O “Expresso da Vitória” na ABI


08/06/2010


Foto: Raquel Bispo

Os jornalistas Alexandre Mesquita e Jefferson Almeida lançaram na sede da ABI, no dia 31, o livro “Um Expresso Chamado Vitória” (Editora iVentura), que narra a trajetória do Vasco da Gama, entre as décadas de 1940 e 1950, período em que o time alcançou grandes vitórias importantes, como o campeonato sul-americano de futebol, em 1948, no Chile.

A noite de autógrafos reuniu dezenas de pessoas no Salão Gastão Pereira da Silva, no 11º andar da ABI. Prestigiaram o evento, Ivan Soter, autor de “Quando a bola era redonda”(2008) e da “Enciclopédia da Seleção — 1914-2002”, considerado pela Fifa um dos mais importantes trabalhos de pesquisa sobre o tema, e o melhor, sobre seleção brasileira — e o escritor Clóvis Martins, outro grande especialista em futebol, representante no Brasil da International Federation of Football History & Statistics (IFFHS), um dos autores de “Flamengo X Vasco – Clássico das Multidões” e “Campeonato Carioca – 96 anos de história”.

Com prefácio do jornalista botafoguense Roberto Porto, “Um Expresso Chamado Vitória” descreve a trajetória do time vascaíno — conhecido como “Expresso da Vitória” — desde a sua formação em 1942, os jogos, as conquistas a partir de 1944, os craques, entre eles, Ademir Menezes, Jair Rosa Pinto, Danilo Alvim, Barbosa, Chico, Augusto, Maneca, Friaça, Tesourinha, Lelé, Ely.

Com este elenco, o Vasco da Gama foi campeão carioca invicto em 1945, 1947 e 1949. O time também foi a base da Seleção vice-campeã mundial na Copa em 1950, e o primeiro do Rio a se consagrar campeão no estádio do Maracanã nesse mesmo ano.

—Este livro é muito importante porque passará a ser uma referência àqueles que se interessam pelo esporte, particularmente pelo Vasco da Gama e por este período histórico relevante para o futebol brasileiro. Faltava uma obra que contasse esta história, destacou Luis Carlos Bittencourt, Diretor-executivo da Editora iVentura.

O jornalista Carlos Fernando, Coordenador Editorial de Esporte da iVentura, também chamou a atenção para a escassez de obras sobre o tema:
—Entre os quatro grandes clubes do Rio, o Vasco reúne o menor número de publicações, em especial, pesquisas históricas, como esta que resgata o período e o time mais vitorioso do Vasco, base da seleção brasileira da Copa de 1950. 

Os autores Alexandre Mesquita e Jefferson Almeida se conheceram na década de 90 na faculdade de jornalismo e, desde então, compartilham o interesse pelo futebol. Juntos escreveram o livro “Clássico Vovô”, lançado em 2006, também na sede da ABI.

—Eu e Alexandre somos pesquisadores do futebol carioca há vários anos. Percebemos que existia esta lacuna na literatura esportiva relacionada à história do Vasco. Até então, existiam poucos registros sobre este time cujos feitos eram até mencionados, mas não com a devida importância. Nenhum outro time colocou seis titulares em uma seleção, nem garantiu a hegemonia no futebol com a mesma base durante oito, nove anos, ressaltou Jefferson.

Alexandre Mesquita também reforçou a importância do Expresso da Vitória e sublinhou o trabalho realizado para a formação do elenco:
—Acredito que nunca mais haverá um fenômeno como este. A fórmula para o bom desempenho deste time, em minha opinião, está na origem da equipe baseada na observação, resultando em boas contratações, além da valorização dos jogadores da Casa. O que fez a diferença neste momento histórico foi a sabedoria para se montar um time de qualidade.

*Colaboração Raquel Bispo

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012