14 de agosto de 2022


Neste finde e semana, Dicas: álbum de Marisa e série do príncipe


02/07/2021


Série de Harry e álbum de Marisa Monte em Dicas

Por Vera Perfeito, diretora de Cultura e Lazer da ABI

Várias séries estrearam nas plataformas como a do príncipe Harry com Oprah Winfrey em  The me you can’t see, assim como lançamento de músicas:ouça álbum maravilhoso de Marisa Mas plataformas.onte n. Os filmes do cineasta Karim Aïnouiz estão em diversas plataformas. Ele é o nosso representante no Festival de Cannes- que começa terça-feira-  com seu documentário O Marinheiro das Montanhas, mas apenas em Sessões Especiais já que a América Latina ficou fora da conquista da Palma de Ouro. O diretor Quentin Tarantino escreveu Era uma vez em Hollywood avaliando o seu filme e os contos de Julio Cortázar são relançados. No Itaú Cultural há dezenas de filmes de cineastas brasileiros e as inscrições para o festival de Alter do Chão estão abertas. Muitas lives como O grande encontro de Elba Ramalho, Geraldo Azevedo e Alceu Valença. No ABI Esportes o assunto é Zé Lins, o futebol e outros esportes. No Macunaíma, o filme é O longo caminho da morte, de Julio Calasso, com debate. Há ainda diversas peças teatrais. Tudo gratuito e on line que a Covid ainda anda por aí com força. Nada de aglomerações.

ENTREVISTAS

Segunda-feira

19h30 ABI Esportes:  celebra nesta segunda-feira, às 19h30, os 120 anos de nascimento do romancista paraibano José Lins do Rego. Com o tema Zé Lins, o futebol e outros esportes, o programa tem como convidado o professor Ivan Proença, conselheiro da ABI, autor de livros que relacionam a crônica e a literatura com o futebol e especialista na obra de José Lins do Rego, com vários ensaios publicados em livros sobre o romancista. No canal da ABI do YouTube.

Terça-feira

19h30 Cineclube Macunaíma: o filme dessa semana a ser exibido no cineclube é O longo caminho da morte, de Julio Calasso, a partir de terça-feira, às 10hs, até a segunda-feira, 12 de julho. Às 19h30, terá início o debate com o cineasta Silvio Tendler , tendo como convidados o produtor musical, cantor e compositor Pedro Calasso, a jornalista Andrea Dantas e o cineasta e coaching Well Darwin. O mediador será o jornalista Ricardo Cota. No canal da ABI do YouTube.

Quarta-feira

19h30Claquete Musical. No canal da ABI do YouTube.

Quinta-feira

19h30Encontros da Abi com a Cultura. No canal da ABI do YouTube

YouTube CPI da Covid: no canal Meteoro Brasil (mais de um milhão de seguidores) transmite as sessões ao vivo com análises e comentários  para uma audiência que costuma ultrapassar os 100 mil . No Twitter, perfis como @camarotedacpi e @jairmearrependi  fazem sucesso na cobertura do trabalho.

FILMES

FESTIVAL DE CANNES

O Festival de Cannes começa terça-feira com 24 filmes concorrendo à Palma de Ouro, sendo três dos EUA e sete franceses, além de um representante por alguns países da Europa, da Ásia e África, mas nenhum da América Latina. O festival segue até o dia 17/7 de forma presencial.

O Brasil estará na festa com o filme O Marinheiro das Montanhas, de Karim Aïnouz, dentro das Sessões Especiais. Ele se baseou na história de seus pais, Iracema, uma brasileira, e Majid, um argelino, que se conheceram nos Estados Unidos. Eles se separaram em 1965, quando ele retornou à Argélia e ela, ao Brasil, grávida. Karim só conheceu o pai aos 20 anos. O filme é um inventário afetivo dessa relação.

E este será o retorno do cineasta cearense, nosso representante no Festival de Cannes, após sair premiado, em 2018, com A Vida Invisível, ganhador de Melhor Filme da Mostra Um Certo Olhar. Karim Ainouz, 55 anos, hoje mora em Berlim e ganhou notoriedade com Madame Satã, em 2002. Com Praia do Futuro (2014), estrelado por Wagner Moura, ele concorreu ao Urso de Ouro de Berlim. Aïnouz também dirigiu O Céu de Suely (2006), Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te amo (2010). Seu novo documentário, Aeroporto Central, acompanha o dia a dia de dois refugiados, um sírio e um iraquiano, na Alemanha. Foi filmado em 2018 e lançado recentemente, apenas de forma virtual, por conta da pandemia do Coronavírus.

 Confira, a seguir, outros cinco filmes de Karim Aïnouz que trazem uma abordagem sobre temas caros ao Direito das Famílias. Dois deles – Madame Satã e O Céu de Suely – integram a lista dos melhores filmes de todos os tempos, divulgada pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema – Abraccine, em 2015.

Filmes de Karim Anouiz para assistir nas plataformas:

Now, Vivo Play, Oi Play, iTunes, Google+, Filme Filme e LookeAeroporto Central.

 NowMadame Satã (2002)-Cinebiografia traz Lázaro Ramos na pele de João Francisco dos Santos (1900-1976), que ficou conhecido como Madame Satã, figura famosa na noite carioca na primeira metade do século XX. O filme enfoca o período em que o artista, homossexual e transformista, começa a fazer performances em um cabaré e comete seu primeiro crime; O Abismo Prateado (2013) – Violeta (Alessandra Negrini) é surpreendida com uma mensagem deixada em seu celular: o marido avisa que está partindo para Porto Alegre. Em busca de uma explicação, ela vai à procura dele na capital do Rio Grande do Sul. A história é baseada na canção Olhos nos Olhos, composta por Chico Buarque, e rendeu a Negrini o prêmio de melhor atriz no Festival de Holanda, além de outros três troféus.

Tamanduá TVO Céu de Suely (2006 – no passado, a jovem Hermila (Hermila Guedes) abandonou o sertão cearense para tentar a vida com o namorado em São Paulo. Abandonada e com um filho para criar, ela retorna à cidade-natal e volta a se encontrar com um antigo namorado, o que não diminui seu desejo de tentar a vida longe dali. Para isso, ela adota o nome Suely e planeja um novo recomeço.

Telecine Play, Google Play e YouTube Filmes Praia do Futuro (2014)
Ayrton (Jesuita Barbosa) tem grande admiração pelo irmão Donato (Wagner Mouro), que trabalha como salva-vidas em uma praia de Fortaleza. Um dos banhistas salvos é Konrad (Clemens Schick), um alemão piloto de motovelocidade, que acaba despertando a paixão de Donato e faz com que ele parta para Berlim, deixando o irmão para trás;  A Vida Invisível (2019) – os desencontros entre as irmãs Eurídice (Carol Duarte) e Guida (Julia Stockler), afastadas pelas convenções dos anos 1940, atravessam as décadas seguintes. O filme mostra aborda a opressão histórica às mulheres, além da luta por afirmação e igualdade. Vencedor da mostra Um Certo Olhar, do Festival de Cannes.

ITAÚ CULTURAL PLAY:

Mostra Glauber Rocha – o curta Pátio e os longas Barravento e Deus e o diabo na terra do sol, Terra em Transe, O dragão da maldade contra o santo guerreiro e Câncer.

