19 de agosto de 2022


Policiais militares invadem casa de repórter fotográfico


11/01/2021


Tandy Firmino e a filha, que chora após a invasão. Foto: Reprodução

Por Moêma Coelho, membro da Comissão Inclusão Social, Mulher & Diversidade da ABI

Sem mandado judicial, a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro invadiu por volta das 7h desta segunda-feira, 11, a casa do repórter fotográfico Jorge Alexandre (Tandy) Firmino, localizada no Morro de Santa Marta, na zona sul do Rio, que ainda foi abordado dentro de casa por dois policiais militares com fuzis na altura de seu rosto.

O jornalista estava dormindo e foi acordado com um barulho forte. Ao questionar os policiais militares sobre se possuíam Mandado de Busca e Apreensão, estes alegaram terem batido na porta e, como não foram atendidos, decidiram entrar porque, segundo os policiais, havia dois “elementos” nas proximidades da casa.

“Esta é a prática da polícia nas comunidades: toda casa bonita é de traficante e isto lhes dá o direito de invadir. É como se o morador de comunidade não tivesse direitos. É o racismo estrutural da sociedade brasileira, em que se o sujeito é pobre, preto e favelado pode ser morto e vai ficar por isto mesmo”, afirma indignado Tandy Firmino.

Tandy e o irmão Thiago, também repórter fotográfico, são responsáveis pela ação de sanitização contra a Covid-19 na Favela Santa Marta, já que as três esferas de poder (federal, estadual e municipal) nada fizeram para prevenir a doença na comunidade onde moram.

Segue abaixo o vídeo depoimento do jornalista Tandy Firmino.

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012