Gravina, documentarista

“Espetáculo em homenagem à escritora Janete Clair no 25° ano de sua morte, ‘Nenê Bonet’ é um folhetim que tem como cenário o Rio de Janeiro dos anos 20, o ritmo febril do maxixe — a dança proibida —, as confeitarias repletas, os bordéis de luxo, tudo no melhor estilo parisiense. A Belle Époque Carioca! Um cenário fascinante, quase mágico, para uma história envolvente e perturbadora. O texto é da própria homenageada, responsável por 22 telenovelas, 31 radionovelas e somente um folhetim, transformado depois em romance e agora levado ao palco pela primeira vez. A peça fica em cartaz até 16 de novembro no Teatro I do Centro Cultural Banco do Brasil, no Centro do Rio. No elenco estão Carla Faour, Alex Nader, Antonio Fragoso, Amélia Bittencourt, Isaac Bardavid, Márcio Ricciardi, Priscila Assum e Viétia Zangrandi e a direção é de Henrique Tavares.”

Elaine Albino, assessora de imprensa

“Quem estiver em São Paulo não deve perder a peça ‘A reserva’, em cartaz no Teatro Cosipa Cultura. Vale a pena assistir ao espetáculo, cujo texto brilhante de Marta Goés, inspirado na mãe dela, revela as sutilezas da vida por meio de uma chef de cuisine, vivida no palco por Irene Ravache.”

Bia Bansen, da Bansen Associados Comunicação

“Uma ótima pedida para quem está em São Paulo é acompanhar a Mostra Plínio Marcos, que começou neste mês de agosto com a peça ‘Dois perdidos numa noite suja’, produzida e dirigida por Joana Levi e Laila Garin. A mostra é composta por cinco peças do dramaturgo e se estenderá até 9 de novembro, sempre às sextas, aos sábados e aos domingos, no Teatro da USP. No próximo dia 22, estréia ‘Abajur lilás’, em montagem realizada pela Cia. Independente de Teatro, e em 12 de setembro é a vez de ‘A mancha roxa’, produzida por O Grupo. Em outubro chegam mais duas peças: ‘Balada de um palhaço’, com direção de Gustavo Trestini, que estréia no dia 3, e ‘Homens de papel’, que é dirigida Sérgio Audi e encerra a mostra a partir do dia 24. Imperdível!”

Francisco Ucha, editor de arte

“Minha dica é o ‘Clube da Comédia’, com Oscar Filho e Daniel Gentile, do programa ‘CQC’, exibido às segundas-feiras na TV Bandeirantes. A peça é engraçadíssima e os esquetes que eles fazem são geniais. O espetáculo está em cartaz no Teatro Folha, localizado no Shopping Pátio Higienópolis, em São Paulo, capital. As seções são apenas aos sábados, à meia-noite. Vale a pena. É garantia de muita risada.”

Joseph Dana, da Communica Brasil 

“Curiosos e iniciados na cultura hindu não poderiam contar com espetáculo melhor que ‘Um presente dos deuses’. A peça, que mistura teatro e dança, conta a história do nascimento do deus Sri Krishna e contagia a platéia por explorar ao máximo todos os recursos cênicos. Expressão facial e corporal, trilha sonora, cenário, iluminação e figurino são de primeira e destacam a interpretação do elenco. Vale conferir! Está em cartaz, até 30 de abril, no Teatro Sesi (Avenida Graça Aranha, 1 — Centro — Rio de Janeiro-RJ), às terças e quartas-feiras.”

Rodrigo Caixeta

“Jornalista, até por obrigação profissional, é muito ligado em vanguardas, desconstruções, desestruturações artísticas e outras ‘intelectualices’ em moda. Mas — com licença de todos — jornalista também é gente (alguma dúvida?) e há dias em que quer apenas se divertir, refrescar as idéias e rir bastante. Por isso, aí vai uma diquinha de espetáculo superlight: sente-se na poltrona da Sala Marília Pera, no Leblon, e ria quase duas horas com o monólogo engraçadíssimo e os muitos personagens interpretados pelo ator Marcelo Médici em ‘Cada um com seus pobrema’. É cura segura pra depressão pós-contracheque (aquela que dá mensalmente, diante daquela ‘gorda’ quantia), briga com seu amor, medo de passaralho e outros ‘pobrema’ que afligem a classe.”