Mostra Luiz Carlos Barreto filmes ligados ao futebol como Garrincha, a alegria do povo, de Joaquim Pedro de Andrade e Isto é Pelé, de Barreto e Eduardo Escorel, representam a sua extensa filmografia.

Os documentários contemporâneos são pontos fortes: Carlos Nader (Pan-cinema permanente sobre o poeta Waly Salomon), Joel Zito Araújo (Cinderelas, lobos e o príncipe encantado, sobre mulheres capturadas pelo mercado de exploração sexual) e Júnia Torres (Aqui favela, o rap representa, sobre a cena musical em São Paulo e Belo Horizonte ). Esses são alguns dos diretores presentes.

Globoplay:

História do cinema brasileiro: 7 décadas em 50 filmes.

Dois clássicos de Nelson Pereira dos Santos, impactados pelo neo-realismo italiano: Rio, 40 graus e Rio, Zona Norte e também dele no Cinema  Novo: Vidas Secas. Do Glauber Rocha no Cinema Novo: Deus e o diabo na terra do sol e Terra em Transe; Joaquim Pedro de Andrade (O padre e a moça e Macunaíma); Luiz Sérgio Person (São Paulo Sociedade Anônima e  O caso dos Irmãos Naves).

Sucessos de públicos: Dona Flor e seus dois maridos, de Bruno Barreto; Lucio Flávio , o passageiro da agonia, de Hector Babenco; Bye  bye Brasil, de Cacá Diegues; e os dois Tropa de Elite, de José Padilha. A seleção inclui também documentários de Eduardo Coutinho (Cabra marcado para morrer, Santo forte, Edifício Master e Jogo de cena). E dois filmes de muita repercussão na última década: Que horas ela volta?,  de Anna Muylaert e Bacurau, de Kleber Mendonça Filho.

SPCineplay

Destaque para os canais em homenagem às mulheres, como as diretoras Ana Carolina (Mar de rosasDas tripas coração, Sonho de valsa); Lucia Murat ( Que bom te ver viva, Brava gente brasileira); Suzana Amaral (A hora da estrela); Tata Amaral (Um céu de estrelas); e a atriz e diretora Helena Ignez (Luz nas trevas). As seções Elas à frente e #52 filmes por mulheres também jogam luz sobre a presença feminina no cinema nacional, ontem e hoje.

É possível navegar pelo catálogo por meio de outras seções temáticas, como o Audiovisual negro e LGBTQIA+, e de recortes organizados por festivais, como oEspecial Curta Kinoforum, do Festival Internacional de Curtas de São Paulo, e o Especial Ciranda de filmes. Há seleções reservadas também a Rogério Sganzerla (O bandido da luz vermelha), Hector Babenco (O beijo da Mulher Aranha), Andrea Tonacci (Serras da desordem) e José Mojica Marins, o Zé do Caixão (À meia-noite levarei sua alma, Esta noite encarnarei no seu cadáver).

Canal Brasil

Acervo de documentários e longas de ficção. Clássicos do Cinema Novo – Os fuzis, de Rui Guerra, e os filmes de Glauber – ao lado de produções mais recentes, como O palhaço, de Selton Mello, e Ex-pajé de Luiz Bolognesi. O humor caipira de Mazzaropi, que no auge da carreira levava milhões de espectadores aos cinemas, pode ser conhecido em uma dúzia de filmes, como Casinha pequenina e Jeca Tatu.

YouTube

Nessa plataforma há preciosidades antigas como O Ébrio, de Gilda de Abreu, com Vicente Celestino, seu marido, e um dos maiores sucessos de público do cinema brasileiro. Carnaval Atlântida apresenta a tradição das chanchadas musicais da Atlântida. Floradas na serra, Tico-tico no fubá, O cangaceiro, Uma pulga na balança e Absolutamente certo fornecem uma amostrage, do “cinema de qualidade” da produtora paulista Vera Cruz.

Festival de Cinema de Alter do Chão de 2021 (cinema, cultura, arte, ciência e preservação da Amazônia na abertura da 3ª Edição do  Fest  Alter). Sebastião Salgado é o grande homenageado e as inscrições estão abertas até 28 de julho.   O evento tem várias Mostras Cinematográficas: Competitiva, Paralela e de Convidados, além de palestras, debates e “Lives”, com assuntos diversos capitaneados por reconhecidos profissionais do cinema, TV, teatro, educação, música; lideranças indígenas, quilombolas, cientistas, ambientalistas e acadêmicos de universidades brasileiras e internacionais. Música, cultura, arte, cinema e aprendizado, 24 horas por dia, o ano inteiro, gratuitamente através da plataforma de streaming criada pela empresa produtora e realizadora. O festival é multicultural.!

A terceira edição do festival de Alter do Chão acontecerá nas datas de 8 a 12 de dezembro de 2021, de forma online, na plataforma streaming exclusiva através Fest Alter Play https://festivaldealterdochão.com.br/festalterplay/, devido à pandemia Covid-19 que se encontra no país. Todo o conteúdo estará disponível de forma gratuita como foi realizado nas edições de 2019/2020.

As inscrições para participações dos filmes no Festival de Cinema de Alter do Chão ficarão abertas durante 30 (trinta) dias, até 28 de julho de 2021 e todos serão informados através do Portal do Festival sobre o regulamento, inscrições, prazos e datas. www.festivaldealterdochao.com.br. As informações da lista dos selecionados pela curadoria do Fest Alter 2021 para participarem das Mostras Competitiva e Paralela serão anunciadas no Portal do Festival no dia 11 de outubro de 2021.

Este ano o homenageado será o fotógrafo e ambientalista brasileiro Sebastião Salgado, reconhecido mundialmente por seu trabalho de grande relevância. A homenagem será efetuada por intermédio de vídeos e  depoimentos de várias personalidades brasileiras e internacionais sobre a obra do  artista. Haverá participações diversas e toda a seleção dos artistas locais será realizada e coordenada pela Secretaria Municipal de Cultura de Santarém (Semc) através de um chamamento local para atender  reivindicações sobre um maior protagonismo regional, dando a oportunidade de estarem sendo selecionados pelos próprios santarenos, o que traz mais democratização, legitimidade e um olhar de seu próprio povo para as novas chances que o Festival propiciará e já propiciou nas duas edições anteriores.

O depoimento em vídeo do fotógrafo e ambientalista Sebastião Salgado, já em nosso poder e à sua disposição,  traz a colaboração, o olhar e  a felicidade do artista em participar, como homenageado, do Fest Alter 2021. 

Filmes

 

HBO Oslo: A história das negociações mediadas pela Noruega durante o Acordo de Paz entre o governo israelense e organizações palestinas para encerrar o conflito entre os países na década de 1990. Entre conversas secretas e amizades improváveis, o filme apresenta detalhes das reuniões de um dos maiores momentos históricos entre Israel e Palestina. Direção: Bartlett Sher, com Ruth Wilson, Andrew Scott, Jeff Wilbusch

Amazon Prime VideBlue Valentine: dois jovens estão casados há vários anos e, juntos, tem uma filha. O casal passa por um momento de crise, vendo o relacionamento ser contaminado por uma série de incertezas. Ao decidir seguir em frente, tentam superar os problemas, se baseando no passado que fez com que se apaixonassem um pelo outro.

