Quase mil rádios migram para a faixa AM em janeiro


Por Claudia Sanches

05/01/2016


rádios amfm

Passou a valer, desde o início do mês de janeiro, a autorização para que mais de 948 rádios nacionais migrem da faixa AM e iniciem suas transmissões no FM.

No balanço atual do Ministério das Comunicações, 1.781 emissoras transmitem no AM sendo que, delas, 1.385 pediram para mudar de faixa.

Segundo o Ministério, aquelas que não foram autorizadas a fazer a migração terão que aguardar a liberação do espaço que vai ocorrer com a digitalização da TV no país.

Os valores que cada emissora terá que pagar para fazer a mudança variam de R$ 8,4 mil a R$ 4,4 milhões. A tabela foi elaborada pelo Ministério das Comunicações com base em critérios como índices econômicos e sociais e população do município em que a rádio está localizada, além do alcance.

Para fazer a alteração, os radiodifusores terão de arcar com os custos referentes à diferença entre as outorgas de AM e de FM. Além disso, será necessário adquirir equipamentos para a transmissão do novo sinal.

A migração de faixa não é obrigatória, mas é uma antiga reivindicação dos radiodifusores brasileiros.

A autorização por parte do governo para que as emissoras de Rádio AM possam migrar para o FM não vai acabar com as transmissões em AM no Brasil. Segundo a Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), a mudança é opcional e por envolver custos estimados em R$ 100 milhões deve acontecer somente em localidades onde a interferência no AM é muito grande, e 90% dessas emissoras devem fazer a migração.

Para a associação, em localidades onde ainda há possibilidade de transmitir em AM com qualidade as emissoras seguirão operando nesta modulação. Estas emissoras poderão também solicitar ampliação da faixa de frequência.

Informações da Agência Brasil e Radio em Revista

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012