Vitória da união e da resistência


Por Cláudia Sousa e Igor Waltz

27/04/2013


DSC02004

Com 188 votos válidos, a Chapa Prudente de Morais venceu a eleição na ABI, realizada nesta sexta-feira, dia 26 de abril. Maurício Azêdo e Tarcísio Holanda concorreram à reeleição para os cargos de Presidente e Vice-Presidente da entidade. Cerca de 200 associados participaram do pleito, superando o quórum de 134 votantes totalizados na eleição transcorrida em 27 de abril de 2012.

A Chapa Prudente de Morais foi construída em torno da defesa das liberdades de expressão e de imprensa e dos direitos humanos. Entre os projetos apresentados pelo grupo estão a continuidade da campanha de ampliação do quadro social e reintegração dos sócios afastados; melhoria e ampliação dos serviços prestados aos sócios, sobretudo no campo da assistência médica; aperfeiçoamento dos serviços culturais e promoção de oportunidades de lazer e de confraternização dos sócios; reativação do Centro de Memória do Jornalismo e da Vida Contemporânea, e criação do Currículo Coletivo dos Jornalistas Brasileiros, para que a memória dos profissionais de imprensa ganhe registro fiel.

Após o anúncio do resultado, o Presidente reeleito Maurício Azêdo agradeceu a participação em peso do corpo social e aplaudiu o resultado do pleito.

— A votação de hoje constituiu uma resposta rigorosa do quadro social à campanha de calúnia e difamação feita contra nossa entidade por um bando de associados liderado pelo senhor Domingos Meireles. Tal resultado mostra que essa campanha não criou raízes no corpo social, que elevou em 50% a sua participação em relação às eleições passadas, evidenciando que, no que depender de seus associados, a ABI continuará como entidade forte e vigorosa, em defesa da liberdade de expressão, da liberdade de criação e dos direitos humanos, causas que constituem o centro da atuação da diretoria que tenho a honra de presidir e que agora é contemplada com o voto livre e consciente.

Foram eleitos Fichel Davit Chargel para Diretor Administrativo; Sérgio Caldieri para Diretor Financeiro; Ilma Martins da Silva para Diretora de Assistência Social; Henrique Miranda Sá Neto para Diretor de Arte e Cultura e Alcyr Cavalcanti para Diretor de Jornalismo.

O Conselho Consultivo será formado pelos seguintes nomes: Ancelmo Góis, Aziz Ahmed, Chico Caruso, Miro Teixeira, Nilson Lage, Teixeira Heizer e Villas-Bôas Corrêa.

Para o Conselho Fiscal da entidade foram eleitos Adail José de Paula, Dulce Tupy Caldas, Geraldo Pereira dos Santos, Jarbas Domingos Vaz, Jorge Saldanha de Araújo, Lóris Baena Cunha e Manolo Epelbaum.

Integram o Conselho Deliberativo: Efetivos – André Moreau Louzeiro, Benício Medeiros, Bernardo Cabral, Carlos Alberto Marques Rodrigues, Dulce Tupy Caldas, Fernando Foch, Germano de Oliveira Gonçalves, João Máximo, Marcelo Tognozzi, Milton Temer, Maria Ignez Duque Estrada Bastos, Mário Augusto Jakobskind, Sérgio Cabral, Sérgio Caldieri e Zilmar Borges Basílio. Suplentes – Antônio Calegari, Aluízio Maranhão, Carlos de Sá Bezerra, Daniel Mazola, Gilson Monteiro, Ilma Martins da Silva, José Cristino Costa, Luiz Carlos Azêdo, Manoel Pacheco, Marceu Vieira, Miro Lopes, Moacir Lacerda, Paulo Gomes Netto, Vilson Romeno e Yacy Nunes.

— Esta eleição consagra a administração do Presidente Maurício Azêdo, um jornalista sério, respeitado e competente. Consagramos também a centenária ABI, entidade muito respeitada em todo o País, disse Tarcísio Holanda.

A atuação da ABI na defesa dos interesses dos profissionais de imprensa foi sublinhada por Teixeira Heizer:

— A eleição na ABI é sempre um ponto de convergência que nos encaminha à escolha dos melhores. Estou vinculado à Chapa Prudente de Morais em torno de Maurício Azêdo, que vem defendendo os interesses democráticos e dos jornalistas brasileiros.

O jornalista João Máximo, que passa a integrar o Conselho Deliberativo da entidade, falou sobre o seu retorno à Casa.

— Estou voltando para a ABI depois de muitos anos. Maurício Azêdo merece esta reeleição não só pelo trabalho que ele realiza na ABI, mas também pela tentativa de uma chapa, para a qual eu fui convidado a integrar, mas que, na minha opinião, representava um papel pouco ético em relação às tradições da ABI.