Netflix e Telecine Play.jpgLa La Land Cantando Estações:  Mia (Emma Stone), uma aspirante a atriz, serve cafés para estrelas de cinema entre audições enquanto Sebastian (Ryan Gosling), um pianista de jazz, ganha a vida tocando em festas e bares. Quando suas carreiras finalmente começam a ascender, eles precisam tomar decisões que podem ameaçar seu relacionamento.

Amazon Prime VideoModern Love: uma amizade improvável. A reaparição de um amor perdido. Um casamento em seu momento decisivo. Um encontro que pode não ter sido um encontro. Uma nova família não convencional. São histórias únicas sobre alegrias e tribulações de amor, cada uma inspirada por um artigo pessoal real da adorada coluna do New York Times, Amor Moderno.

Telecine Play

Garota Dinamarquesa: baseado na história real da artista dinamarquesa Lili Elbe, nascida Einar Wegener, e pioneira na cirurgia de mudança de sexo. O filme narra a sua emocionante trajetória, sua descoberta como mulher e seu casamento com a também pintora Gerda Wegener.

Me Chame Pelo Seu Nome: numa região bucólica da Itália dos anos 1980, o acadêmico Oliver chega a casa de Elio para ajudar seu pai numa pesquisa. Uma conexão nasce, e a dupla inicia um romance que acaba despertando um turbilhão de sentimentos no garoto de 17 anos.

Netflix – Sex Education: em Sex Education, Otis é um adolescente socialmente inapto que vive com sua mãe, uma terapeuta sexual. Apesar de não ter perdido a virgindade ainda, ele é uma espécie de especialista em sexo. Junto com Maeve, uma colega de classe rebelde, ele resolve montar sua própria clínica de saúde sexual para ajudar outros estudantes da escola.

Globoplay:

Você nunca esteve sozinha – O doc de Juliette – documentário sobre a vencedora do BBB Juliette Freire que tem 31,1 milhões de seguidores no Instagram, 11,4 milhões no TikTok, 3,1 milhões no Twuitter e 1,2 milhão no Facebook. São seis episódios, lançados semanalmente conta o passado da advogada paraibana de 31 anos, ouvindo familiares e amigos.

Todas as Mulheres do Mundo: comédia romântica em homenagem a Domingos Oliveira, faz uma releitura da obra do autor adaptada aos dias de hoje. A série traz reflexões filosóficas sobre a vida, o amor e a morte, com um humor inteligente e refinado característico do universo do diretor e dramaturgo.

Now

Ofelia: Drama. Ofélia, a dama de companhia da Rainha Gertrudes, chama a atenção do Príncipe Hamlet, levando a um amor proibido. À medida que a guerra se aproxima, a luxúria e a traição destroem o Castelo de Elsinor por dentro. Direção: Claire McCarthy, Com Daisy Ridley, Clive Owen, George MacKay, Naomi Watts.

Um divã na Tunísia: comédia sofisticada.  psicanalista Selma lida com um grande número de pacientes novos, depois de voltar da França para a Tunísia e abrir uma clínica. Nesta comédia sofisticada, Manele Labidi abre uma janela para a fascinante Tunísia moderna, com uma história cheia de contrastes, contradições e confrontos culturais, repleta de vitalidade e humor. Com Aïsha Ben Miled, Golshifteh Farahani, Hichem Yacoubi, Majd Mastoura, Moncef Ajengui, Ramla Ayari. Direção: Manele Labidi.

A vinícula dos sonhos: Mark Gentile é um advogado atarefado que está passando por uma crise de meia idade. Ele resolve viajar para um pequeno vilarejo na Itália e visitar o vinhedo onde cresceu, mas o encontra em estado de total abandono e resolve reformá-lo. Com Franco Lo Presti, Joe Pantoliano, Kevin Hanchard, Marco Leonardi, Paula Brancati, Tony Nardi, Wendy Crewson. Direção: Sean Cisterna.

BOB DYLAN: ODDS AND ENDS: Duas horas de entrevistas em arquivos, vídeos promocionais e curtas-documentários que revisam a vida de Bob Dylan através de alguns dos momentos mais importantes da carreira do lendário artista.

AUDREY: Um documentário sobre Audrey Hepburn: estrela de Hollywood, ícone da moda e das causas humanitárias. Quando ganhou seu primeiro Oscar, tinha apenas 24 anos e se tornou um dos maiores ícones culturais do mundo. Diretor Helena Coan.

SÉRIES

As produções que retratam o amor, muitas vezes, são extremamente previsíveis. No entanto, na contramão desses títulos, algumas séries fogem do clichê e nos apresentam histórias originais, que passam bem longe do senso comum.

HBO Max:

Friends, The reunion– o especial de 104 minutos com o elenco original da série, encerrada há 17 anos, retorna ao set com surpresas, cenas de bastidores e convidados como  David Beckam, Justin Bieber, BTS, James Corden, Cindy Crawford, Cara Delevingne, Lady Gaga,Kit Harrington, Tom Selleck, Reese Witherspoon, Malala Youzafsai e outros.

Um maluco no pedaço – em comemoração pelos 30 anos da série que projetou Will Smith ao estrelato.Umdos momentos mais emocionantes do episódio é a conversa entre Smith e Janet Hubert, que interpretou a primeira versão de Tia Vivian na série. El deixou a série por desentendimentos com Will e, 27 anos depois, os dois decidiram conversar.

The flight atendente (A comissária de bordo)  – estrelada por Kayley Cuoco (Penny de The Big bang theory), ela é Cassi, comissária de bordo caótca que, certo dia, acorda num quarto de hotel ao lado do cadáver de um executivo milionário que havia conhecido no dia anterior. A série foi indicado ao Globo de Ouro 2021 de melhor série musical ou cômica, e ela concorreu como melhor atriz.

Raised by wolves  (Criado por lobos) – um projeto de Ridley Scott que dirige os dois primeiros episódios. A trama de ficção científica traz uma dupla de androides responsáveis por criar duas crianças numa colônia espacial. HBO MAX

Veneno – elogiada pela crítica internacional, chega a minissérie sobre a cantora Cristina “La Veneno” (1964-2016), ícone da cena LGBTQIAP+ na Espanha. Dia 8, os fãs saudosos poderão conferir o remake da série.

Amazon Prime VideoManhãs de setembro: a série tem no elenco Liniker, Karine Teles, Gero Camilo, Thomás Aquino e Gustavo Coelho, ótimos atores. É a história de Cassandra (Liniker), uma mulher trans que trabalha como motogirl em São Paulo e que tem na música sua maior força. Ela precisou abandonar sua cidade para realizar seu sonho de se tornar cover de Vanusa, cantora brasileira que fez sucesso na década de 70. Após anos de muito sofrimento, Cassandra vive agora um momento de estabilidade: ela consegue alugar um apartamento só seu e descobre o amor na figura de Ivaldo (Thomas Aquino). Contudo, tudo se complica quando sua ex-namorada, Leide (Karine Telles), reaparece com um menino que diz ser seu filho. A primeira temporada tem cinco episódios.

The Crown: a última temporada da série sobre a realeza britânica mostrou a atriz Emma Corin em uma premiada interpretação da Princesa Diana que ofuscou a rainha Elizabeth de  Olivia Colman e aMargaret Thatcher  de Gillian Anderson. A Lady Dy faria 60 anos, ontem. Reveja a série. E aguarde o musical sobre o final infeliz da princesa que será exibido na Netflix até o fim do ano.

