9 de agosto de 2022


Shows do Dia do Choro, São Jorge e o Oscar


23/04/2021


Dias de São Jorge, do Choro e Oscar são os destaques

Hoje, as comemorações são para duas importantes datas: o Dia do Choro e de São Jorge, nosso santo guerreiro, exausto de tanto trabalhar pelo Brasil para nos salvar dessa gente estranha que acabou com a saúde, cultura,  meio ambiente,  terras indígenas, economia de sobrevivência para os mais pobres e sustenta o racismo. Mas Chico Buarque já disse que vai passar e, no século passado, passou mesmo. Para fugir uns momentos dos problemas, vamos à cerimônia do Oscar no domingo, à noite, olhando as estrelas, seus vestidos de grifes, jóias incríveis e discursos longos. Nomadland é o favorito e foca na turma que vive como nômade, sendo feliz ao fugir do sonho americano. Se vencer também na melhor direção, teremos a primeira mulher a ganhar a estatueta nessa área. Estou na torcida. Candidatos a filmes internacionais há dois imperdíveis: o bósnio Quo vadis, Aida? também dirigido por uma mulher e o dinamarquês Druk – mais uma rodada que vai estourar com a música What a life! (Que vida!), inspirada em Bella, Ciao, e interpretada pelo trio Scarlet Pleasure. Com seis indicações ao Oscar, Minari – Em busca da felicidade está somente nos cinemas. Espere um pouco. Fique em casa.

A Casa do Choro promove o III Festival do Choro, que se encerra hoje, comemorando seu dia,  ao som de “feras” como Cristovão Bastos, Rui Alvim e Mauríco Carrilho. E Céu também faz show on line. Há várias peças teatrais virtuais, destcando-se Terra em trânsito, de Gerald Thomas, com participação de Ney Latorraca; A peste, de Marcel Camus, com Vera Holtz; e A alma imoral, com Clarisse Niskier. A série Schitt’s Creek é imperdível e premiadíssima. E para ter um dia de boa comida, peça no delivery da Casa das Mulheres da Maré, de Mariana Aleixo, uma das premiadas com o 50 Nest, nova modalidade do World’s 50 Best Restaurants, principal prêmio internacional de gastronomia. E vá lendo que tem muito mais e para todos os gostos.

Boa semana em casa e torcendo pela vacina para todos!!!s

TELEVISÃO

23hs – Cidades e Soluções: André Trigueiro volta ao ar, hoje, na Globonews com seu programa, em edição especial sobre a Cúpula do Clima e a situação do Brasil com a participação ao vivo de vários especialistas.

OSCAR

A cerimônia do Oscar, principal premiação do cinema que acontece no domingo vai nos distrair um pouco. É a primeira vez em 93 edições que duas mulheres são indicadas para a melhor direção: Chloé Zhao por Nomadland e Emerald Fennell por Bela VingançaMank foi o filme mais lembrado, com 10 indicações; seis filmes receberam seis indicações cada: Minari, Nomadland, Meu paiJudas e o messias negro, Os 7 de Chicago e O som do silêncioBela vingança A voz suprema do blues aparecem em seguida, com cinco indicações cada um; Chadwick Boseman (1976-2020) recebeu a sexta indicação póstuma de um ator na categoria principal na história da premiação – apenas Peter Finch (1916-1977) ganhou, em 1977, por “Rede de intrigas”.

A cerimônia será presencial, mas, por causa da pandemia do coronavírus, a transmissão ao vivo acontecerá de vários locais diferentes.

O Oscar 2021 terá transmissão ao vivo no G1, TV Globo e TNT. Maria Beltrão, Arthur Xexéo e Dira Paes serão apresentadores da transmissão do na Globo. O Globoplay vai exibir na íntegra desde o tapete vermelho.

O grande favorito : Nomadland (diretora Chloé Zhao). Exibição em cinemas: Redes Kinoplex (Leblon, Rio Sul, São Luiz, Tijuca, Via Parque) e UCI (Norte Shopping e New York City Center). O filme apresenta uma América que foge ao padrão. É um filme introspectivo e reflexivo sobre uma parte da sociedade americana que, diante dos percalços da realidade e de crise econômica, vive fora do tal sonho e até é feliz. Fern (Frances McDomand), uma sexagenária viúva que sai de Empire, em Nevada, porque a cidade se tornou fantasma, após o fechamento de uma mina que empregava boa parte dos moradores decide viver como nômade em sua van, indo de estado em estado, fazendo biscates e conhecendo gente que vive como ela. A diretora mostra que é uma escolha e mistura atores com gente que realmente vive como nômade. A narrativa lembra, às vezes, um documentário. A atriz fez laboratório e viveu um tempo entre os nômades. A diretora quis mostrar que o sonho americano não é igual para todos, e que há outras maneiras de viver e de se atingir a realização. As seis indicações ao Oscar (filme e direção, incluídas) são merecidas e é, quase certo, que levará o Oscar.

ONDE ASSISTIR ON LINE OS FILMES CANDIDATOS AO OSCAR

Na NetflixO Tigre branco,  Era uma vez, um sonho, Festival Eurovision da Canção: A saga de Sigrit e Lars; Pieces of a woman, Rosa e Momo, Monk, Os 7 de Chicago, A voz suprema do blues, Relatos do mundo, Destacamento Blood, O céu da meia-noite, A caminho da Lua, Amor e monstros, Professor Polvo, Shown, o carneiro, Meu pai, com Anthony Hopkins; e Quo vadis, Aida?da Bósnia e Herzegovina, entraram esta semana e são pagos.

Prime Video:; Uma noite em Miami; O som do silêncio; Time.

Disney+:Soul, Mulan, Toca, Dois irmãos, Uma jornada fantástica, O grande Ivan, Se algo acontecer te amo.

Telecine play: Emma

Apple Tv:Wolfwalkers, Crip Camp revolução pela inclusão, Dois estranhos, Uma canção para Latasha, Greyhound.

