Crime no Camboja


15/07/2008


A Associação Cambojana para a Proteção dos Jornalistas (CAPJ), o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) e a Federação Internacional de Jornalistas (IFJ) exigiram do Governo do Camboja uma investigação sobre a morte do jornalista Khim Sambo e de seu filho de 21 anos, assassinados na última sexta-feira, 11. Segundo as instituições, o crime pode ter sido cometido em represália às matérias de Sambo sobre a corrupção no país, publicadas no jornal Moneakseka Khmer. Em nota, a representação da FIJ para a Ásia-Pacífico afirmou que, “a apenas um mês das eleições nacionais no Camboja, o assassinato de Khim Sambo e de seu filho é mais um alerta para o silenciamento dos jornalistas independentes”.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012