YouTube – O “Poesia acústica # 11 – Nada mudou” devolve o rap brasileiro às paradas de sucesso, em seu formato acústico, sendo um dos 10 clipes mais vistos no YouTube e nas plataformas de streaming, sempre povoadas por sertanejo, funk e sazonal. A música costuma ter cerca de 10 minutos.

Globoplay

Ilha de Ferro: quantas vezes você morre numa vida? Na vida dos petroleiros de ‘Ilha de Ferro’, pode-se dizer que, entre embarques e desembarques, eles morrem e renascem a cada nova jornada. Em alto-mar ou em terra firme, a segunda temporada da série vem com mais tormentas. Treinamento de alto risco, explosões, resgates, sequestros. Estar a bordo da Plataforma 137 é trabalho, mas é também adrenalina, suor e aventura. Em casa, no entanto, sempre tem alguém meio perdido, esgarçado pelos problemas do dia a dia.

Wynonna Earp – estreia a quarta e última temporada da série fantasia canadense que acompanha Wynonna Earp( Melanie Scrofano), bisneta do lendário Wyatt earp, na luta contra demônios e outros seres sobrenaturais usando habilidades únicas, uma arma mágica e um grupo improvável de aliados.

A caminho do céu – produção coreana também conhecida como K-dramas. É uma ficção cujo protagonista , Geu Ru (Tang Joon-Sang), de 20 anos, tem Síndrome de Asperger. Possui memória prodigiosa e grande capacidade de organização. Vive com o pai em um apartamento que herdou da mãe. Os dois trabalham desfazendo o quarto e recolhendo os pertences de quem morreu, chamada na Ásia de “limpeza de traumas”. A história de vida dessas pessoas vai sendo recomposta durante a arrumação. Nos primeiros capítulos o pai do protagonista morre e o rapaz passa a viver com um tutor, um tio que acaba de sair da prisão e totalmente desorganizado. São dez capítulos.

Roque Santeiro – chegou ao canal. Uma das melhores novelas brasileiras. Reveja.

Amazon Prime VideoModern Love: Uma amizade improvável. A reaparição de um amor perdido. Um casamento em seu momento decisivo. Um encontro que pode não ter sido um encontro. Uma nova família não convencional. São histórias únicas sobre alegrias e tribulações de amor, cada uma inspirada por um artigo pessoal real da adorada coluna do New York Times, “Amor Moderno.” Com Anne Hathaway.

HBO GoEuphoria:a série mostra o dia-a-dia de um grupo de estudantes do ensino médio, a medida que eles exploram novos amores e amizades em um mundo de sexo, drogas, traumas e mídias sociais.

YouTube Amor natural: dividida em cinco episódios de até 10 minutos, que serão lançados semanalmente no canal do Sesc Rio do YouTube, a série conta uma história de amor afrofuturista vivida entre os protagonistas Andrei (Kelson Succi), Guilherme (Vinicius Teixeira) e Maria Júlia (Érica Ribeiro).

HBO GOIn treatment: a quarta temporada da série vencedora do Emmy chega ao fim com a exibição dos dois últimos episódios. Nesta temporada, a atriz Uso Aduba interpreta a Dra Brooke Taylor, uma terapeuta observadora e empática, em Los Angeles. A série apresenta três pacientes de perfis bem diferentes em sessões com Brooke. A pandemia e recentes mudanças sociais e culturais compõem o pano de fundo do trabalho de Brooke, enquanto ela lida com complicações em sua vida pessoal. A série conta também  com as atuações de Liza Colón-Zayas como Rita, grande amiga e confidente de longa data que apoia Brooke enquanto ela enfrenta seus próprios problemas após um aperda, e Joel Kinnaman como Adam, ex-namorado dela que reapareceu e complicou ainda mais sua vida.

Netflix

O julgamento de Tóquio – a minissérie de 2016 chegou recentemente ao catálogo da plataforma. A produção tem ou outra imagem de arquivo e é sobre o julgamento que houve no Japão após a 2ª Guerra Mundial quando o país se aliou à Alemanha e á Itália, o Eixo do Mal. Acompanhamos a chegada ao Japão dos 11 juízes, um para cada potência vitoriosa Aliada (EUA, China, URSS, Reino Unido, Países Baixos, França, Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Índia Britânica e Filipinas). O país estava destruído, e Hiroshima e Nagasaki eram feridas abertas.Pearl Harbour, idem. O julgamento em si só começa aos 30 minutos do primeiro episódio. Os bastidores foram movimentados por divergências políticas, vaidade e tentativas de conciliação. É essa história paralela que a história narrada. Houve impasses, como a dúvida se o imperador Hiroito deveria sentar no banco dos réus (isso não aconteceu). Vale.

Raio Negro – chega ao fim a série baseada nos quadrinhos da DC Comics. Nesta quarta temporada, o protagonista, interpretado por Cress Williams, sofrerá os efeitos da perda de uma pessoa querida. Já está garantida a produção de um spin-off sobr eo personagem Painkiller (Jordan Calloway).

Young royals– O príncipe Wilhelm (Edvin Ryding) entra no prestigioso colégio interno Hillerska e finalmente tem a chance de explorar sua verdadeira personalidade e descobrir o tipo de vida que quer levar. No entanto, ele acaba se tornando o próximo sucessor para o trono  e esse dilema ganha cada vez mais peso.

Olhos que condenam: inspirada em fatos reais, os episódios acompanham a história de cinco adolescentes negros, que ficaram conhecidos como Os Cinco do Central Park, que foram acusados de um estupro que não cometeram. A minissérie de quatro partes se passa em três épocas diferentes, primeiro em 1989, quando são acusados pela primeira vez, depois em 2002 e 2014, quando nos mostram as consequências disso. A produção é dirigida por Ava Duvernay, indicada ao Oscar pelo filme A 13ª Emenda, sobre o sistema penitenciário nos Estados Unidos.

Disque Amiga Para Matar : a comédia dramática acompanha duas mulheres. Jen, interpretada por Chirstina Applegate, é uma viúva determinada a descobrir quem foi que atropelou seu marido e o largou na estrada para morrer. Judy, interpretada por Linda Cardellini, é uma mulher liberal e otimista que recentemente também passou por uma perda. As duas se conhecem em um grupo de apoio e começam a se aproximar, mas depois de muitas taças de vinho, Judy descobre um segredo que tentará a todo custo esconder de Jen, pois ele poderia mudar sua vida completamente.

Frontera Verde: a série conta a história surrealista da jovem detetive Helena, que é enviada a Bogotá, ao sul da Colômbia e no meio da Floresta Amazônica, para investigar o assassinato de quatro missionárias. Entretanto, em meio às buscas elas encontra o corpo de uma indígena sem sangue e sem coração. Assim, os episódios nos levam para dentro da selva, nos fazendo percorrer a beleza e também seus perigos, envolvidos em muito mistério e tensão.

Elize Matsunaga:Era uma vez um crime – a série estreia que estreia hoje reforça um novo filão: o true crime, ou seja, gênero de crimes reais. O gênero de crimes reais está entre os mais visados pelas plataformas de áudio. Elize é interpretada por Cleo e que, pela primeira, fala fora dos tribunais.

Wanted – a série australiana tem três temporadas disponíveis. A caixa de supermercado Lola (Rebecca Gibney) e a contadora Chelsea ( Geraldine Hakewill) são as personagens centrais. As duas aguardam o tra nsporte e acabam envolvidas em uma confusão e são sequestradas. Elas se aliam. É uma personagem ativa que enfrenta a outra, roda-presa; uma delegacia em que grassa o jogo duplo devido a policiais corruptos. Distrai.