Net, Apple, Google, Looke e Microsoft (aluguel): Tenet

Amazon Prime Video: Uma noite em Miami, Borat:Fita de cinema seguinte O som do silêncioE para alugar O som do silêncio: Google Play (R$5,90) e Apple iTunes (R$7,90);CompraGoogle Play (R$19,90) e Apple iTunes (R$22,90).

CANDIDATOS AO OSCAR 2021

Melhor filme

Meu pai,, Judas e o messias negro,Mank,, Minari, Nomadland, Bela vingança, O som do silêncio, Os 7 de Chicago.

Melhor atriz

Viola Davis – A voz suprema do blues; Andra Day – Estados Unidos Vs Billie Holiday; Vanessa Kirby – Pieces of a woman; Frances McDormand – Nomadland;  Carey Mulligan – Bela vingança.

Melhor ator

Riz Ahmed – O som do silêncio; Chadwick Boseman – A voz suprema do blues; Anthony Hopkins – Meu pai; Gary Oldman – Mank;  Steve Yeun – Minari.

Melhor direção –Thomas Vinterberg – Druk – Mais uma rodada; David Fincher – Mank; Lee Isaac Chung – Minari; Chloé Zhao – Nomadland; Emerald Fennell – Bela vingança.

Melhor atriz coadjuvante – Maria Bakalova – Bora, fita de cinema seguinte ; Glenn Close – Era uma vez um sonho; Olivia Colman – Meu pai; Amanda Seyfried – Mank; Yuh-Jung Youn – Minari.

Melhor ator coadjuvante

Sacha Baron Cohen – Os 7 de ChicagoDaniel Kaluuya – Judas e o messias negro; Leslie Odom Jr. – Uma noite em Miami; Paul Raci – O som do silêncio; Lakeith Stanfield – Judas e o messias negro.

Melhor filme internacional

Druk – Mais uma rodada (Dinamarca); Shaonian de ni” (Hong Kong);

Collective (Romênia); O homem que vendeu sua pele” (Tunísia); Quo vadis, Aida? (Bósnia e Herzegovina).

Melhor roteiro adaptado

Borat: fita de cinema seguinteMeu paiNomadlandUma noite em MiamiO tigre brancoQuo vadis, Aida? (Bósnia e Herzegovina)

Melhor roteiro original

Judas e o Messias negroMinariBela vingança;O som do silêncio;Os 7 de Chicago.

Melhor figurino – EmmaA voz suprema do bluesMankMulan; Pinóquio.

Melhor trilha sonora

Destacamento blood; MankMinari; Relatos do mundoSoul.

Melhor animação

Dois irmãos:Uma jornada fantásticaA caminho da lua;

Shaun, o Carneiro: O Filme – A fazenda contra-atacaSoulWolfwalkers.

Melhor curta de animação

BurrowGenius LociIf anything happens I love youOperaYes people.

Melhor curta-metragem em live action

Feeling throughThe letter roomThe presentTwo distant strangersWhite Eye.

Melhor documentário

CollectiveCrip campThe mole agenteMy octopus teacherTime

Melhor documentário de curta-metragem

ColleteA concerto is a conversationDo not split;  Hunger Ward;  A love song for Natasha.

Melhor som

Greyhound: Na mira do inimigoMankRelatos do mundoSoulO som do silêncio

Canção original

Fight for you” – Judas e o messias negroHear my voice” – Os 7 de ChicagoHusa’vik – Festival Eurovision da Canção: A saga de Sigrit e LarsIo sì – Rosa e MomoSpeak now- Uma noite em Miami.

Maquiagem e cabelo

EmmaEra uma vez um sonhoA voz suprema do bluesMank;

Pinóquio.

Efeitos visuais

Problemas monstruososO céu da meia-noiteMulanO grande IvanTenet.

Melhor fotografia

Judas e o messias negroMank; Relatos do mundo;Nomadland; Os 7 de Chicago.

Melhor edição

Meu paiNomadlandBela vingançaO som do silêncioOs 7 de Chicago.

Melhor design de produção

Meu paiA voz suprema do bluesMankRelatos do mundoTenet.

ENTREVISTAS

 

Segunda- Feira

 

19h30  ABI Esporte o programa apresentando pelo jornalista e conselheiro Marcos Gomes tem a pauta  Atletas e adolescentes, dignidade é o nosso esporte, campanha lançada, recentemente, pelo Ministério Público do Esporte. O foco é evitar que atletas e suas famílias sejam iludidas com ofertas que se revelam abusivas e danosas aos adolescentes. Participam do programa a Procuradora do trabalho, Luisa Rodrigues, os jornalistas Marcelo Auler, Breiller Pires e o Desembargador e Conselheiro da ABI, Siro Darlan. Pelo canal da Associação Brasileira de Imprensa do Youtube. https://www.youtube.com/ channel/UCDLfdfuALUd7eTf9UefaPTg/videos

 

Terça-feira

 

19h30 – Cineclube Macunaímaexibe dois filmes: Parente, a esperança do mundo, de Graciela Guarani, e Patxohã, linguagem de um povo guerreiro, de Elber Xavier e que estarão À disposição do público, a partir das 10hs, até a próxima segunda-feira. O debate sobre os filmes, começa às 19h30

com os cineastas Silvio Tendler, Elber Xaavier e Graciela Guarani; a jornalista e ambientalista Cristina Serra; o antropólogo e fotógrafo Edgar Kanaykõ Xakriabá, pertencente ao povo indígena Xakriabá, em Minas Gerais; e o jornalista Fabrício Duque. Para ssistir os filmes e o debate, entre no canal da Associação Brasileira de Imprensa do YouTube.

 

Quarta-feira

 

19h30 – Claquete Musical  programa apresentado pelo jornalista e produtor cultural Paulo Figueiredo no canal da Associação Brasileira de Imprensa do Youtube. Hoje, exibirá o filme Batuque na Cozinha, com Tia Surica, da Velha Guarda da Portela e outras pastoras. Os convidados para bate-papo, após o filme, que fica à disposição do público, a partir das 10 horas, sãoTia Surica; a diretora do longa, Anna Azevedo; e o jornalista Alexandre Medeiros, autor do livro  homônimo ao filme. O programa é dedicado à Tia Surica pelos seus 80 anos.

