Lideranças divulgam ato
em defesa da Petrobrás


04/12/2019


Card de divulgação do ato, que poderá circular com a foto do representante ou a logo da entidade

Foi realizada nesta terça-feira (3/12) mais uma reunião preparatória do comitê organizador do ato em defesa da Petrobrás, que será realizado no próximo dia 12, às 18 horas, na sede da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), no Rio.

Durante o evento, será lançada a Frente Estadual em Defesa das Empresas Petrobrás, do Desenvolvimento e da Soberania Nacional, com a participação de representantes da sociedade civil, parlamentares, entidades sindicais, entidades empresariais, associações de classe, movimentos sociais, entre outros. Entre as instituições empresariais que defendem a soberania e apoiam o ato estão Abimaq, Sinaval e Abiquim.

O ato será transmitido ao vivo pela TV Comunitária e pelas câmeras do CREA-RJ e outros veículos. Já estão confirmadas as transmissões pelas plataformas Jornalistas Livres, Tijolaço e Nocaute. Também foi criada uma página oficial no Facebook e qualquer entidade pode criar a sua. Durante a reunião a comissão definiu que o card de divulgação, com a ilustração de uma plataforma de petróleo, poderá ter o nome e a foto das lideranças ou a logomarca entidades que participam do evento.

Esta será a primeira de uma série de iniciativas que terão por objetivo mobilizar a sociedade civil e a opinião pública contra a privatização da Petrobras e o desmonte do Estado brasileiro promovido pelo governo Bolsonaro.

Com agenda de privatizações que reúne a Petrobras e o Pré-Sal, refinarias de petróleo, e mais 17 empresas estatais já listadas, entre elas, Eletrobrás, Casa da Moeda, Serpro e Dataprev, o governo federal coloca em marcha programa radical de transferência do patrimônio público ao capital privado nacional e estrangeiro.

Durante a reunião preparatória – a penúltima a ser realizada antes do ato do dia 12 -, foram apresentadas propostas para a organização operacional do evento, envolvendo questões de ordem prática, desde a composição da mesa debatedora, a sequência de discursos, até o ritmo de  andamento da cerimônia.

Caberá ao presidente da ABI, Paulo Jerônimo, a abertura do ato, falando da importância da Petrobras e da construção da Frente em Defesa da Petrobras , do Desenvolvimento e da Soberania. Em seguida, o vice- presidente da ABI, Cid Benjamin, conduzirá os trabalhos. Ele fará a leitura de manifesto de criação da Frente, e encaminhará a formação de comitê estadual em defesa da soberania.

O presidente do Clube de Engenharia, Pedro Celestino, falará em nome de entidades de classe. Já o geólogo e ex-diretor da Petrobras Guilherme Estrela e os presidentes da AEPET, da FUP e da FNP, entidades representativas dos petroleiros, falarão sobre a história e o legado da Petrobras para o país.

O senador Roberto Requião,  parlamentar nacionalista, que sempre adotou postura crítica em relação  ao neoliberalismo, falará em nome da Frente Nacional em Defesa da soberania.

Representantes de centrais sindicais, de partidos políticos e de entidades de empresas estatais, que estão na iminência de privatização, também deverão se pronunciar.

A última reunião do comitê organizador será na segunda-feira (9/12), às 15 horas na ABI.

Abaixo, algumas entidades organizadoras e participantes do evento do dia 12 de dezembro:

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB),  Instituto dos Advogados do Brasil (IAB), Central Única dos Trabalhadores (CUT),  Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), Federação Interestadual de Sindicato de Engenheiros (Fisenge), Conselho Regional de engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro (CREA-RJ), Associação dos Engenheiros da Petrobras (AEPET), Federação Única dos Petroleiros (FUP),  Federação Nacional do petróleo (FNP), a Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB), Frente Parlamentar,  Federação das Favelas do Estado do Rio de Janeiro (Faferj).

Partidos políticos: PDT, PSB, PC do B, PT, PSOL, PV, PCO e Rede.

Movimentos sociais: Movimento Popular por Moradia,  Marcha Mundial das Mulheres, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB).

Juventude: Os jovens estarão representados pela União Nacional dos Estudantes (UNE),  União Nacional dos Estudantes do Rio de Janeiro (UEE),  União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), Associação Municipal dos Estudantes (UBES).

Personalidades:  ex-ministro de Ciência e Tecnologia Roberto Amaral; engenheiro e ex-vice-presidente do BNDES, Darc Costa; ex-senador Saturnino Braga; ex-presidente da Eletrobrás Pingueli Rosa;  geólogo e ex-diretor da Petrobras Guilherme Estrela; ex-deputado federal Vivaldo Barbosa;  ex-deputado federal Lindberg Farias;  ex-diretor  da Petrobras e  diretor do Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo, Ildo Sauer; membro da direção nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), João Pedro Stédile.

Lideranças convidam para ato na ABI em defesa da Petrobras, das empresas estatais e da soberania nacional

Assista aos vídeos:

Paulo Jeronimo, presidente da ABI

 

Vivaldo Barbosa, advogado e ex-deputado federal

Lincoln de Abreu Penna, presidente do Modecon (Movimento em Defesa da Economia Nacional)

O jornalista e biógrafo de Getúlio Vargas, José Augusto Ribeiro 

Benvindo Sequeira, ator

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012