Repórter recebe ameaças
após reportagem na TV


Por Claudia Sanches*

17/12/2015


guilherme

O repórter Guilherme Belarmino (Imagem: Reprodução)

O jornalista Guilherme Belarmino, do “Profissão Repórter”, da Globo, foi ameaçado de morte e sofreu ataques racistas nas redes sociais após reportagem nesta terça-feira (15/12) sobre o novo feminismo no Brasil. O principal autor das ameaças Marcelo Mello Silveira começou a intimidar o profissional antes da divulgação do material. O jornalista fez imagens de Marcelo agredindo a equipe da emissora.

Os ataques se iniciaram após Guilherme contar a história da blogueira e feminista Dolores Aranovich, mais conhecida como Lola. O ato irritou o agressor, que afirmou em redes sociais que iria “dar muita porrada” no jornalista e que “desovaria os negros”.

Dolores é autora do blog “Escreva Lola, escreva”, criado em 2008, com mais de 13 milhões de visualização.

Marcelo Mello Silveira, de 26 anos que mora em Brasília, já tinha sido preso juntamente com o comparsa, o curitibano Emerson Rodrigues. A dupla mantinha uma página na Internet em que divulgava textos contra nordestinos, negros e judeus, mulheres e homossexuais e por veicularem imagens eróticas de crianças e adolescentes.

Porém, segundo Lola, que recebe ameaças há sete anos, eles continuam enviando mensagens de ódio num site anônimo. Em entrevista a Guilherme, a pedido de sua mãe, Emerson nega que seja racista e que tenha ameaçado Lola de morte e disse que “se Marcelo quer justiça com as próprias mãos o problema é dele”. Em uma das gravações da equipe, Marcelo, muito transtornado, é perguntado se não tem medo de ser preso e responde: “Se eu for (preso), eu vou; eu vou ser solto logo, logo”.

Em seu Twitter, o repórter afirmou que recorrerá a um amparo legal como defesa após as ameaças. “Com certeza. Sempre levar à justiça e cobrar. Só assim teremos igualdade. Valeu e abraços”.

O repórter recebeu muitas mensagens de carinho de colegas. Ele lembrou que assim como ele, outros profissionais negros estão ganhando o noticiário pelo seu bom trabalho, como a jornalista Maria Júlia Coutinho.

Veja a reportagem na íntegra:

*Fonte: G1

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012