Quinta-feira

 

19h30 – Encontros da ABI com a Cultura: Os músicos e a pandemia. No YouTube, canal da Associação Brasileira de Imprensa. Apresentação da jornalista Vera Perfeito, diretora de Cultura e Lazer da ABI,e da jornalista e produtora cultural, Zezé Sack, da Comissão de Cultura da ABI. Um dos convidados será o guitarrista Vitor Biglione.

 

Sexta-feira

19h30 – ABI Saúde: Vacinas, fake news e o papel da imprensa é o tema do projeto. As convidadas são a biomédica e imunologosta Lúcia Abel Awad, pós-doutorada em doenças infecciosas e professora da USP; a médica pediatra Isabela Pallalai, coce-presidente da Sociedade Brasileira de \\imunizações (SBIm); o jornalista Cleyber Fintelman, membro do Conselho Fiscal e da Comissão Social da ABI. Na mediação, a jornalista Rosyne Macedo, diretora de Assistência Social da ABI. Participe e envie perguntas pelo chat ou pelo email das@abi.org.br.

 

FESTIVAIS E FILMES

11ª edição do Cinefantasy – Festival do Cinema Fantástico

– disponibiliza até dia 29 de abril mais de 150 filmes, entre longas e curtas, de 70 países na plataforma de streaming Belas Artes à la Carte ( a assinatura mensal é de R$9,90). A seleção inclui títulos inéditos como Porcelana, do holandês Jenneke Boeijink – sobre um casal que tem a vida transformada após o filho contrair uma doença inexplicável – e o espanhol Amigo, no qual um homem decide cuidar de um colega após causar um acidente. Entre os documentários, estão A senhora que morreu no  trailer, de Alberto Camarero  e Alberto de Oliveira (Brasil), que conta a história de uma faquires burlesca e encantadora de serpentes brasileira Suzy King, e Morgana, de Isabel Peppard e Josie Hess (Austrália), sobre uma dona de casa que, aos 50 anos, vura uma estrela pornô feminista. A programação , que tem 15 mostras competitivas e uma retrospectiva de Neville de Almeida está no site www.cinefantasy.com.br .

Aldeia 360: com acesso virtual e gratuito, o projeto Aldeia 360 (www.aldeia360.art.br) propõe uma visita à terra indígena de Jaraguá, no noroeste da cidade de São Paulo. Num ambiente tão marcado por concreto e paisagens urbanas, no Pico do Jaraguá, um ponto turístico, estão mais de mil indígenas Guarani Mbya.

GloboplaySambalanço, a bossa que dança: documentário (2021) de 88 minutos de Tárik de Souza com o cineasta Fabiano Maciel está na plataforma. Durante a década de 1960, entre boates da zona sul e bailes de subúrbio do Rio, surgiu um ritmo musical conhecido como sambalanço, que mistura jazz, samba e música latina. Produzido pelo músico e historiador Henrique Cazes tem no elenco Elza Soares, Miltinho, Orlandivo Durval Ferreira, Dóris Monteiro, Claudete Soares e Ed Lincoln.

Site entrandonadanca.comThe face of ball: logo nas primeiras cenas do documentário, a bailarina Brainer Lua, de 24 anos, moradora da Maré, estudante de Teoria da Dança, técnica em Administração, produtora cultural e artista visual,  caminha diante da Igreja da Penha, na Zona Norte do Rio. Ela está ali para ocupar o espaço e a cantora e atriz carioca Blackyva, diretora da produção diz: “Aqui se faz presente também a vida e o corpo de uma travesti”. Trata-se, segundo ela, de um lugar tão pertencente a ela quanto a qualquer outro. O filme de 50 minutos é fruto será lançado amanhã, sábado, e mergulha na realidade de dez personagens, ao retratar a cena dos ballrooms. Esse eventos, dedicados ao voguing, dabça marcada por poses inspiradas em revistas de moda, surgiram na década de 1960, no Harlem, em Nova York, e começaram a ganhar força no brasil nos últimos cinco anos. É uma celebração em que pessoas pretas, periféricas e LGBTQI+ são protagonistas em batalhas pautadas em figurinos glamourosos e danças ágeis. A narração é de Júlia Lemmertz e figurinos de Fernando Torquatto.

Estreia: Minari – Em busca da felicidade: infelizmente, só está nos cinemas e ainda estamos em época de ficar em casa. É candidato ao Oscar de melhor filme, melhor direção, roteiro original, ator, atriz coadjuvante e trilha musical. É um drama familiar em que todos os personagens enfrentam dificuldades, há perdas e danos, e viver parece algo incerto e, às vezes, perigoso, mas é um filme alto astral e funciona para levantar da pandemia. Ambientada no interior do Arkansas durante a era Reagan (1981-1989), mescla um cinema americano, a idealização da vida no campo, o trabalho, a fé como  base da comunidade. Imigrante coreano, Jacob (Steven Yeun) deixou a Califórnia e foi com a família para uma simples casa sobre rodas, porque quer transformar o terreno em plantação. O casal se desentende. Os filhos não entendem o que se passa. A mãe vem desestabilizar mais a família. Um coreano ganhou o Oscar no ano passado, Parasita. Difícil o bicampeonato.

SÉRIES

Paramount Plus: Schitt’s Creek:a série está no páreo  do MTV Awards que acontecerá em 16 de maio. E Annie Murphy, que interpreta Alexis Rose, é candidata a melhor atriz. Desde 2020 essa série está em todas as premiações importantes. Ganhou todas as estatuetas, inclusive as do Emmy. Eugene Levy (Johnny) e Dan Levy (David) são pai e filho também na ficção. A mãe Moira (Catherine O’Hara) e Alexis Rose (Annie Murphy) completam a família. Os Rose eram milionários, mas perdem toda a fortuna para o fisco. E só sobra uma cidadezinha, Schitt’s Creek, comprada por Johnny no passado de brincadeira. Sem opção, se mudam para lá e vão morar num motel fulero., mas se adaptam e e se tornam pessoas melhores. E um dos principais pares românticos são Davi e Patrick ( Noah Reid) e a homofobia nem entra em discussão.