HBO Max

Gossip Girl – estreia hoje. O drama teen fez muito sucesso entre 2007 e 2012 e agora ganhou uma roupagem mais contemporânea. Estrelado por Blake Lively e Leighton Meester. Uma nova geração de jovens do Upper East Side, de NY terá seus segredos revelados quando uma nova “gossip girl” entrar em ação. Estão no elenco atores negros e Zion Moreno, atriz trans. A temática LGBTQIA+ será recorrente nos episódios muito marcado pelo poder que as redes sociais exercem na vida das pessoas e seus efeitos colaterais.

Raised by wolves (Criado por lobos) – A trama de ficção científica traz uma dupla de androides responsáveis por criar duas crianças numa colônia espacial.

 

Apple TVLove: a história de Lisey: adaptação do livro de Stephen King, o mestre do terror. Dois anos depois da morte de seu marido, Lisey Landon (Julianne Moore) decide que está a hora de ir até seu escritório e começar a limpar toda a papelada. Scott Landon (Clive Owen) era um romancista  best-seller e Lisey já foi contatada por pessoas que desejam comprar seus trabalhos não publicados, mas ela está determinada a não deixar isso acontecer. Quando começa o processo de limpeza, um estranho homem entra em contato com ela e diz que, caso não entregue os papéis, Lisey sofrerá as consequências.

Apple TV+The me you can’t see. Uma parceria do príncipe Harry com Oprah Winfrey, iniciando sua carreira de produtor de Hollywood. É sobre saúde mental. No primeiro episódio, fala como ele recorreu a álcool e drogas para superar o trauma da perda da mãe. Mais umavez, a princesa Diana, vítima de bulimia e depressão, é a sombra que permeia esse drama, consumido também por um público que não era nascido quando ela morreu.

Amazon Prime Video – Manhãs de Setembro finalmente estreia. Estrelada por Liniker, a série é uma produção original com cinco episódios para você maratonar nesse final de semana. A série também tem Karine Teles, Thomás Aquino, Paulo Miklos, Gustavo Coelho e participação especial de Linn da Quebrada. Conta a história de Cassandra, vivida por Liniker, uma mulher trans que vive como motogirl de aplicativo para se sustentar e faz bico como cover da Vanusa para tentar uma carreira musical. Ela finalmente havia conseguido um lugar pra morar, estava tomando controle da vida, quando alguém bate na porta: uma ex-namorada e um filho de anos atrás chega pedindo por um lugar para morar. A cantora Liniker já estudou teatro anos atrás e agora brilha nessa série no papel de Cassandra, a motogirl que canta Vanusa na música tema e em Como vai você. Linn da Quebrada interpreta Pedrita, uma das amigas de Cassandra. As duas protagonizam vários momentos da vida noturna da cidade, mas também são íntimas e têm várias conversas sobre vida amorosa, corpo e dificuldades da vida.

HBO – estreia de The White Lotus (O Lotus branco) com Connie Britton ( “American Horror Story”), Steve Zahn (“Capitão Fantástico”) e   Jennifer Coolidge (“Legalmente loira”) entre mistérios e dramas num resort.

LIVROS

Fundação Palmares: além da escabrosa atitude do presidente da Fundação Palmares, Sergio Camargo, no sentido de tirar da sua biblioteca 5.300 livros que, segundo ele, têm caráter panfletário e de “dominação marxista” – o que só não aconteceu porque houve uma decisão liminar da Justiça que estabelece multa de R$500 para cada livro que for doado –, agora  ele fez nova lista com nomes de pensadores conservadores que constarão do acervo da instituição e será divulgada em 20 dias. Entre eles, está a ativista negra CAndance Owens que ficou marcada pelas fortes críticas aos portestos Black Lives Matter, em 2020, e por sua dedicação à derrotada campanha de reeleição de Donald Trump. Por outro lado, entram Machado de Assis, Carolina Maria de Jesus (Quarto de despejo) e Gilberto Freyre (Casa Grande e Senzala). Uma reviravolta?

Era uma vez em Hollywood  (Intrínseca)o primeiro romance de Quentin Tarantino é uma versão do filme Era uma vez…em Hollywood ( o livro abandona as reticências) e foi lançado internacionalmente na terça-feira, inclusive no Brasil. O autor aborda alguns dos temas que mais lhe interessam: camaradagem masculina, vingança e redenção, música e estilo. E Tarantino entende bem que a cultura pop é a mitologia da América. A trama segue os mesmo trilhos do filmes,  mas se afasta em pequenas e grandes mudanças.

Reedição da obra de Oduvaldo Vianna Filho, Vianinha (Temporal): as  peças todas escritas após o golpe de 1964, vem sempre acompanhadas estudos críticos relevantes, que destacam contemporaneidade de sua obra e a importância de mantê-la à disposição dos leitores.  Entre os títulos já publicados estão Papa Highirte (1968) e A longa noite de Cristal (1969). E este ano, a editora reeditou mais duas dramaturgias de Vianninha: A mão na luva (1966) e Corpo a corpo (1971). Vianninha morreu em 1974, aos 38 anos de câncer no pulmão. Papa Highirte (1968) narra a história de um ditador ridículo, caricato e incompetente, que se imagina amado pelo povo. É um obcescado pelo “comunismo” que ele confunde com reivindicação de direitos. Ele diz: “Queremos isso queremos aquilo, we want, we want, os sindicatos tomados pelos comunistas: passei seis anos no governo de Alhambra para acabar com isso”.

Todos os contos (Companhia das Letras, 2 volumes, R$269,90): Julio Cortázar ( 1914 – 1984). É a primeira coletânea brasileira reunindo 14 livros dessa obra hipnotizante. Sua prosa é sedutora e o segredo é não ter pressa em terminar os livros colocados em duas caixas. São contos inesquecíveis que valorizaram a literatura da América Latina, na década de 60, provocando um boom que também glorificou Jorge Luis Borges, García Márquez (1927-2014) e Vargas Llosa, entre outros. Em Alguns aspectos do conto, o escritor reproduz um de seus clássicos ensinamentos: “No combate que se trava entre um texto apaixonante e o leitor, o romance ganha sempre por pontos, enquanto o conto deve ganhar por nocaute”. Aproveite e releia O jogo da amarelinha, um dos romances de Cortázar mais revolucionários da história da literatura.

A Festa da Insignificância (editora Gallimard), ainda a ser publicado no Brasil, mas já foi na França e Espanha. É o novo livro do escritor checo, radicado em Paris, Milan Kundera que acaba de receber o Prêmio Kafka, aos 92 anos.

Uma bela biblioteca digital, desenvolvida em software livre, mas que está prestes a ser desativada por falta de acessos. Imaginem um lugar onde você pode gratuitamente: ver as grandes pinturas de Leonardo Da Vinci; escutar músicas em MP3 de alta qualidade; ler poesia de Fernando Pessoa; ler obras de Machado de Assis ou a Divina Comédia; ter acesso às melhores histórias infantis e vídeos da TV ESCOLA; e muito mais…

O Ministério da Educação disponibiliza tudo isso, bastando acessar o site: www.dominiopublico.gov.br. Só de literatura portuguesa são 732 obras! Estamos em vias de perder tudo isso, pois vão desativar o projeto por desuso, já que o número de acesso é muito pequeno. Vamos tentar reverter esta situação, divulgando e incentivando amigos, parentes e conhecidos a utilizarem essa fantástica ferramenta de disseminação da cultura e do gosto pela leitura. Divulgue para o máximo de pessoas!

