4 de outubro de 2022


Protesto no Equador


10/07/2008


A Federação de Jornalistas do Equador e o Colégio de Jornalistas de Quito exigem das autoridades equatorianas respeito à liberdade de imprensa e o cumprimento dos direitos trabalhistas dos funcionários afetados pela intervenção em três canais de televisão do país, na última terça-feira, 8. As emissoras pertenciam aos irmãos Roberto e William Isaías, ex-banqueiros que contraíram uma dívida de U$ 661 milhões com o Estado e tiveram os bens embargados pela Agência de Garantia de Depósitos (ADG). O Governo negou a estatização dos canais Gamavisión, TC Televisión e Cablevisión e esclareceu que a intervenção aconteceu de forma preventiva. Entretanto, jornalistas classificaram a ação de “embargo político para amordaçar a imprensa em período pré-eleitoral”.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012