Netflix

Meu amor: seis histórias  de amor verdadeiro: a série documental é uma espécie de delicadeza e fé nas relações humanas. São filmes que retrata a rotina de casais juntos há muitos anos. Os personagens se espalham pelo mundo. Estão nos EUA, Espanha, Coreia do Sul, Japão, Índia e Brasil. O diretor é o coreano Jin Moyoung. O filme que abre a série é americano, gravado em Williston, Vermont e foca no casamento de 60 anos de Gonger e David Isham. O episódio brasileiro é dirigido por Carolina Sá e acompanha o cotidiano de Jurema e Nicinha, moradoras da Rocinha e juntas há 43 anos com uma família numerosa.  É bonito.

O sabor das margaridas: a série acompanha Rosa Vargas (Maria Mera), uma policial novata  da Guarda Civil Espanhola que chega à pequena cidade de Murias, no interior da Galícia, para assumir seu primeiro caso. Ela deve investigar o desaparecimento de uma jovem de nome Marta LAbrada, mas seu trabalho pe prejudicado com a vinda do Papa ao povoado, o que mobiliza todas as autoridades locais. Rosa descobre um segredosobrio que cerca Murias, além de uma série de crimes que permaneceram enterrados por anos. Ela encontra pistas que sugerem um serial killer na área.

After life (tradução livre: após a morte): trata da vida de quem fica depois que alguém muito querido morreu. O tema é o cotidiano do repórter de pequeno jornal, Tony, da fictícia Tambury, que se torna amargo ao ficar viúvo e passa a agredir todos em volta. São duas temporadas e a terceira está em andamento.

Site do Sesc TV (sesctv.org.br) –Kunhangue Arandu – A sabedoria das mulheres: durante todo o mês de abril, o site vem apresentando séries e documentários relacionados à causa indígena. As produções propõem uma reflexão sobre esses povos, suas necessidades e sua importância no desenvolvimento do país. Destaque para esse documentário inédito, de Cristina Flória e Alberto Alvares, disponível, com acesso gratuito.

Amazon Prime Video – Them: a série vem dando o que falar nos EUA. A produção de terror, tem como tema central  preconceito racial. A primeira temporada acompanha uma família – pai, mãe, filha adolescente, uma filha pequena e um bebê. O enredo se passa em 1953, com as leis segregacionistas de Jim Crow ainda em vigor em alguns estados. E por causa delas que Henry (Ashley Thomas) e Lucky Emory (Deborah Ayorinde) decidem se mudar da Carolina do Norte para Los Angeles. Mas na escritura da casa que compraram no subúrbio diz que é proibida a venda para negros, o que o marido esconde da mulher. Aí começam os problemas com a vizinhança. São dez episódios e com cenas de violências terríveis, mas a série tem muitas qualidades e um elenco ótimo.

Prime Video – This is us: a atual temporada terá 16 episódios, ao invés dos 18 habituais, mas sempre vale ver a série eu fala de racismo, adoção e inveja entre irmãos. O episódio Brotherly love é muito bom e Randall e Kevin enfrentam seus fantasmas de peito aberto.

Globoplay – Um milhão de coisas: um grupo de amigos percebe que precisa aproveitar a vida quando um deles morre. A amizade é o único modo de salvá-los. Já são três temporadas.

Starzplay – Pennyworth: a série de drama policial é baseada em personagens da DC Comics  e protagonizada por Jack Bannon  como personagem principal, Alfred Pennyworth, um ex-soldado britânico  da SAS que trabalha como segurança de um clube exclusivo de Londres enquanto cria sua própria empresa de segurança. Há muitos outros personagens. Está na segunda temporada.

PODCAST

W/Cast – o paulistano Washington Olivetto lançou esse podcast semanal nas principais plataformas de áudio, como  Spotify, Deezer e Apple Podcasts.Nos dez primeiros episódios, todos já gravados, o publicitário recorre a sua reconhecida habilidade de contar histórias para narrar os bastidores da propaganda brasileira, os quais protagonizou ou testemunhou nos mais de 50 anos de carreira. As histórias vão desde o primeiro estágio que conseguiu, graças ao pneu de seu carro ter furado em frente à sede da HGP Publicidade, em Higienópolis, até campanhas icônicas, como a do primeiro sutiã, a do cachorrinho da Cofap e a do Garoto Bombril. Carlos Moreno, que interpretou o personagem Bombril em mais de 400 comerciais, foi escolhido para promover o lançamento do W/Cast nas redes sociais. Também conta um incidente com a atriz Jennifer O’Neill de Houve uma vez um verão (1971) quando ele, embevecido com a beleza dela, quase deixa cair no pé da atriz seu primeiro Leão de Ouro que recebeu das mãos dela. Relembra também as campanhas que não deram certo.

Xingu:terra marcada – o Parque Indígena do Xingu, primeira grande terra indígena demarcada no Brasil, completou 60 anos no dia 14 de abril. Para relembrar a hisória de sua fundação e apontar os desafios que a região enfrenta hoje, o Instituto Moreira Salles acaba de lançar o podcast Xingu:terra marcada. Com depoimentos de antropólogos, pesuqisadores e líderes indígenas, os cinco episódios do programa estão disponíveis no site da Rádio Batuta, a rádio de internet do IMS (radiobatuta.com.br) e no Spotify, entre outras plataformas de podcasts.

MUSEUS

MUSEU DO OSCAR –  só será inaugurado dia 30 de setembro no centro de Los Angeles, projeto de quase um século da Academia de Artes e Ciências Cinematográfica de Hollywood e promete ser o maior espaço dedicado ao cinema de todo o mundo.  Mas, você pode ir esquentando os motores para a cerimônia do Oscar, no dia 25, frequentando o site do museu que estará no ar no dia 22 de abril numa programação virtual gratuita com debates, exibição de filmes, galerias e um tour on-line com fotos antigas e contemporâneas por locais relacionados ao Oscar. O campus tem 28 mil m2, foi projetado pelo arquiteto italiano Renzo Piano, vencedor do Prêmio Pritzker de 1998, e tem sete andares. É formado por imensa estrutura esférica que se conecta ao antigo prédio da loja de departamentos May Company, hoje Edifício Saban. As duas construções são ligadas por pontes de vidro batizadas com os nomes da atriz Barbra Streisand e do empresário do ramo do entretenimento Casey Wasserman.