Diários intermitentes: 1937 – 2002  (Companhia das Letras, 2019)– Celso Furtado reúne textos inéditos sobre episódios e momentos marcantes de sua vida e trajetória. Salvos pela família, foram garimpados e organizados com amor, dedicação e visão por sua mulher e parceira, a jornalista e escritora Rosa Freire d’Aguiar. Sonhos da juventude, soldado da FEB na II Guerra Mundial, impressões de viagens, formação intelectual, reflexões e obras incontornáveis sobre a economia brasileira e sua evolução, desenvolvimento e subdesenvolvimento.  Convivência com políticos – como JK, Tancredo Neves e Ulysses Guimarães – e intelectuais brasileiros e estrangeiros. Penetrante olhar crítico, análises consistentes, fina ironia, desabafos pessoais, derrotas e vitórias, revelações das entranhas do poder e muito mais. O livro já nasceu  como novo clássico desse admirável economista, historiador, escritor e professor. Um virtuose da história econômica e da economia política. Homem público de ideias e de ação, destacado protagonista e intérprete do Brasil, nome e obra reconhecidos na América Latina, Caribe, Europa, Estados Unidos. Bem escrito, bom de ler. Recomendo de olhos abertos (indicação de Ronaldo Costa Couto, ex-secretário de Planejamento do RJ e ex-Ministro do Interior, além de jornalista, historiador e economista, autor dos livros Tancredo vivo: casos e acaso (Record, 1995), O essencial de JK (Planeta, 2013) .

A rosa mais vermelha desabrocha (Companhia das Letras, R$ 69,90) – Liv Strömquist. Homem quer sexo e liberdade, mulher quer relacionamento, casar e ter filhos. Mesmo aquelas que não têm esse objetivo se deparam com esses mitos. O decorrer dos relacionamentos contemporâneos mostra que os homens não são tao assim autônomos e livres, tampouco transantes como gostam de se autopropagar. Querem afeto e acolhimento, mas como machos alfa querem também o controle. Só que não controlam mais as mulheres pelo dinheiro. Se você já se sentiu convencida a convencer seu parceiro a namorar com você mesmo que você não quisesse namorar com ele, não se sinta só. A autora propor uma reflexão sobre o amor ( e a falta dele) na contemporaneidade, investigando o motivo da paixão estar cada vez mais rara. A autora é sueca, país onde os direitos das mulheres está bem mais avançado do que no Brasil.

Love: A história de Lisey (Suma de Letras, R$ 69,90) – Stephen King. O romance mistura ingredientes conhecidos da obra de King (violência, trama, loucura) numa história de amor, que começa dois anos depois da morte do marido de Lisey, quando ela decide mexer nos papéis deixados por ele. A obra foi adaptada pelo próprio autor para uma minissérie da Apple TV que estreou em junho.

O deus das avencas (Companhia das Letras, R$54,90) – do gaúcho Daniel Galera. São três novelas que se desenrolam no meio de um apocalipse parecido com o fim do mundo inventado pela cultura pop. A primeiro é Pelos olhos, que remete à canção de Caetano Veloso e se passa em um fim de semana do segundo turno da eleição presidencial de 2018 e acompanha um casal que aguarda a chegada do primeiro filho e nas primeiras contrações da mulher, Lucass desconecta a internet e só voltará para o on-line após dar o primeiro banho no filho. Tóquio, o autor imagina uma São Paulo futurista, onde a elevação da temperatura causou o colapso da produção de alimentos que passaram a ser cultivados em apartamentos de luxo, e as sucessivas pandemias forçaram a população a usar máscaras e chips de vacinação. O narradpr frequenta uma terapia de grupo para familiares de pessoas que transplantaram suas consciências para os mais diversos dispositivos eletrônicos, como fez a mãe dele, uma capitalista de risco que não se incomodava em colaborar com governos autoritários. A última, Bugônia, s passa nu futuro ainda mais distanteno qual uma pequena comunidade depende do mel que as abelhas fabricam a partir de cadáveres para se proteger de superbactérias que dizimaram parte da população.

Antes que eu esqueça (Quintal Edições) – coletânea com textos de mulheres lésbicas, bi e sáficas – termo vindo da poeta grega Safo, ícone da LGBTQIA+, nascida há 2.600 anos, e que ensina mulheres a entender seus próprios sentimentos e desejos no mundo de hoje -. A escritora e cineasta Paula Chiodo, 32 anos, que participa da coletânea informa que Safo  falava sobre comunidade, sobre mulheres que se auxiliam e amadurecem juntas, não necessariamente de forma carnal. Quando Safo escreve que “o futuro se lembrará de nós”, o que ela quer dizer, segundo Paula, é que no futuro todas as mulheres serão sáficas. Elas criarão vínculos fortes entre elas e não serão mais rivais.

Quinze dias (Alt, selo jovem da Globo Livros) – Vitor Martins. De 2017, foi o primeiro LGBTQIAP+ editado pela Alt, Conta a história de Felipe, adolescente forçado a enfrentar um aspecto de sua vida que sempre lhe doeu: seu peso. Felipe é gordo. E também é gay, mas isso não é uma questão. O livro já foi traduzido para o inglês e, em breve, será publicado na Rússia. Em 2018, Martins publicou  Um milhão de finais felizes, no qual uma adolescente é expulso da casa por ser gay, mas encontra sua “família de coração”. A literatura YA (Young Adult) é sobre comunidade e o seu leitor procura  representatividade, mas não quer mais que a sexualidade dos personagens seja a questão principal. Querem ler sobre jovens que tenham problemas com o chefe ou na escola que não tem nada a ver com o fato de serem LGBT.

PODCASTS

Série de podcasts discute tendências da mídia na América Latina sob a ótica das mulheres: a realidade do jornalismo iberoamericano na visão de mulheres que atuam em vários países da região é o tema da série de podcasts Em Primeira Pessoa, comandado pela jornalista espanhola Pepa Bueno. Lançado no dia 16/6 pela Fundação Gabo, da Colômbia, o terceiro episódio, sobre Fotojornalismo, foi lançado esta semanacom a participação de Graciela Iturbide, fotógrafa mexicana que foi homenageada no Sony World Photography Award 2021 por sua contribuição para a fotografia documental. Os episódios são publicados às quartas-feiras no site da Fundação Gabo e no Podium Podcast Google Podcast Spotifye Apple Podcast.

A série de podcasts já recebeu a cronista e editora argentina Leila Guerriero que falou sobre crônica, gênero que embora em alguns países ou regiões tenha praticamente desaparecido, na América Latina ainda está muito vivo, e Maria Teresa Ronderos, da Colômbia e a chilena Mônica González que falaram sobre Jornalismo Investigativo.

Karen de la Hoz, diretora de comunicação da Fundação Gabo, acredita que o podcast servirá de inspiração para os profissionais da área e para as gerações futuras: “Queremos que este podcast seja uma inspiração para quem exerce o jornalismo ou está em formação para ser jornalista na região, especialmente mulheres. E que sirva para destacar não só o trabalho rigoroso, ético e empenhado que essas mulheres têm feito para colaborar com uma sociedade mais bem informada, mas também os obstáculos que tiveram que enfrentar em uma profissão tradicionalmente dominada por homens.”

