Profissionais debatem mercado editorial na ABI


30/08/2016


IMG-20160825-WA0004

Diante de uma crise é comum olhar para trás na tentativa de encontrar a origem da situação e, com ela, a solução do problema. Para os jornalistas que nos últimos anos enfrentam uma das maiores crises na profissão – com a dispensa do diploma para o exercício profissional e o enxugamento de redações e assessorias de imprensa – voltar ao início e lembrar que o ponto de partida foi a paixão pela escrita pode representar o começo de uma nova carreira: a de escritor. O mercado editorial não ficou imune às turbulências da economia, mas, ao contrário do jornalismo, dá sinais de recuperação, de acordo com o Sindicaro Nacional dos Editores de Livros (Snel). Em julho, foi registrada a segunda melhor variação percentual de 2016, quando comparada ao ano passado, com redução de 5,51% em volume de vendas e aumento de 2,78% em faturamento.

Mas, será que basta ser jornalista para se tornar um bom escritor, ter suas obras publicadas e até alcançar o sucesso financeiro? Quais são as habilidades e ferramentas necessárias? Qual a situação do mercado editorial no país? Há nichos ainda a serem explorados? Onde estão as oportunidades? Como concorrer com blogueiros que estão inundando as livrarias com best-sellers? E os e-books, vale a pena investir na escrita digital? Estas são apenas algumas das muitas questões que serão debatidas no 14º Reinventar que apresenta o tema “Jornalistas-Escritores: da auto-publicação aos novos negócios literários”, que será realizado na próxima quarta-feira, dia 31/8, das 9h às 13h, na sede da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) – Rua Araújo Porto Alegre, 71, Edifício Hebert Moses, 7º andar – Centro).

Neste painel, o convidado especial é o presidente da ABI, o jornalista e escritor Domingos Meirelles, autor de ”As Noites das Grandes Fogueiras – Uma História da Coluna Prestes (Prêmio Jabuti/Melhor Reportagem/1996)”, entre outros. Também estarão  na mesa de debates as jornalistas Beatriz Coelho que, após 40 anos atuando como repórter e roteirista de TV, lançou cinco livros nos últimos sete anos, entre os quais “Negros e Judeus na Praça Onze”; Luciana Castro, ex-repórter esportiva que, desde 2013,  dedica-se à carreira de escritora, tendo lançado este ano seu primeiro suspense, inspirado em fatos reais;  a jornalista e documentarista Luize Valente, autora do romance “O Segredo do Oratório” (2012), que foi  finalista do Prêmio São Paulo de Literatura, categoria autor estreante, em 2013, entre outras obras; e Tania Carvalho, que há 13 anos está no mercado editorial, tendo publicado cerca de 20 livros e mais uma dezena como “ghost writer”, atividade a que se dedica atualmente.
Mais informações sobre os participantes:

DOMINGOS MEIRELLES – presidente da ABI desde 2014, o jornalista carioca ingressou na carreira em 1965 como estagiário do jornal Última Hora, após dois anos trabalhando como vendedor de máquinas de escrever. Passou pela Editora Abril, as revistas Capricho, Cláudia, Quatro Rodas e Realidade. E depois pelas redações de O Jornal, O Globo, Jornal da Tarde e O Estado de S. Paulo.
Em novembro de 1985, entrou para a Rede Globo de Televisão como repórter especial, onde realizou dezenas de trabalhos em toda a América Latinapara o Fantástico, Jornal Nacional e Globo Repórter. Foi para o SBT em 1996, retornando à Rede Globo em 2000, e durante sete anos  apresentou o programa Linha Direta. Desde 2014 está na Rede Record onde apresenta o Repórter Record Investigação.

É autor das seguintes obras: Repórteres (obra coletiva) , As Noites das Grandes Fogueiras – Uma História da Coluna Prestes (Prêmio Jabuti/Melhor Reportagem, de 1996), 1930 – Os órfãos da revolução, As Guerras dos Gaúchos: a história dos conflitos (obra coletiva, que recebeu o prêmio especial de literatura Açorianos, de 2009). Trabalha atualmente em três projetos simultâneos – um livro sobre o making of de suas principais reportagens, outro sobre o levante da força pública de São Paulo em 1924, e o terceiro sobre a máquina de guerra construída pelos paulistas durante a Revolução Constitucionalista de 1932.