O museu conta com dois teatros; no prédio esférico fica  o David Geffen Theatre, de mil lugares, e o Edifício Saban abriga o Teatro Ted Mann, com 228 assentos e exibições diárias de filmes, painéis de debate e simpósios. Na andar de cima fiam o restaurante, café, a loja do  Museu da Academia e a Galeria da família Spielberg com mais de 700 filmes de todo mundo reproduzidos em 10 monitores suspensos e presos ao teto.

LIVROS

A liberdade é uma escolha (Sextante) – Edith Eva Eger. Aos 93 anos, a psicóloga continua vaidosa e ativa, vai ao salão cuidar do cabelo, faz tratamentos de beleza, além de continuar atendendo os pacientes virtualmente. E jamais pensou em si mesma como uma vítima, apesar de passar sua juventude no campo de concentração em Auschwitz, onde perdeu os pais nas câmaras de gás, e ela foi obrigada a dançar o Danúbio Azul para Josef Mengele (o Anjo da Morte). Fechou os olhos, imaginando dançar Romeu e Julieta de Tchaikovsky. Eger sobreviveu agarrada a uma frase da mãe: “Ninguém pode tirar de você o que você colocar na sua mente”. Ela entendeu que a liberdade vem de dentro para fora e que os prisioneiros no campo de concentração eram os soldados.

A acumulação do capital (Civilização Brasileira, R$ 79,90)– Rosa  Luxemburgo. A nova edição marca os 150 anos de nascimento da filósofa polonesa, em março. Em sua obra magna, a pensadora analisa – a partir de uma lacuna sobre acumulação  observada na leitura do segundo volume de “O Capital” , de Marx – as condições históricas e sociais que viabilizaram o estabelecimento do capitalismo.

Aqui quem fala é Albert Einstein (Intrínseca, R$ 49,90) – pintor, escritor e acadêmico R.J. Gadney (1941-2018) mergulhou na vida do cientista para criar uma narrativa que mistura fatos e ficção em torno do genial (e genioso) físico. A história começa quando Einstein recebe, em seu aniversário de 75 anos, a ligação por engano de uma jovem estudante, com quem passa a conversar.

A rosa mais vermelha desabrocha (Quadrinhos na Cia,R$69,90) – a artista sueca, que fez sucesso com A origem do mundo, faz outra viagem provocativa e divertida ao longo da História, lançando mão de personagens tão distintos como Sócrates , Lord Byron, Beyoncé  ou o vilão Jabba, (Star Wars), para entender os descaminhos do amor nos tempos modernos.

Astros e previsões (Principium, R$ 79,90) – Claudia Lisboa. O novo livro da astróloga busca apresentar ao leitor, leigo ou já iniciado na astrologia, uma visão completa do assunto. O objetivo da obra, que reúne previsõs do dia a dia, de uma determinada época ou de um período maior, é servir como bússola para tomadas de decisões importantes. A orelha pe escrita pelo cantor e compositor Leo Jaime, aluno de Claudia.

Oleg (Nemo, R$54,90) – Frederik Peeters. Ao longo da história o personagem–título da história em uadrinho aborda temas contemporâneos como consumo exagerado, narcisismo e relação com smartphones e redes sociais, reforçando o caráter existencialismo do personagem. A HQ ainda mostra a vida em família do protagonista, que é casado há duas décadas com a mesma mulher e, juntos, criam uma filha adolescente. Assim como seu autor, o suíço Frederik Peeters, de 46 anos, Oleg tb exerce a profissão de quadrinista, mas a história dele é ficcional e não autobiográfica como Pílulas azuis, HQ que rendeu ao autor o Prêmio do Júri no Festival Internacional de Angoulême, na França. E que conta sua história e da mulher e enteada com Aids. O título Pílulas azuis refere-se ao remédios que combate a doença.

Entrevistas brasileiras vol.2 (Cobogó)– Hans Ulrich Obrist.  Entrevistas feitas pelo suíço, curador das galerias Serpentine de Londres e um dos nomes mais influentes do universo de artes visuais. Há três décadas ele viaja para entrevistar artistas, mas na pandemia os encontros passaram a ser virtuais. Nessa obra, as entrevistas foram realizadas entre 2014 e o ano passado e reúne 30 artistas locais de várias áreas,como Luiz Zerbini, Adriana Varejão, Emicida, Karim Aïnouz, Rosana Paulino, Arjan Martins, Jota Mombaça e Mawell Alexandre.

CURSO

Casa Museu Eva Klabin promove encontros com grandes escritores: o

Ciclo de encontros online traz grandes nomes da literatura, além de novos talentos. Na quarta-feira, 28 de abril, das 17h às 18h30, o escritor José Eduardo Agualusa, será o convidado. Os encontros, transmitidos pela internet, ocorrerão na plataforma Zoom Meetings. Cada encontro terá duração de 1h30, sendo os últimos vinte minutos dedicados a perguntas do público.  Depois da transmissão ao vivo, os programas ficarão disponíveis nas plataformas digitais da casa museu. Embora gratuitos, existe um limite de participação do público, com apenas 95 vagas por encontro. As

inscrições para os encontros estão abertas no site: https://emaklabin.org.br/. Serão apresentadas em linhas gerais o conjunto da obra de cada escritor e colocadas perguntas que dizem respeito à Literatura de modo geral e à produção do escritor. Foram selecionados trechos representativos do projeto do autor e que, ao final da entrevista, serão projetados para o público e comentados pelo autor. Haverá emissão de certificado para os participantes inscritos e que tiverem acessado e assistido pelo menos 75% da programação.

