ABI protesta contra ataque às sedes da Al Jazeera e da AP


19/05/2021


Prédio onde ficava Associated Press e a Al Jazeera foi destruído no sábado (15_5) – Crédito: AP

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) repudia o ataque da aviação militar israelense, no último dia 15 de maio, que resultou na derrubada de um prédio de 12 andares, na cidade de Gaza, que abrigava a sede da agência de notícias norte-americana Associated Press (AP) e da rede de televisão Al Jazeera.

A Federação da Imprensa Estrangeira (FPA, na sigla em inglês), em Jerusalém, advertiu em nota que a “destruição de escritórios dos meios de informação suscita questionamentos sobre se Israel trata de interferir na liberdade de imprensa”. “Israel não apresentou provas de que o edifício [atacado] estava sendo utilizado pelo Hamas”, observa a FPA, ao mesmo tempo em que exigiu uma investigação oficial, em alusão ao argumento dos porta-vozes militares para justificar a destruição do edifício Al Jala, em Gaza.

Para a ABI, esta ação representa claramente uma agressão à liberdade de imprensa, definida pelo artigo 19, da Declaração Universal dos Direitos Humanos, e deve ser denunciada e rejeitada.

Tão grave quanto o bombardeio ao edifício foi a manipulação da imprensa internacional, pelo Exército de Israel, com o fornecimento de informações falsas, divulgadas pelos correspondentes estrangeiros, de uma “operação aérea e terrestre” em grande escala contra Gaza. A mídia israelense não foi informada da pretensa ação militar.


Paulo Jeronimo
Presidente da ABI

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012