O Globo demite ao menos 40; redação é mais atingida


08/12/2015


globo2

Segundo o portal “Comunique-se”, O Globo iniciou nesta última segunda-feira (7/12) mais demissões em seu quadro de funcionários. Ao menos 40 trabalhadores foram cortados, sendo a redação a área mais atingida, com aproximadamente 20 demitidos. Desta vez os repórteres com mais tempo de casa foram o alvo do passaralho.

O jornalista Paulo Roberto Araújo, que foi chefe de reportagem do veículo e o repórter Alessandro Lo-Bianco, responsável por revelar a atuação da máfia que aliciava chineses para trabalho escravo e descobriu o esquema do uso de carne de cães na produção de pastéis no Rio de Janeiro, estão entre os demitidos. Segundo informações, o veículo não pretende fazer mais cortes no próximo ano. A ideia é fazer arranjos internos para não diminuir a produção de conteúdo.

A diretora do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio de Janeiro Paula Máiran lembra que a onda de demissões não pode ser confundida com a atual crise econômica do país.  “Há uma mudança no modelo de negócios do jornalismo e no “O Globo”. Em março de 2014, Ascânio Seleme, diretor de redação do Infoglobo, disse no congresso nacional dos jornalistas de Maceió que há um projeto em andamento para dar fim ao Globo impresso”.

A diretora do sindicato ainda revela que um levantamento da entidade mostra que de janeiro a setembro deste ano houve 293 homologações de jornalistas demitidos no estado do Rio de Janeiro, sendo a maioria de ex-funcionário do Infoglobo.

Segundo ela, a maior preocupação é o fato de as empresas estarem demitindo para contratar serviços terceirizados dos próprios ex-funcionários para a produção de conteúdo. “Entendemos que isso é uma forma de precarização das relações trabalhistas. Os mesmos funcionários continuam produzindo, mas sem os seus direitos”.

Paula Máiran informou ainda que o sindicato entrou com uma ação contra a Infoglobo para exibir que a empresa pague ao menos o piso salarial aos jornalistas (R$2432,00). “Hoje eles não pagam nem o piso e ainda não reajustaram os salários mediantes a inflação destes anos. Sendo assim, essas demissões não podem ser justificadas pelo aumento do valor pago em direitos aos trabalhadores”.

Histórico de demissões em 2015

Em janeiro deste ano, 160 profissionais de O Globo foram dispensados, sendo 30 colaboradores da redação – entre repórteres e diagramadores. Nove meses depois, outra reformulação foi responsável por momentos de tensão no impresso. A Infoglobo colocou fim em 20% de seus postos de trabalho e 30 jornalistas foram dispensados apenas em O Globo.

Sobre a situação, a assessoria de comunicação da Infoglobo disse, na ocasião, que a empresa tomou a iniciativa de realizar um processo de reorganização da estrutura com objetivo de se adequar ao atual momento e às perspectivas futuras.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012