Já estão confirmados: 28 de abril – quarta-feira, das 17h às 18h30 – José Eduardo Agualusa; 26 de maio –Luiz Ruffato, que recebeu os prêmios Machado de Assis, APCA, Jabuti e Casa de las Américas; 30 de junho- a escritora de literatura infantil, Selma Maria Kuasne, que se dedica a pesquisar a cultura da infância. Casa-Museu Ema Klabin: #CasaMuseuEmCasa

GASTRONOMIA

Casa das Mulheres da Maré: Mariana Aleixo e sua Casa das Mulheres da Maré está entre o 50 vencedores do prêmio 50 Next, nova modalidade  do principal prêmio de gastronomia, o World’s 50 Best Restaurantes que anualmente elege os melhores restaurantes do planeta. O novo prêmio é voltado para jovens que tenham um novo olhar e pensem no futuro da gastronomia no mundo, pinçados entre 700 concorrentes na faixa dos 20 aos 35 anos, de 34 países. Para o Dia das Mães (9 de maio), a Maré dos Sabores (meupedido.delivery/maredesabores) preparou uma cesta que inclui até cerveja feita na Maré, a Caetés.

MÚSICA

What a life!: interpretada pelo trio pop dinamarquês, inspirada no hino de música popular italiana Bella Ciao, cujo refrão repete os versos “Que vida, que noite/ Que jornada linda, linda/ Não sei onde estarei em cinco anos/ Mas eu sou jovem e vivov/ Foda-se o que eles estão falando, que vida!”. A música entrou nos primeiros lugares ni ranking de virais do Spotify na Europa. Hoje, já é o segundo clipe mais visto da banda no YouTube e a terceira música deles mais ouvida no Spotify. É tão viciante que uma versao de mais de uma hora da música, tocando repetidamente foi disponibilizada por algum fã no YouTube e já teve 315 mil reproduções.

Blues de acabaré o single que Délia Fischer compôs em parceria com Marcio Moreira e que lança hoje nas plataformas digitais, com a participação de Ney Matogrosso, dividindo os vocais com ela. A música conta a história de um relacionamento em crise.

Meu laiaraiá – Ao vivo: o álbum em homenagem a Martinho da Vila, já está disponível nas plataformas digitais. É uma parceria entre a cantora e compositora Verônica Sabino com o maestro e arranjador Luís Filipe de Lima. O disco traz releituras de sucessos como DisritmiaEx-amor e Renascer das cinzas. Um dos destaques é a regravação de Madalena do Jucu que ganhou arranjos em ritmo de funk.

LIVES

HOJE

19hs –A Sala Cecília Meireles apresenta hoje, o Concerto em Homenagem ao compositor e professor Dawid Korenchendler, que morreu em 15 de janeiro deste ano. Terá a participação de Marco Lima (violão), José Wellington (piano), Hug o Pilger, (violoncelo), Lúcia Barrenechea, (piano), Marco Tulio (sax alto), Doriana Mendes (soprano) e Sérgio Barrenechea (piccolo e flauta). Concerto será presencial e com transmissão pelo YouTube. Ingressos: R$ 10,00 e R$ 5,00 na bilheteria da Sala e pela plataforma Sympla https://bileto.sympla.com.br/event/67683/d/97556.Transmissão gratuita pelo YouTube. A Sala Cecília Meireles segue o Protocolo de Segurança Sanitária elaborado pela FUNARJ.

20hs – 2x Chico Buarque : Claudio Lins estreia Chicoteatro em que interpreta canções como Roda Viva, Tatuagem, Gota d’água, além de desfiar histórias curiosas por trás das letras. As apresentações acontecem Às 6as e 3as, até 7 de maio. Ingressos a partir de R$ 20, por meio do Sympla (/TeatroPetraGoldONLI NE).

20 hs –Botequim da Teresa – com música, petiscos e bate-papo com artistas e cantores, além de receitas de bares famosos do Rio. YouTube.

20 hs – Poemúsica– Festival de Bolso de Música Brasileira – reúne shows e performances de poesia com apresentações inéditas previamente gravadas no teatro Sonora, em Conservatória. Hoje, o show é com Áurea Martins. A transmissão gratuita é por YouTube, no perfil da Planetário Produções Culturais.

20 hs-A 6ª Semana da Canção Brasileira ,em São Luiz do Paraitinga (SP), apresenta hoje: Descrição: https://agenciabrasil.ebc.com.br/ebc.png?id=1407189&o=nodeDescrição: https://agenciabrasil.ebc.com.br/ebc.gif?id=1407189&o=node20h: a cantora Céu em show gravado; 21h: haverá live de uma conversa musical com Estrambelhados.

21hs – III Festival Casa do Choro – para comemorar o Dia do Choro hoje, a Casa do Choro encerra o evento com show de Cristovão Bastos (piano), Maurício Carrilho (violão) e  Rui Alvim (clarinete). O link para exibição do show é digital.casadochoro.com.br/.

SÁBADO

15h: A 6ª Semana da Canção Brasileira ,em São Luiz do Paraitinga (SP), apresenta hoje: Live  de conversa musical com Despirocadas; 18h: Live – conversa musical com Los Cunhados; 21h: Show Zé Ibarra em show gravado.

DOMINGO

18h: A 6ª Semana da Canção Brasileira ,em São Luiz do Paraitinga (SP), apresenta hoje reexibição dos shows e das músicas gravadas pelos participantes das lives do evento.

TEATRO

HOJE

Ela e eu – Vesperal com chuva: com Suely Franco. É o primeiro monólogo da atriz, inspirado em um conto de Lúcia Benedetti e se concentra nas memórias de uma senhora sobre fatos corriqueiros da infância, amores do passado, decepções e sonhos que ficaram para trás. A montagem pode ser vista em qualquer horário até julho, tem ingressos a partir de R$20, no Sympla

Terra em trânsito: Uma solista se encontra enclausurada dentro de um camarim. Ela conversa o tempo todo com um cisne judeu enquanto o alimenta, com a finalidade de fazer foie gras. Está aí o pontapé para o elogiado espetáculo com texto e direção de Gerald Thomas, e interpretado pela atriz Fabiana Gugli. Até 31 de maio, com transmissão gratuita via YouTube.


