Sindicato dos Jornalistas comprova plágio praticado por repórter da Veja


Por Cláudia Souza*

23/06/2015


 

joyce hasselmann

Joice Hasselmann foi denunciada por 23 profissionais de imprensa de diversos veículos quando ainda atuava no Paraná. Em menos de um mês a repórter teria copiado mais de 60 reportagens assinadas por outros jornalistas. O SindijorPR baniu-a definitivamente do quadro social da entidade.

O Sindicato acatou a decisão do Conselho de Ética do Paraná-CEP, que comprovou o plágio praticado por Joice Hasselmann e vai impedi-la, definitivamente, de integrar o quadro social e de utilizar os serviços e benefícios concedidos através da entidade. A decisão do CEP será publicada em veículo de grande circulação, como prevê o Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros.

O CEP identificou o plágio em 65 reportagens escritas por 42 profissionais diferentes no período entre os dias 24 de junho de 2014 e 17 de julho de 2014. A denúncia contra Joice, encaminhada por 23 jornalistas de diversos veículos, estava sendo investigada desde então. Este é o primeiro caso de punição de um jornalista por plágio registrado no Estado do Paraná.

Em reunião realizada na noite do dia 16 de junho a Direção do SindijorPR decidiu encaminhar o resultado da investigação à Comissão Nacional de Ética da Federação dos Jornalistas. O Sindicato entende que o trâmite estadual foi cumprido e agora precisa ser analisado pela Comissão Nacional que estabelece outras sanções pela fraude.

“Rechaçamos a atitude da profissional que se apropriou do trabalho intelectual de colegas de profissão, utilizando isso para dar visibilidade à sua carreira, como se fosse a autora das reportagens. A jornalista foi advertida por Contrafação, que vem a ser a produção comercial de um artigo sem autorização do profissional e da entidade que detém a propriedade intelectual. Os jornalistas prejudicados devem recorrer à Justiça contra Joice Hasselmann, que além de infringir o Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros, desrespeitou a legislação que trata do direito autoral”, disse em nota oficial o SindijorPR.

O presidente do CEP, Hamilton Cesário, que coordenou a investigação, destacou que Joice Hasselmann “teve garantido o direito de questionar as denúncias em diversas convocações, mas não compareceu a nenhuma, abrindo mão de sua defesa.”

Atualmente apresentadora do site Veja.com, em São Paulo, Joice Hasselmann trabalhou anteriormente na Rádio BandNews e na TV Record, em Curitiba(PR). Ela cometeu plágio quando mantinha o site pessoal “Blog da Joice”, onde postou a seguinte mensagem aos internautas: “Oi pessoal! Confesso que, com uma pontinha de dor no coração, trago uma notícia que na prática é um “até breve”, pelo menos aqui no Blog da Joice. A notícia pode até parecer algo ruim, mas na prática é o resultado de algo extremamente bom: o grande sucesso da #TVEJA, a TV de VEJA, que tenho o orgulho de comandar todos os dias. E que orgulho! É a primeira TV na internet como grade fixa no Brasil. A audiência é incrível. A repercussão também.

A TVEJA cresceu e apareceu, graças ao empenho de todos os que trabalham comigo (Ricardo Setti, Augusto Nunes, Marco Antônio Villa, Reinaldo Azevedo, J.R. Guzzo, Lauro Jardim, Geraldo Samor, Felipe Moura Brasil, Marcelo Madureira e tantos outros colunistas) e de todos vocês que nos acompanham diariamente. Gente, é lindo! TVEJA é sucesso no Brasil e no mundo.

Brasileiros, moradores da terrinha e de todos os cantos deste planeta acompanham política, economia e as análises do maior e melhor time de colunistas do nosso jornalismo aqui, pela TVEJA. E justamente por esse crescimento tão grande e tão rápido é que TVEJA exige minha dedicação em tempo integral. Claro, que as notícias do Paraná não ficarão longe dos holofotes de TVEJA, afinal, somos um veículo de Rede Nacional.

Também não abrirei mão dos meus contatos e conversas diárias com todos vocês que me acompanham desde o princípio. Foi uma caminhada boa que começou pra valer na CBN, depois na Band NewsFM, SBT, Record e agora, inovando no portal da maior revista brasileira. 

Estaremos todos os dias juntos em Veja.com debatendo intensamente os assuntos de interesse dos cidadãos brasileiros e claro aqui nas minhas redes sociais. Facebook: Joice Hasselmann/ Twitter @joicehasselmann/ Instagram.com/joicehasselmann. E que uma coisa fique bem clara. Isso não é um adeus do Blog da Joice, mas um até breve, porque já já vou apresentar para vocês um projeto muito maior. 

Obrigada pelo carinho, pela troca de ideias, pelo debate, pelos apoios e discordâncias. É assim que se faz jornalismo de verdade, com uma via de mão dupla e muita liberdade, pilar do processo democrático. Obrigada, obrigada, obrigada! 

Com carinho, Joice Hasselmann.”