Vanda Vasconcellos, jornalista e psicoterapeuta

“A Praça Onze não é a mesma depois do cabaré circense ‘Feira no picadeiro’. Idealizado e organizado pelo Crescer e Viver, o evento reúne, sempre na última sexta-feira de cada mês, sob a lona do circo social, artistas de diferentes companhias, com o objetivo de divertir e promover o intercâmbio entre os profissionais do meio, assim como a integração destes com a comunidade. Depois das performances, público e artistas confraternizam em uma pista de dança que toma conta do picadeiro até as 2h. O Crescer e Viver é também responsável pelo projeto Cineclube Telona, com a exibição de curtas, seguida de debate, toda terça-feira, às 19h, tendo o circo como denominador comum.”

Roberta Cavalcanti, assessora de imprensa da Resh Comunicação

“Vale a pena ir ao Teatro da Maison de France, no Rio de Janeiro, num dia entre quinta e domingo, para ver ‘O manifesto’, de Brian Clark, com os excelentes atores Eva Wilma e Othon Bastos. Ele vive o General Milne, um Sir que a disciplina militar pôs numa forma à qual sua sensibilidade foi obrigada a se adaptar e, muitas vezes, a se camuflar. Ela, sua mulher, é uma Lady cuja aparência de doce senhora esconde, na verdade, um autêntico marechal de saias, capaz de ser muito mais implacável que seu belicoso marido. Enquanto a atriz mostra domínio interior da personagem, o ator não deixa que a aparente exterioridade do marido se sobreponha ao desenho de suas características mais nuançadas. Numa contracena suave, em que a tensão está sempre subjacente, Eva e Othon mantêm a platéia sob constante interesse.”

Simone Barreto, repórter e colaboradora da Revista Boa Vontade

“Após ótima temporada no Rio, agora o musical ‘Sassaricando — E o Rio inventou a marchinha’ está em São Paulo, onde estreou dia 5. Os paulistanos não devem perder a oportunidade de assistir ao espetáculo que tem direção de Cláudio Botelho e concepção, roteiro e pesquisa do jornalista Sérgio Cabral e da historiadora Rosa Maria Araújo — sem contar sucessos de autores como Lamartine Babo e Braguinha e nomes como Eduardo Dussek e Soraya Ravenle no elenco. Quanto aos cariocas que não viram o show ou querem repetir a dose, podem ficar tranqüilos, pois ‘Sassaricando’ promete voltar.” 

Vanda Vasconcellos

“Para quem quer realmente se divertir, o espetáculo ‘Z.É. — Zenas emprovisadas’, em cartaz no Rio (terças-feiras, no Teatro João Caetano, no Centro do Rio) e com mais de dez temporadas de sucesso, é uma verdadeira maratona de improvisação, com participação direta da platéia. O elenco é formado por quatro atores fixos — Fernando Caruso, Gregório Duvivier, Marcelo Adnet e Rafael Queiroga — e dois convidados e prova talento e criatividade durante uma hora. Por ser baseado em esquetes e improvisos e ter diferentes participantes a cada dia, ‘Zenas emprovisadas’ nunca se repete. Vale a pena conferir toda semana!”

Renata Oliveira, assessora de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde de Mesquita, Baixada Fluminense-RJ

“Esta é para pais, tios e padrinhos corujas de plantão! Em São Paulo, a Cia. Von Feffer vem realizando diversas apresentações gratuitas na rede de lojas da livraria Saraiva. O teatro de fantoches encanta adultos e crianças. Clássicos da literatura infantil, como ‘Chapeuzinho Vermelho’ e ‘Os três porquinhos’, ganham novos elementos. Comandadas pelo cachorro Pulgão, as apresentações são lúdicas e interativas. As crianças adoram a trupe de fantoches!” 

Alexandre Moreno, assessor de imprensa da Bansen & Associados Comunicação
 

“Minha recomendação é ‘Os segredos que só os homens têm’, que está em cartaz no Teatro Vannucci (Shopping da Gávea — Rio de Janeiro-RJ). É uma peça superdivertida, engraçada e recentemente reestreou com o ator Iran Malfitano. Conta vários segredinhos dos homens e, o melhor, as conversas que eles têm longe de nós, mulheres. Achei muito bom o espetáculo, vale a pena!”

Patrícia Santos, produtora do canal GNT

                    

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012