📺 Agenda Cultural na TV
📆 Sexta-feira 23/04/2021
💉 VACINA JÁ PARA TODOS, COM SERINGA CHEIA!!!!!

13:55: Canal Studio Universal (657): “As Férias de Mr. Bean”, comédia, (Mr. Bean está de férias e resolve ir para o sul da França aonde já chega aprontando muita confusão. Ele acaba indo parar no Festival de Cannes e, durante sua estada na cidade, ele se mete em muitas trapalhadas e causa vários estragos e tumultos.); Elenco: Rowan Atkinson, Emma de Caunes, Jean Rochefort, Willem Dafoe; Direção: Steve Bendelack, 2007, DEU/FRA/GBR;

14:05: Canal Paramount (658): “Cold Mountain”, drama, (Nos últimos dias da Guerra Civil Americana, um soldado ferido embarca em uma perigosa viagem de volta a Cold Mountain, Carolina do Norte, para encontrar sua namorada.); Elenco: Jude Law, Nicole Kidman, Renée Zellweger, Eileen Atkins, Brenda Gleeson, Philip Seymour Hoffman, Natalie Portman, Giovani Ribisi, Donald Sutherland, Ray Winstone ; Direção: Anthony Minghella, 2004, USA/GBR/ROM;

14:30: Canal Curta (556): “Pro Dia Nascer Feliz”, diversos, (O adolescente, com suas angústias e inquietações, e, em especial, a maneira como ele se relaciona com um ambiente fundamental em sua formação – a escola – é o foco central de investigação de “Pro Dia Nascer Feliz”. Filmado em três estados brasileiros, abordando classes sociais distintas, o documentário de longa-metragem de João Jardim é um diário de observação do adolescente brasileiro, onde os professores também expõem seu cotidiano profissional, ajudando a pintar um quadro complexo das desigualdades e da violência no país a partir da realidade escolar.); Direção: João Jardim, 2005, BRA;

15:00: Canal Arte 1 (553): “Arte 1 Documenta: O Último Desfile de Jean Gaultier”, diversos, (Em 2020, o estilista Jean Paul Gaultier fez sua última mostra em Paris. Com acessos exclusivos, este documentário recorda os 50 anos de designs e criatividade do “bad boy” da moda francesa.); Direção: Loïc Prigent, 2020, BRA;

15:35: Canal Telecine Cult (666): “Especial Tarantino: Quentin Tarantino: Os Oito Primeiros”, diversos, (Quentin Tarantino é um dos principais nomes do cinema. No documentário, nomes importantes na carreira do cineasta, como Samuel L. Jackson e Kurt Russell, remontam os 21 anos da sua filmografia.); Elenco: Quentin Tarantino, Bruce Dem, Christoph Waltz, Diane Kruger, Jamie Foxx, Kurt Russell, Lucy Liu, Samuel L. Jackson; Direção: Tara Wood, 2019, USA;

15:45: Canal Brasil (650): “É Tudo Verdade: Callado”, diversos, (Documentário em celebração ao centenário do jornalista Antonio Callado, conhecido por sua constante militância em defesa da democracia e sua postura em relação a ditadura militar brasileira.); Direção: Emilia Silveira, 2016, BRA;

16:00: Canal Arte 1 (553): “Arte 1 Documenta: Paul Gaultier no Ateliê”, biografia, (Além de desenhar, o ícone da alta costura Jean Paul Gaultier arranja e cria peças de roupas diretamente no corpo das modelos. A obra revela o francês recriando doze trabalhos marcantes, como numa masterclass.); Direção: Loïc Prigent, 2015;

16:40: Canal Megapix HD (652): “Estrelas Além do Tempo”, drama, (No auge da corrida espacial, as matemáticas negras Katherine, Dorothy e Mary se mostram essenciais para o programa espacial da NASA. No entanto, precisam lutar contra o racismo e o sexismo. Baseado em fatos.); Elenco: Taraji P. Henson, Janelle Monáe, Kevin Costner, Kristen Dunst, Mahershala Ali, Octavia Spencer; Direção: Theodore Melfi, 2016, USA;

17:25: Canal Telecine Cult (666): “Especial Tarantino: Jackie Brown”, suspense, (Um traficante de armas usa uma aeromoça de uma linha aérea mexicana para carregar dinheiro de um esquema ilegal. A polícia a prende e oferece que delate seu chefe para fugir da cadeia.); Elenco: Pam Grier, Robert Forster, Samuel L. Jackson; Direção: Quentin Tarantino, 1997, USA;

18:00: Canal Curta (556): “Aquarela Musical: Dona Onete”, documentário, (Luedji Luna (BA), Bia e os Becks (PI) e banda Validuaté (PI) fazem releituras das músicas de Dona Onete, grande revelação da música paraense, considerada a “diva do carimbó chamegado”.); Direção: Márcio Bigly, 2019, BRA;

18:30: Canal Telecine Fun (664): “Asterix e O Segredo da Poção Mágica”, animação, (O druida da aldeia onde vivem Astérix e Obélix crê que deva ser substituído para que uma poderosa poção não se perca. Para ajudá-lo, a dupla de guerreiros embarca numa aventura de tirar o fôlego.); Elenco: Christian Clavier, Alex Lutz, Giullaume Briat; Direção: Alexandre Astier e Louis Clichy, 2018, BEL/FRA;

19:15: Canal Paramount (658): “Homens Perigosos”, drama, (Biografia do gângster negro Ellsworth Johnson, que se tornou uma figura lendária nas ruas do Harlem, nos anos 30.); Elenco: Laurence Fishburne, Tim Roth, Vanessa L. Williams, Andy Garcia, Cicely Tyson, Richard Bradford, William Atherton, Loretta Devine; Direção: Bill Duke, 1997, USA;

19:45: Canal Telecine Touch (663): “Gênio Indomável”, drama, (Will tem um grande talento para a matemática, mas trabalha como faxineiro. O psicólogo Sean Maguire tenta o ajudar a ganhar rumo, mas acaba tendo a própria vida mudada por Will.); Elenco: Matt Damon, Bem Affleck, Robin Williams; Direção: Gus Van Sant, 1997, USA;

