19 de agosto de 2022


Repórter deixa Rússia após criticar presidente Putin


11/09/2017


Yulia Latynina, jornalista política de grande visibilidade, anunciou neste domingo (10), que abandonou a Rússia na companhia dos seus pais após seu carro ter sido incendiado por desconhecidos na última semana. A jornalista é conhecida por fazer duras críticas ao presidente Vladimir Putin.

Segundo o UOL, Yulia não afirmou sua localização, mas disse estar fora do país por tempo indeterminado. “Estou no exterior. Meus pais também. Dificilmente retornarei à Rússia no curto prazo. Estou realmente assustada”, declarou aos meios de comunicação russos.

O incêndio do carro foi de grandes proporções e quase atingiu sua casa, onde estava com o pai. “Meu pai, de 79 anos, se arriscou para apagar o fogo. Podia ter explodido o tanque. Só não aconteceu porque não estava cheio. Se ele não tivesse sufocado as chamas, a casa teria queimado, já que as chamas já alcançavam uma altura de quatro metros”, afirmou.

Este não é o primeiro ataque à Yulia. Em 2015, a jornalista também deixou o país após seu nome figurar em uma suposta lista de pessoas críticas ao Kremlin. No ano passado, desconhecidos lançaram excrementos contra a repórter. À época, ela foi comparada com Anna Politkovskaya, morta na porta de sua casa há mais de dez anos. No sábado, Yulia foi laureada com o prêmio que leva o nome da jornalista assassinada.

“Está claro que voltarei só quando tiver certeza que a ameaça desapareceu ou haja motivos de peso para supor que se dissipou”, reforçou. Yulia colabora com o jornal opositor “Novaya Gazeta”, mesmo veículo em que trabalhava Anna. A jornalista tem 51 anos e recebeu diversos prêmios nacionais e internacionais, além de publicar vários romances de ficção.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012