30 de setembro de 2022


O apoio das sucursais


29/09/2006


José Luiz Alcântara

O Estado de S. Paulo programou para este fim de semana um caderno especial sobre eleições, segundo o editor de Política do jornal no Rio, José Luiz Alcântara:
— No dia-a-dia, acompanhamos os candidatos à Presidência da República, tanto no Rio como em outros estados. Fora do Rio de Janeiro — tirando o Espírito Santo, que é área nossa — viajamos quando a sede precisa de reforço.

O material produzido aqui, diz ele, é usado em todas as edições, de acordo com o grau de importância:
— É claro que depende do espaço e da relevância da matéria, já que o Rio perdeu muito em qualidade política nos últimos anos. Procuramos sempre produzir coisas diferentes para ganhar espaço. Nesse período eleitoral, contamos com apoio do Wilson Tosta, tarimbado repórter de Polícia, de profissionais que geralmente trabalham na Geral, como o Felipe Werneck, o Alexandre Rodrigues e o Rodrigo Morais, e de outros mais, eventualmente.

Em relação ao acompanhamento da agenda dos candidatos a vagas de governador, no Estadão o maior espaço é mesmo dedicado a São Paulo:
— Afinal, o jornal é de lá, e hoje a eleição em São Paulo tem repercussão bem maior que a daqui. Independentemente de qualquer coisa, no dia das eleições a sucursal do Rio estará trabalhando com força total, com um time formado por 22 pessoas. Teremos ainda repórteres em Campos (Norte Fluminense) e Vitória-ES e talvez em Juiz de Fora-MG e o Wilson Tosta será enviado para a sede. Já temos uma pauta detalhada, com quem vai fazer o quê, preparada para o domingo e estamos tocando algumas matérias extras para o caderno especial.

Um dos chefes de Reportagem da Folha de S. Paulo no Rio, Plínio Fraga diz que, numa sucursal de um grande jornal, não é preciso muito mais que o habitual para se fazer uma boa cobertura das eleições. Para o sábado e o domingo, a Folha preparou dois cadernos especiais e a sucursal carioca contribui diariamente com matérias, repórteres, discussão de enfoques e sugestão de pautas até mesmo para outros estados.

No Rio, trabalham diretamente envolvidos nas eleições os repórteres Elvira Lobato, Mário Magalhães, Raphael Gomide e Sérgio Torres e a fotógrafa Ana Carolina Fernandes. Esta mesma equipe, segundo Plínio, estará trabalhando nas ruas em 1º de outubro:
— Além da cobertura factual, acompanhamos a sucessão fluminense e investimos diariamente em pautas diferenciadas, sem deixar de seguir de perto os candidatos — o que é inevitável para acompanhar o grau de animosidade e interesse na campanha, obter fontes e descobrir novos assuntos.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012