20:10: Canal Telecine Cult (666): “Especial Tarantino: Cães de Aluguel”, policial, (Seis criminosos são contratados para um grande roubo sem saberem nada um do outro e utilizando cores como seus codinomes. Quando o assalto dá errado, eles acabam em um galpão.); Elenco: Harvey Keitel, Edward Bunker, Michae Madsen, Quentin Tarantino, Steve Buscemi, Tim Roth; Direção: Quentin Tarantino, 1992, USA;

20:30: Canal Arte 1 (553): “São Paulo Meu Humor: Admirável Democracia”, ação, (Nesse episódio vamos falar de como a Circo Editorial aproveitou a oportunidade da abertura política para inovar o humor impresso, trampolim para o surgimento da editora nos anos 80.); Direção: Pedro Urizzi, 2019, BRA;

21:30: Canal Curta (556): “Operação Camanducaia”, diversos, (“Operação Camanducaia” mistura os estilos de road-movie, investigativo e filmes de diálogos para contar uma história de 1974, que foi esquecida por nossa memória coletiva. Naquele ano, aproximadamente 93 crianças e adolescentes foram arbitrariamente presos pela polícia de São Paulo e levados clandestinamente para Minas Gerais. Na altura da cidade de Camanducaia, foram despidos, espancados e jogados num barranco. Na manhã seguinte, apenas 41 deles apareceram nus, famintos e machucados, invadindo bares e restaurantes para se cobrir e se alimentar. A história causou conflitos diplomáticos e chocou a sociedade da época. Partindo do palco do episódio, a cidade de Camanducaia, o filme busca encontrar os envolvidos, especialmente os sobreviventes, numa jornada de 10 anos que culmina com a entrevista de mais de 40 pessoas e 1.500 páginas de documentos e jornais. Em cada parada, em cada casa, os diálogos correm livres e sem julgamento. Eles podem causar o desconforto do espectador se identificar com pensamentos que não imaginava ter. A visão de mundo de cada entrevistado vale mais do que a suposta verdade dos fatos.); Direção: Tiago Rezende de Toledo, 2020, BRA;

21:30: Canal Arte 1 (553): “Arte 1 Apresenta: Charles Mingus e Eric Dolphy no Jazz Pour Tous”, show, (Os jazzistas Charles Mingus e Eric Dolphy se apresentaram no Palácio do Congresso, em Liège, na Bélgica, para o festival Jazz Pour Tous de 1965, que foi exibido ao vivo para a emissora de televisão belga RTB.); Direção: Nicolas Dor, 1965;

22:00: Canal Telecine Cult (666): “Especial Tarantino: Pulp Fiction – Tempo de Violência”, ação, (Os assassinos Vincent e Jules passam por imprevistos ao recuperar uma mala para um mafioso. O boxeador Butch é pago pelo mesmo mafioso para perder uma luta, e a esposa do criminoso fica sob responsabilidade de Vincent por uma noite.); Elenco: John Travolta, Amanda Plummer, Bruce Willis, Christopher Walken, Rosanna Arquette, Samuel L. Jackson, Tim Roth, Uma Thurman, Ving Rhames; Direção: Quentin Tarantino, 1994, USA;

23:00: Canal Curta (556): “Cuba, A Revolução e o Mundo: Os Diplomatas”, documentário, (Com o fim da União Soviética, Cuba perde seu principal apoio econômico e político, diante do embargo imposto pelos Estados Unidos, que continua em vigor. As tensões se intensificam quando tiros vindos de Cuba atingem os aviões da “Brothers to the Rescue”, uma organização de exilados cubanos, que sobrevoavam o espaço aéreo do país. Ciente da que qualquer aproximação com os Estados Unidos é inviável, Cuba não tem escolha a não ser reinventar novamente sua política internacional. Passado o tempo dos combatentes, eis agora a era dos diplomatas. Fidel Castro abandona a roupagem verde-oliva e adota o traje citadino. Ele troca a luta armada pelo “Soft Power”. O país busca novos aliados e parceiros comerciais, sobretudo na América Latina. Estabelece-se uma política de boa vizinhança, com o objetivo de atrair esses países próximos. Fidel Castro dá apoio a Hugo Chavez, que na época ainda é um jovem oficial. A intervenção de Cuba durante a tentativa de golpe contra Chavez em 2002 será, inclusive, determinante para aproximar os dois países. A Venezuela se torna um aliado de peso, capaz de fornecer petróleo à ilha, e em troca, se aproveita da alta competência dos médicos cubanos, enviados ao país. Graças a essa política de Soft Power, Cuba deixa o isolamento e passa a ter o apoio dos inúmeros líderes de esquerda que chegam ao poder no continente sul-americano. Porém, em 2006, após 47 anos à frente do país, Fidel Castro dá lugar a seu irmão, Raul Castro. E vai ser em seu mandato que Cuba vai finalmente se aproximar dos EUA. E por um meio inesperado o diálogo entre esses dois países é retomado: o Papa Francisco. No entanto o futuro segue incerto: em abril de 2018, Raul Castro deixa a presidência de Cuba. A pressão imposta pelos Estados Unidos para dar fim à revolução cubana é mais forte do que nunca. O sonho cubano de revolucionar a ordem mundial não chegou realmente a se realizar, mas a ilha continua a ocupar um lugar de destaque na cena mundial. O espectro da revolução cubana está longe de desaparecer.); Elenco: Tania Rakhmanova; Direção: Delphine Jaudeau, 2019, FRA;

24:45: Canal Telecine Cult (666): “Especial Tarantino: Bastardos Inglórios”, ação, (Durante a Segunda Guerra Mundial, um grupo de judeus conhecido como Bastardos Inglórios se une para combater o nazismo. Eles espalham o terror, mas seu maior desafio é dar fim ao poder de Hitler.); Elenco: Brad Pitt, B.J. Novak, Christoph Waltz, Daniel Brühl, Diane Kruger, Eli Roth, Mélanie Laurent, Michael Fassbender, Til Schweiger; Direção: Quentin Tarantino, 2009, DEU/USA;

🙇‍♂️ Curadoria: Jander Duarte

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012