18 de agosto de 2022


Jornalistas processados no Paraná recebem prêmio


Por Claudia Sanches

15/06/2016


PremioANJ1An

Os repórteres premiados: Guilherme Storck, Chico Marés, Euclides Lucas Garcia e Rogério Galindo e Evandro Balmant (Foto: Reprodução)

A equipe do jornal “Gazeta do Povo”, de Curitiba, que é alvo de dezenas de processos movidos por juízes, foi escolhida nesta terça-feira (14) para receber o Prêmio ANJ de Liberdade de Imprensa de 2016.

Após publicarem uma reportagem sobre supersalários de juízes e promotores do Paraná, cinco repórteres estão sendo processados em dezenas de cidades pelo Estado por magistrados que pedem indenização por danos morais. As indenizações somam R$ 1,3 milhão em indenizações.

As ações, em pelo menos 15 cidades, têm obrigado os cinco jornalistas que assinaram o material a viajarem por dias seguidos às audiências. Em nota divulgada nesta terça, a ANJ (Associação Nacional de Jornais), que organiza a premiação, afirmou que os profissionais são vítimas de “assédio judicial”.

“A escolha [dos premiados] representa o apoio ao jornalismo de qualidade e à coragem da Gazeta do Povo ao abordar os privilégios injustificáveis autoconcedidos pelos magistrados e membros do ministério público paranaense. A despeito do rigor, da objetividade e da sobriedade com que o assunto foi tratado, o jornal, os jornalistas Chico Marés, Euclides Lucas Garcia e Rogerio Waldrigues Galindo, o analista de sistemas Evandro Balmant e o infografista Guilherme Storck respondem a 40 processos”, escreveu a entidade.

No Paraná, os juízes e dois promotores de justiça, que entraram com 36 ações individuais até aqui, reclamam de terem sido “ridicularizados” após o jornal ter afirmado que eles recebem supersalários.

A reportagem, publicada em fevereiro, compilou dados públicos para mostrar que, somados benefícios, a remuneração total de magistrados e promotores ultrapassa o teto do funcionalismo público.

Os jornalistas já sofreram uma primeira condenação, de R$ 20 mil. Na decisão, o julgador acusa a “Gazeta do Povo” de “agir de maneira descuidada” e “pejorativa”.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012