SIP contabiliza oito mortes em 2016, no México


22/06/2016


1460082364034

Apenas um dia após a morte do repórter Elpidio Ramos Zárate, um grupo armado assassinou a tiros, na última terça (21/06), a jornalista independente Zamira Esther Bautista, 44 anos, no estado de Tamaulipas, no México. A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) contabiliza oito mortes de profissionais de imprensa no país, somente em 2016.

Segundo o jornal El Universal, ela tinha saído de casa, por volta das 6h30, e estava dentro do carro, quando homens armados saíram de um veículo e dispararam contra ela. A jornalista atuava como repórter independente dos jornais como El Mercurio e La Verdade de Ciudade Victoria, da cidade de Tamaulipas. Os assassinos deixaram um cartaz no local do crime com as iniciais do Cartel do Noroeste.

Claudio Paolillo, presidente da Comissão de Liberdade de Imprensa e Informação da SIP, expressou sua indignação diante dos homicídios de jornalistas no México.  “Nossa organização vê com extremo alarme o risco enfrentado pelos jornalistas no país, especialmente nos estados do interior. Os criminosos no México se impõem através do assassinato, enquanto a impunidade de seus crimes os protege. O Estado tem o dever de acabar com o ciclo de violação dos direitos humanos”.

Lista de mortos

Uma lista divulgada pela SIP enumera os jornalistas mortos no México em 2016. São eles: Elpidio Ramos Zárate, Manuel Torres, Francisco Pacheco Béltran, Moisés Dagdug Lutzow, Anabel Flores Salazar, Reinel Martínez Cerqueda, Marcos Hernández Bautista e Zamira Esther Bautista.

Leia também:
– Sétimo profissional de imprensa morto no México

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012