7 de outubro de 2022


Educação e meio ambiente em debate internacional


09/03/2006


Rodrigo Caixeta

De 5 a 8 de abril, Joinville sediará o V Congresso Ibero-Americano de Educação Ambiental, que deve reunir mais de 4.500 pessoas de 23 países. O evento, promovido pelo Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental, através dos Ministérios da Educação e do Meio Ambiente, vai reunir representantes de governos, empresas, sociedade civil, pesquisadores e estudantes.

Zilda Ferreira, professora do curso de Jornalismo Ambiental da ABI, foi convidada a representar a instituição no encontro, cujo objetivo principal é debater a “Década das Nações Unidas da educação para o desenvolvimento sustentável” e falar do tema central: “Contribuição da educação ambiental para a sustentabilidade planetária”. Entre os debatedores figuram os brasileiros Moema Viezzer e Leonardo Boff; o mexicano Enrique Leff; a uruguaia Naná Medina; o venezuelano Omar Ovalle; a colombiana Olga Bermudez e o boliviano Germán Vargas.
— Esse congresso pode marcar a integração brasileira no continente. Nas mesas, há grandes nomes e a maioria é considerada progressista — diz Zilda.

Na pauta está incluída também a discussão do “Tratado de educação ambiental para sociedades sustentáveis e responsabilidade global”, criado durante a ECO 92. Haverá ainda três grandes conferências com especialistas nacionais e internacionais, 13 mesas-redondas e mais de 55 espaços de interação, como minicursos, oficinas e grupos de trabalho. Profissionais de língua espanhola e portuguesa darão suporte cultural e técnico aos participantes.

Os trabalhos inscritos para participar do congresso superam a marca dos 1.500, dos quais mil serão selecionados para apresentação em forma de pôster e 192 para apresentação oral. Os temas abordam da experiência dos autores com a construção de conhecimentos em torno da educação ambiental a atividades práticas e desenvolvimento de projetos.

Estréia

É a primeira vez que o congresso acontece no Brasil. As edições anteriores foram realizadas no México, na Venezuela e em Cuba, países com grande tradição na área de educação ambiental.

A abertura solene, no dia 5, será feita pela Ministra do Meio Ambiente, Marina Silva. Na manhã do dia 6, o evento começa com a conferência “Educação, meio ambiente e globalização no contexto ibero-americano”, com a presença do geógrafo Carlos Walter Porto Gonçalves e da fundadora da Rede Mulher de Educação, Moema Viezzer, mundialmente conhecida desde 1992, quando coordenou o processo de produção coletiva internacional do “Tratado de educação ambiental”.

Na conferência “Educação ambiental, ética e sustentabilidade”, o teólogo Leonardo Boff pretende tratar da dualidade Norte-Sul. No último dia do congresso, o economista Enrique Leff e a consultora Naná Medina debatem o tema “Complexidade e racionalidade ambiental: a inserção da educação ambiental na sociedade”, em que defenderão novas ações para implementar práticas sociais.

Paralelamente ao congresso, será realizada a Feira de Tecnologias Ambientais, em que organizações integrantes do Movimento da Economia Solidária apresentarão alternativas de sustentabilidade na relação produção-consumo.

Para inscrições e mais informações, acesse www.5iberoea.org.br.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012