8 de dezembro de 2022


Rússia terá de indenizar
por morte de jornalista


18/07/2018


Retrato da jornalista com velas acesas durante um comício em São Petersburgo, em 2006. Crédito: Alexander Demianchuk/Reuters

Por três votos a dois, o Tribunal Europeu de Direitos Humanos (Tedh) condenou, nesta terça-feira (17), a Rússia a indenizar em 20 mil euros (R$ 90.14 2 na cotação do dia), a família da jornalista Anna Politkovskaya, assassinada em 2006, por não investigar adequadamente e não se esforçar para descobrir o mandante do crime. A informação é da Channel NewsAsia e Reuters.

O tribunal, que regulamenta a Convenção Europeia de Direitos Humanos, disse em sua sentença que o “Estado [russo] não cumpriu as obrigações relativas à efetividade e à duração da investigação que lhe cabe em virtude da Convenção”.

A Corte também afirmou que embora a investigação tenha reconhecido cinco homens como culpados do homicídio, não se pode considerar que tenha sido uma investigação adequada, “porque não se fez qualquer esforço para identificar o mentor do assassinato”.

Politkovskaya, uma crítica do Kremlin, foi morta a tiros dentro do prédio onde morava, em Moscou, em 2006.

Oito anos depois, cinco homens foram condenados pelo seu assassinato: três irmãos tchetchenos, um dos quais foi acusado de atirar em Politkovskay, e seu tio, um ex-policial. Em dezembro de 2012, outro ex-policial também foi considerado culpado pelo crime.

Ativistas de direitos humanos e parentes da jornalista disseram que a justiça não será feita até que sejam descobertos os mandantes do crime.

Fonte: Portal Imprensa

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012