BEATRIZ COELHO – Foi jornalista por 40 anos (1973/2013), a maior parte do tempo como repórter e/ou roteirista de televisão. Desde 2009, lançou cinco livros: “Palácio das Laranjeiras”, “Wagner Tiso Som Imagem Ação”, “Cecine: o Ensino de Ciências no Nordeste”, (com Ascendino Silva e Liacir dos Santos Lucena), “E ela nunca me deixou ir embora” e “Negros e Judeus na Praça Onze”. É autora do Guia de Visitação ao Museu Nacional/UFRJ (Museu da Quinta da Boa Vista), que está no site da instituição. Vive em Juiz de Fora, onde formou-se em 1975, pela UFJF.

LUCIANA CASTRO – Carioca, 42 anos, escorpiana, casada, mãe de Giovanna de 14 anos. Jornalista, bailarina clássica, trabalhou como repórter esportiva durante 10 anos. Em 2013, decidiu dedicar-se à carreira de escritora. Desde então, escreveu para a editora Chiado, uma das maiores da Europa. Em 2016, lança seu primeiro suspense, inspirado em fatos reais, passando a escrever para uma editora brasileira. Sua escrita é marcada pela intensidade de suas tramas, sempre com cenários e fatos reais.
LUIZE VALENTE – Carioca, escritora, documentarista e jornalista, com mais de 20 anos de experiência em televisão, tendo trabalhado nas tevês Globo, Bandeirantes, GNT e GloboNews. É autora, com Elaine Eiger, do livro Israel Rotas e Raízes (2000) e dos documentários Caminhos da Memória – A Trajetória dos Judeus em Portugal (2002) e A Estrela Oculta do Sertão (2005) , prêmio de Melhor Documentário no Festival Internacional de Cinema Judaico de SP. Ambos exibidos pelo Canal Brasil. Estreou na literatura com o romance O Segredo do Oratório (ed.Record/2012), na 4a edição em 2015. Foi lançado na Holanda em 2013. Neste mesmo ano foi finalista do Prêmio São Paulo de Literatura, categoria autor estreante. O novo romance Uma praça em Antuérpia (ed. Record/2015) foi lançado em abril, no Brasil e, em setembro do mesmo ano, em Portugal. Também em 2015 escreveu a peça O mundo indecifrável , sua estreia na dramaturgia, em fase de produção. Agora prepara um novo romance Sonata em Auschwitz para ser lançado em 2017, também pela editora Record.
TANIA CARVALHO – Jornalista desde os anos 70 do século passado. Trabalhou em diversas publicações, como as revistas Cláudia e Criativa, foi da divulgação da Rede Globo nos tempos do famoso e falecido Boletim de Programação e há 13 anos está no mercado editorial, tendo publicado cerca de 20 livros e mais uma dezena como ghost writer, atividade a que se dedica full time atualmente.
SERVIÇO:
PAINEL – ‘Jornalistas-Escritores: da auto-publicação aos novos negócios literários’.

#INSCRIÇÕES https://goo.gl/forms/S07CQv9vqj8YZW6l1
Dia: 31/08 (quarta-feira), das 9 às 13h (credenciamento e cafezinho com network a partir das 8h30)
Local: Auditório da ABI (Rua Araújo Porto Alegre 71- Edifício Hebert Moses, 7º andar – Centro).
Inscrições: Gratuitas e limitadas (levar contribuição para o café compartilhado e brinquedo ou roupa infantil para o projeto Repórteres do Bem)
Público-alvo: Jornalistas e demais profissionais de Comunicação (prioridade para integrantes dos grupos Reinventar e JORNALISTASRJ).
IMPORTANTE: É necessário confirmar presença no mural do evento na página do Reinventar JornalistasRJ e preencher este formulário. Somente cadastrados receberão confirmação da organização do evento por e-mail que será enviado na véspera.
INFORMAÇÕES:
reinventar.jornalistasrj@gmail.com
Assessoria de Imprensa:
ascom.reinventar@gmail.com

Para entrevistas: (21) 98117-7187 (Rosay

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012