Obras e homenagens a Paschoal Carlos Magno


08/01/2008


Um ano após a comemoração do centenário do produtor, crítico, autor e diretor teatral Paschoal Carlos Magno, que foi lembrado em evento na ABI, o Centro Cultural da Aldeia de Arcozelo, criado por ele, deverá iniciar uma nova etapa de obras durante 2008. Com isso, a Aldeia de Arcozelo cumpre o ideário de Paschoal de ser um centro permanente de atividades artísticas, talvez o de maior dimensão na América Latina.

A meta é concluir a reforma do casarão de 54 quartos, da capela de São Francisco e da Sala de Música Padre José Maurício Nunes Garcia, utilizando as novas áreas na realização de cursos permanentes no próximo ano.

Junto com as novas obras, a revitalização vai prestar uma nova série de homenagens a Paschoal Carlos Magno, que também foi poeta, romancista e diplomata de carreira. Paschoal é, contudo, mais lembrado como um dos nomes de maior importância na trajetória do teatro brasileiro, que destacou por meio da imprensa. Por isso o projeto pretende distribuir novas placas com menção ao nome de Paschoal Carlos Magno e redistribuir melhor acervo do intelectual.

Paschoal, entre outras iniciativas, foi o responsável direto pela descoberta do ator Sérgio Cardoso, que se consagrou a partir da encenação de “Hamlet”, de William Shakespeare. Outras iniciativas de Paschoal para o fortalecimento do teatro foram a fundação, em 1938, da Casa do Estudante do Brasil; e a criação do Teatro Experimental do Negro, em 1944. Em 1952, instalou em sua casa, em Santa Teresa, o Teatro Duse, destinado a encenar novos autores.

As novas obras, orçadas em R$ 6,5 milhões, serão viabilizadas pela Funarte em parceria com a Sociedade de Amigos da Aldeia do Arcozelo e, na opinião do Diretor de Cultura de Paty do Alferes, Marcelo Mourão, reforçam o ideário de Paschoal de tornar a Aldeia de Arcozelo um centro permanente de realizações artísticas.

Oficinas de teatro, exposição de artes plásticas, cursos de artesanato serão algumas das novas atividades que estarão disponíveis nas gôndolas da Aldeia de Arcozelo, informa Marcelo Mourão:
— A idéia é não a recuperação do prédio, mas sim de ter espaços para atividades permanentes, afirma ele.

A nova etapa de reformas, destaca Mourão, coloca de vez uma pá de cal na histórica crise da Aldeia de Arcozelo em grande parte dos anos 80, encerrada com a revitalização iniciada pelo Governo de José Sarney no final daquela década.

A Aldeia de Arcozelo localiza-se em Paty do Alferes, no Estado do Rio de Janeiro. O complexo ocupa uma área de 57 mil m², dos quais 10 mil de área construída, abrigando teatro ao ar livre (Itália Fausta), teatro fechado (Renato Viana), salas de exposição e de música, biblioteca e outros espaços para atividades diversas. A Aldeia é administrada pela Funarte, órgão vinculado ao Ministério da Cultura.

            

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012