Paciente 63série do Spotify com Mel Lisboa e Seu Jorge fazem as vozes dos protagon istas. Ela é uma psiquiatra e ele, seu paciente.

MÚSICA

Portas – o imperdível novo álbum de Marisa Monte qu já está no streaming. O álbum sugere uma reconexão com a Marisa Monte, aos 54 anos, que viveu o esplendor até “Memórias, crônicas e declarações de amor” (2000): aquela que reconfigura o grande patrimônio da MPB sob a ótica do pop. E a mais feliz delas, aqui, é a de Chci Brown: filho do tribalista Carlinhos, neto de Chico Buarque e parceiro que estreia em discos de Marisa com cinco canções. A coleção da dupla passa pelo Soul “Calma” (já lançadi em single) pela engenhosa “Dèja vu” ( que cresce com arranjo orquestral de Arthur Verocai), pela dolente “Medo do perigo” (piano do próprio Chico), pela valsa jobiniana “Em qualquer tom” e por Moraes Moreira “Fazendo cena”. Ainda tem “Portas” (Marcelo Camelo) e muitas outras. Não perca!!!!

Trava Línguas – de Linn da Quebrada . A performer quer promover transgressões aos nichos criados para artistas que se declaram LGBTQIAP+ e mostrar sons próprios com nova identidade. Linn  é também apresentadora do programa Transmissão no Canal Brasil e participações em séries de TV como Segunda chamada  em que a artista dá vida a Natasha, uma aluna que sofre preconceito por ser travesti e em Manhãs de setembro (Prime Video).

Os amantes está no streaming sob o selo Natura Musical. O álbum é a reunião musicalmente apaixona do cantor, compositor, ator e produtor Jaloo com a dupla instrumental eletrônica Strobo, formada pelo guitarrista Leo Chermont e pelo baterista Arthur Kuntz. Os dois são o maior destaque da música paraense contemporânea. Há cinco anos estiveram no festival belenense Se Rasgum na Fundição Progresso. Kunz é produtor de Marina Lima.Cotijuba ou Ilha do Amor, perto de Belém é um dos hits do álbum.

 

SHOWS/LIVES

HOJE

18hs Ópera de Câmera – o Theatro Municipal transmite ao vivo, e de graça, pelo YouTube, duas óperas pela série Vozes Femininas. Hoje, a soprao Ludmilla Bauerfeldt interpreta Armida Abandonatta, de Händel, inspirada no épico Gerusalemme Liberata, do poeta renascentista Torquato Tasso, e apresentada ao público pela primeira vez em 1711. Amanhã – é a vez da mezzo soprano Luisa Francesconi dar a voz a Arianna a Naxos, ópera de Haydn baseada no mito grego da princesa Ariadne. As apresentações são acompanhadas pela Orquestra Sinfônica do Teatro, sob a regência de Priscilla Bonfim. Pelo YouTube (/ttheatromunicipaldoriodejaneiro).

19hsSérie Orquestras: a Orquestra Petrobras Sinfônica, sob a regência de Ira Levin, se apresenta hoje, tendo como solista a harpista Liuba Klevtsova, (com transmissão pelo YouTube e pela TV Alerj), e amanhã, 3/6, apenas presencial. No programa, obras de Ottorino Respighi , Claude DebussyRadamés Gnattali e Ernest Bloch. O Concerto para Harpa e Orquestra foi composto, em 1955, porRadamés Gnattali para Liuba Klevtsova, russa que está no Brasil desde 2000 e primeira harpista da OSESP. Série Orquestras: Liuba Klevtsova, harpa e Ira Levin, piano e regência; ingressos: R$ 40,00 e R$ 20,00 na bilheteria da Sala.

 Liuba Klevtsova – a russa Liuba Klevtsova foi solista nas principais salas de concerto da Rússia e integrou a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo como harpista principal, atuando como solista nas principais orquestras do Brasil. Ira Levin é diretor artístico e maestro titular do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e foi diretor artístico e musical do Theatro Municipal de São Paulo.  Regeu as principais orquestras em todo o mundo e a maioria das orquestras brasileiras.

 

15h Candlemass: Depois que Leif Edling dissolveu a banda Nemesis, ele começou sua própria banda com o nome de Candlemas (Candelabro). Integrantes: Johan Längqvist, Leif Edling, Jan Lindh, Mats “Mappe” Björkman e Lars Johansson. YouTube. 100 maiores bandas suecas de hard rock/metal de todos os tempos

 

16hWild Nothing: banda americana. Seu ultimo álbum foi Indigo. Integrantes: Jack Tatum, Jeff Haley, Nathan Goodman, Jeremiah Johnson e
Kevin Knight

19hsCastello Branco convida Luiza Brina –YouTube (canal do SESC São Paulo) e Instagram (@sescaovivo)

19hsNoitada Live com DJ Marcio Fernandes  – a live do DJ Marcio Fernandes  acontece hoje e amanhã. A apresentação será transmitida por meio do seu canal oficial do Youtube.

 

19h Castello Branco convida Luiza Brinayoutube.com/SescSP

 

 20hParangolé: Parangolé é uma banda de pagode baiano. Formada em 1998, tornou-se um dos principais grupos do gênero. É atualmente liderada por Tony Salles e é conhecida principalmente pelo single Rebolation. YouTube.

 

22h45 Joelma: a cantora, dançarina, coreógrafa, compositora e empresária brasileira. Ela começou sua carreira profissionalmente em 1994, aos 19 anos de idade. Em 1999, formou com o guitarrista Ximbinha, seu ex-marido, a Banda Calypso. No YouTube – Joelma oficial.

 

SÁBADO

16hGian & Giovani: a dupla sertaneja paulista é formada pelos irmãos Aparecido dos Reis Morais, o Gian e Marcelo dos Reis Morais, o Giovani. A dupla lançou 18 álbuns, 3 DVDs e já venderam mais de 10 milhões de discos. YouTube

17hCézar & Paulinho

 

17hTamo Junto com Wesley Safadão e Xand Avião

 

17h30Fourth of July Picnic (com Willie Nelson, Kurt Vile, Lukas Nelson &  Promise of the Real, Sheryl Crow, Ziggy Marley, Shakey Graves e Margo Price) em comemoração aos 30 anos de carreira. A transmissão será realizada por meio do Youtube.

 

18hs live de Xande de Pilares e Mumuzinho . Dessa vez, o cantor se apresenta junto com Mumuzinho no evento “Dia C – Dia de Cooperar Edição 2021”, que tem o intuito de arrecadar recursos e alimentos para instituições sociais. A transmissão será realizada por meio do YouTube. 18hCapital Inicial – YouTube

19hs  live da Luedji LunaA cantora se apresenta ao vivo no projeto Música #EmCasaComSesc. A transmissão será realizada por meio do Youtube (Sesc São Paulo) e Instagram.

20hLexa: cantora, apresentadora, rainha de bateria e compositora carioca. YouTube

 

DOMINGO

16hMatogrosso & Mathias: a dupla sertaneja  com João Batista Bernardo (Matogrosso) e Rafael Belchior (Mathias) faz sua live. #Fique em casa.