Facebook

A jornalista também publicou em sua página no Facebook uma nota a respeito das denúncias de plágio. O texto tem o seguinte teor: “A escória do jornalismo só podia estar num sindicato ligado a CUT. Minha resposta aos vira-latas: Retournez a la Merde! Caros amigos vamos pensar numa equação nefasta. Imagine o produto do ócio de gente frustrada aliado ao pseudo intelectualismo (ignorância, burrice, estupidez e sobretudo má-fé). Imaginou? Ruim né? Mas tudo pode piorar.

Junte a mistura preguiça, inveja, uma boa dose de canalhice e para finalizar empacote tudo num sindicato sem-vergonha ligado a CUT. Voilá! Temos aí o Sindicato dos Jornalistas do Paraná que consegue ser boi de piranha e ao mesmo tempo um ativista da imbecilidade.

Estou sendo dura? Será? Bem, eu nunca acreditei nessa gente e nunca paguei um centavo para essa gente encostada ficar fingindo que luta pelos direitos dos trabalhadores jornalistas. Por sorte, essa corja de hoje é menos inteligente. Sim, sorte, afinal um sindicalista inteligente e amoral pode destruir o Brasil. Veja o que aconteceu com Lula no poder. Deus nos livre!

Hoje esses sindicalistas de araque travestidos de jornalistas, são do baixo clero, mas mesmo assim eu vou dar uma chance e uma moralzinha pra essa turma de desocupados.

Recebi um link de um post do Sindijor ou melhor, sindijor com letra minúscula mesmo, (o inútil sindicato da “catigoria” do Paraná) dizendo que uma Comissão de Ética (ética????? Sim, eu sei é risível, mas é o nome) me condenou por plágio. Oi??!!! Toc-toc!!!! Beberam???? Fumaram alguma coisa esquisita??? Bem, até pode efeito de algo além da malandragem, mas a gênese da palhaçada caríssimos, é a velha sacanagem mesmo. Do tipo que essa gentinha gosta. Fizeram uma reunião na surdina porque 23 profissionais tiveram um surto e resolveram acordar um dia e ir ao sindicato porque essa pessoa tão malvada como eu fez carreira em cima do belo trabalho de operários-padrão do jornalismo paranaense. Ohhhh, Jè suis désolèè. Eles tem toda razão! Essa que vos escreve é mesmo uma despreparada. A história comprova. Enquanto boa parte dessa gente se reunia para fazer nada, para tomar umas e outras nos botecos pé-sujos da vida, eu, vejam só, trabalhava. Não se ofendam. Eu sei que a palavra “trabalho” dói, mas eu tenho essa mania condenável por vocês. O que se pode fazer?

O fato é que enquanto intelectuaizinhos de meia tigela fingiam fazer alguma coisa eu já estava no ar e desde o primeiro ano de jornalismo. Sim, eu trabalhava e estudava. Que horror! No terceiro ano de faculdade cometi o pecado mortal de conseguir ser diretora de uma afiliada da principal rádio jornalística do Brasil. Que erro o meu. Como eu fui capaz de tamanha traição? Eu devia mesmo é ter me juntado a um bando de vira-latas e sair por aí fazendo piquete, greve na universidade ou qualquer coisa bem inútil para a sociedade.

Os dias se passaram, os anos se passaram e os grandes profissionais indignados continuam indignados, hoje ilustres desconhecidos, mas o trabalho genial dessa gente brilhante teria sido o motivo da minha carreira seguir em frente. Ahhhh, vão se catar bando de canalhas! Eu, diferente de vocês seus parasitas, trabalho 15 horas por dia e não fico enganando em redação durante 5 horas ( para aquele poucos que tem emprego, né). Tenho vergonha de gente assim. Fui diretora da CBN, diretora da Bandnews, a colunista de política mais influente do Paraná, comandei o colunismo político da Record, tenho mais de uma dúzia de prêmios e vocês? Responde aí! Poucas vezes vi uma atitude tão vira-latas e tão baixa. Bando de mentirosos. Para se ter uma idéia, quando essa conversa fiada apareceu meu advogado tentou ter acesso ao processo e claro o nobre sindicato não entregou. Fez tudo na surdina, por debaixo do pano, sem ouvir o contraditório e para ganhar uns minutinhos de atenção fez uma nota e espalhou para os blogs sujos e afins. Os patrões gostaram, companheiros? Ah, também é mentira que tentaram contato comigo. Meus telefones continuam os mesmos. É uma atrás da outra.

Eu, Joice Hasselmann sou pessoa jurídica, dona do meu nariz, não pago pedágio para essa corja e não me dobro a essa gentinha ligada a CUT. Vocês são invejosos, arrogantes e incompetentes. Arregacem as mangas e trabalhem!

O que eu tenho a dizer sobre isso: vão para o diabo!! Aos senhores, as batatas! E enfrentem meus advogados seus sanguessugas. Se ainda não entenderam vou ajudar: “Allez a la Merde! Ou se preferirem “Retournez a la Merde.”

 

Fonte: SindijorPR, redes socias

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012