17 de agosto de 2022


Sindicato repudia violência policial contra imprensa


16/01/2018


Uma equipe de reportagem da TV Record foi expulsa da Cidade da Polícia, nesta sexta-feira, 12, à tarde, por dois policiais civis, que ainda atacaram verbalmente um repórter cinematográfico e um técnico. A repórter estava mais afastada e não foi vista pelos agentes.

A direção do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro compreende o trabalho da Polícia, mas exige respeito com os jornalistas em atividade profissional e lembra que é papel da instituição policial zelar pela vida e pela defesa dos direitos fundamentais do cidadão.

FIFA abriu processo de credenciamento para a Copa do Mundo de Futebol Rússia 2018

Há um número limitado de vagas para cada país e regras específicas para realizar a solicitação da credencial.

A FIFA delegou à Confederação Brasileira de Futebol a primeira fase do processo de credenciamento para o Copa do Mundo Rússia 2018.

Para tanto, os veículos devem entrar em contato com a entidade através do email credenciamentocopa2018@cbf.com.br.

Esta mensagem inicial deve conter o número de credenciais pretendido por cada veículo de imprensa e o nome dos profissionais pré-selecionados para a cobertura.

Para freelancers, enviar dados pessoais e justificativa para a solicitação.

 

Cojira-Rio questiona: o que o jornalismo tem a ver com o genocídio dos jovens negros no Brasil?

Por Andréia Coutinho Louback (Cojira-Rio)

Como o jornalismo pode qualificar a cobertura sobre o genocídio da juventude negra? A pergunta foi a tônica do debate Genocídio da juventude negra: o que o jornalismo tem a ver com isso? promovido pela Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial do Rio Janeiro (Cojira-Rio), vinculada ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro. O evento foi organizado no contexto do mês da Declaração Universal dos Direitos Humanos, comemorado em 10 de dezembro, e propôs uma reflexão a partir do Relatório Final da CPI do Assassinato de Jovens Negros publicado pelo Senado Federal. De acordo com o relatório, dentre as 56.000 pessoas assassinadas todos os anos no país, 53% são jovens. Dentre estes, 77% são negros e 93% do sexo masculino.(Leia mais)

Agressão à jornalista é punida com ação social

A agressão aconteceu no dia 27 de outubro/2016, quando a jornalista Cláudia Freitas atuava como assessora de imprensa em uma casa de shows, no Centro.

No registro de ocorrência, feito na Delegacia da Mulher, a jornalista informou que a violência partiu de uma equipe de produção cinematográfica, quando ela teria solicitado a identificação para a entrevista com o artista. A partir deste momento, diz que foi desclassificada como profissional e teve seu rosto atingido por um copo de bebida, cujo conteúdo atingiu ainda outras pessoas presentes..

O caso não parou por aí. Durante uma audiência preliminar, em abril do ano passado, uma das advogadas dos agressores, teria dito na presença da conciliadora que se a vítima não entrasse em acordo, seria aberto um novo processo cível contra ela.

Fonte: Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012