Sócio da ABI há 33 anos, Germano de Oliveira Gonçalves destacou os avanços da entidade conquistados ao longo da trajetória centenária:

— Após a morte de Barbosa Lima Sobrinho a ABI se afundou. Por iniciativa de alguns amigos conseguimos trazer Maurício Azêdo para a Associação, e tive a certeza de que colheríamos bons frutos. O processo é lento e necessitava de uma pessoa de conduta ilibada e pulso forte como ele, que vem lutando muito para reeguer a Casa.

O compromisso da ABI em torno do debate das questões nacionais foi assinalado por Milton Temer:

— Tenho muito orgulho de integrar a Chapa Prudente de Morais por conta da minha apreciação, à distância, da atuação desta Diretoria ao longo de oito anos, com Maurício Azêdo à frente naquilo que é fundamental para o papel da ABI: a representatividade nas grandes e causas na agenda nacional. Em todas as lutas que tenho participado encontrei Maurício Azêdo sempre do lado bom. Não tenho dúvidas sobre a opção que fiz.

Já o jornalista e deputado Miro Teixeira (PDT/RJ) lembrou o compromisso assumido em gestões anteriores da Chapa Prudente de Morais em resgatar a força da instituição.

— Maurício Azêdo tem encabeçado o processo de recuperação da ABI, que passou anos por um processo de desorganização financeira, não motivada por seus dirigentes, mas por agentes de perseguição que buscavam destruir a organização. No campo das ideias, ele tem seguido a rigorosa tradição da ABI de estar na vanguarda da movimentos pelas garantidas dos direitos do cidadãos, da preservação da liberdade intelectual e das liberdades civis.

O legado da Associação na defesa dos direitos da sociedade também foi ressaltado por Daniel Mazola:

— Esta eleição é a garantia da continuidade do trabalho em defesa dos interesses dos cidadãos. O Presidente Maurício Azêdo vem dando todo o espaço necessário para as lutas dos trabalhadores, entre as quais a defesa do Complexo do Maracanã, o movimento “Fora Feliciano”, e o respeito e atenção aos povos indígenas e às suas reivindicações.

O desembargador do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Siro Darlan, também lembrou o papel da ABI na luta democrática.

— Essa eleição vem reforçar o caráter democrático da ABI, principal entidade de sustentação do direito de liberdade de expressão. ABI sai dessa eleição fortalecida e unida, servindo ao povo como instituição ímpar, junto à OAB, como defensoras da democracia desde o período militar.

Depoimentos:

 

Zilmar Basílio

É importante que a Chapa Prudente de Morais seja vencedora para que o Presidente Maurício Azêdo dê continuidade ao trabalho que vem desenvolvendo à frente da ABI.

Henrique Miranda Sá Neto

A ABI vive hoje um dia muito especial que é a eleição para a presidência e a diretoria da Casa. Como integrante e defensor da Chapa Prudente de Morais estou ansioso para ver o resultado das urnas, que levará Maurício Azêdo à reeleição.

Bernardo Cabral

Cada vez que há uma eleição você está sufragando quem trabalha. Independente de quais sejam os candidatos, é sempre importante participar de uma eleição, sobretudo a de hoje na ABI, entidade da qual sou sócio há muitos anos.

Fichel Davit Chargel

A eleição na ABI, como todos os anos, representa a vitória da democracia, da imprensa e do trabalho permanente que vem sendo feito na Associação.

Rubem Confete

Estou feliz por exercer o direito do voto na ABI, entidade que enfrentou com bravura a ditadura de 1964. No atual momento, Maurício Azêdo vem recuperando o papel da entidade, que ficou muitos anos abandonada. Resgatamos a esperança por dias melhores e podemos festejar a ABI, templo da liberdade de expressão.

Zilda Cosme Ferreira

Essa eleição reforça o valor fundamental da ABI, principalmente para o que ela representa para os profissionais de fora do Rio. O Maurício tem se esmerado em manter seu caráter apartidário, dando voz tanto a quem é de direita quanto de esquerda.

Ilma Martins da Silva

Em seus 105 anos, a ABI é reconhecida e respeitada pela sua luta pelas liberdades e pelos direitos humanos, por isso é de suma importância que ela continue em seu processo de fortalecimento, com apoio dos jornalistas que a entidade representa.

Benício Medeiros

Mauricio é uma pessoa cujo currículo é notório, uma pessoa conhecida pela sua probidade e por sua coragem que em momentos muito difíceis da ABI nos anos 1970. Por esses motivos, não vejo nos quadros atuais, pelo menos da imprensa carioca, uma biografia que se compare à dele, que possa substituí-lo atualmente na presidência.

Mário Augusto Jacobskind

Essas eleições reforçam nosso principal compromisso, que é a defesa da liberdade de expressão e dos direitos humanos. O comparecimento expressivo, maior do que anos anteriores, mostra que a ABI segue viva entre profissionais da categoria.

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012