16h O Grande Encontro (com Alceu Valença, Elba Ramalho e Geraldo Azevedo). YouTube de #OGrandeEncontro

 

20hsBrasil Jazz Sinfônica e Roberta Sátransmissão ao vivo via YouTube (/TVCultura). Grátis. É parte da programação da 51ª edição do Festival de Inverno de Campos do Jordão, a Brasil Jazz Sinfônica recebe no domingo a cantora Foberta Sá para uma apresentação ao vivo direto da Sala São Paulo com transmissão gratuita no YouTube. O repertório desfila clássicos da MPB, como !Essa moça tá diferente” (Chico Buarque), Sambou, sambou (João Donato e João Mello) e “O lenço e o lençol” (Gilberto Gil). Fábio Prado assume a regência.

 

QUINTA-FEIRA

21h30Legado (Rodriguinho, Gaab e Mr. Dan)
Participações especiais
Thiaguinho, Turma do Pagode, entre outros
youtube.com/LegadoOshow

 

TEATRO

Hoje

21 hs  Pele: a performance solo de Daniela Carmona segue os passos de uma mulher que perdeu a própria pele e trafega pelo mundo num estado de hipersensibilidade, sem saber onde termina sua existência física. A apresentação ao vivo acontece hoje, e fica disponível no YouTube (danielacarmonaarte) até hoje.

Transe: estreou ontem no YouTube. Concebida originalmente como uma peça de teatro, Transe acabou, devido aos empecilhos da pandemia, virando um experimento que mistura linguagens. O projeto apresenta duas personalidades (vividas por Pedro Henrique Lopes e Oscar Fabião) de um garoto de programa em meio a discussões que permeiam valores morais, saúde mental e sexualidade. Baseada em relatos reais, a obra enfoca a conflituosa relação entre duas partes de um só corpo. O diretor é Diego Morais. Disponibilizada gratuitamente, mas é preciso resgatar o ingresso na plataforma Sympla (www.sympla.com.br) .

Ela e eu – Vesperal com chuva: com Suely Franco. É o primeiro monólogo da atriz, inspirado em um conto de Lúcia Benedetti e se concentra nas memórias de uma senhora sobre fatos corriqueiros da infância, amores do passado, decepções e sonhos que ficaram para trás. A montagem pode ser vista em qualquer horário até julho, A partir de R$ 20, por meio da plataforma Funarj Em Casa. 45 minutos. Até 22 de julho.

17hs – Fragmento de um sorriso: texto: livremente inspirado em entrevistas de Elisa Lucinda. Direção: João Artigos. Com Vilma Melo. O monólogo reflete sobre a expressão “quase da família”, utilizada muitas vezes para para se referir às mulheres que prestam serviço doméstico há muitos anos numa casa. R$ 10, no site do Teatro Petra Gold. 60 minutos. Até 30 de outubro.

20 hs –  O pior de mim: Texto e atuação: Maitê Proença. Direção: Rodrigo Portella. Em cena, a atriz traz à tona momentos e características pessoais que ela sempre manteve discretos. O espetáculo é transmitido do Teatro Petra Gold. Em entrevista sobre a peça, Maitê Proença diz: “Todos somos inseguros, mesmo os que têm verniz brilhoso, como eu”. R$ 20, no site do Teatro Petra Gold. 50 minutos. 14 anos. Até 30 de outubro. On line.

20 hs –  Minha amiga John Lennon: na 21ª Conferência de Depoimentos Inúteis, uma palestrante conta um fato inusitado, que transformou sua vida durante o período de isolamento social. Sex e sábR$ 25, por meio do Sympla. 30 minutos. Até 31 de outubro. On line

20 hs – A protagonista:  texto: Carol Barbosa, Juliana Soure e Tatiane Santoro. Direção: Juliana Soure. Com Aliny Ulbricht, Carol Barbosa, Rosa Nogueira e outras. A peça acompanha o dia a dia de quatro funcionárias de uma empresa que atua de maneira remota. Sex a dom.Para ter acesso, é preciso se inscrever no Instagram (@coletivoparalelas) ou por e-mail (contato.coletivoparalelas@gmail.com). 60 minutos. 14 anos. Até 11 de outubro.

Dez por Dez – é a versão brasileira do projeto Ten by Ten criado e executado por Neil Labute, dramaturgo, roteirista e cineasta norte americano. Projeto que reúne dez monólogos com duração de dez minutos, com personagens que representam um retrato da sociedade atual. Os personagens são homens e mulheres aos 20, 30, 40, 50 e 60 anos, que contam histórias relacionadas às suas vivências. A dupla criativa que assinará a adaptação para o Brasil é formada pelos irmãos Guilherme Leme, ator, diretor de inúmeras peças e espetáculos musicais e Gustavo Leme, cineasta e um dos principais diretores de filmes publicitários do Brasil. Até 11 de julho, as dez histórias poderão ser vistas no site do Teatro Unimed, gratuitamente. Duração de 10 minutos. Elenco: mulher de 60 anos – Ângela Vieira e homem de 60 anos –Leopoldo Pacheco; mulher de 50 anos – Denise Fraga e homem de 50 anos – Eucir de Souza; mulher de 40 anos – Pathy de Jesus e homem de 40 anos – Bruno Mazzeo; mulher de 30 anos – Chandelly Braz e homem de 30 anos – Ícaro Silva; mulher de 20 anos – Luisa Arraes e homem de 20 anos – Johnny Massaro.

1 – MULHER DE 60 ANOS: Angela Vieira – mulher conta sobre um momento do seu passado, em que viveu uma relação que se resumiu a único beijo e a marcou para o resto da sua vida; #10 – HOMEM DE 60 ANOS– Leopoldo Pacheco – homem expõe seu incômodo e resistência a mudanças de hábitos e costumes na sociedade. Aos poucos, vai se revelando um racista conservador e intolerante com imigrantes; #3 – MULHER DE 50 ANOS– Denise Fraga – mulher relata uma sequência de eventos trágicos em sua vida e revela, explicitamente, o desejo pelo suicídio. No final, ela provoca o espectador, pedindo sua ajuda para fazê-la desistir desse desejo; #4 – HOMEM DE 30 ANOS – Ícaro Silva – homem conta sobre uma viagem de avião, em que fica incomodado com sua vizinha de poltrona. Quando dorme durante o voo, sonha que eles vivem uma relação amorosa conflituosa e bizarra; 5 – MULHER DE 40 ANOS-Pathy De Jesus – mulher conta sobre seu casamento, em que era frequentemente espancada e abusada emocionalmente por seu marido. Ela foge de casa e acaba se relacionando com outra mulher, encontrando, assim, um novo casamento e, ao mesmo tempo, um esconderijo; 6 – HOMEM DE 40 ANOS – Bruno Mazzeo – homem conta como o futebol faz parte fundamental de sua vida. Ele tem um filho que joga no time da escola e, acompanhando um de seus jogos, ele se envolve em uma séria briga com outro pai. Aos poucos, entendemos que ele já está morto enquanto relata a história. Bela reflexão sobre a violência nos esportes; 7 – MULHER DE 30 ANOS–  Chandelly Braz – jovem fala sobre um acidente de trânsito em que uma amiga morreu enviando uma mensagem para o namorado. Aos poucos, revela que eles viviam um triângulo amoroso na época do acidente; 8 – HOMEM DE 50 ANOS – Eucir de Souza – homem discorre sobre o orgulho de estar casado há 30 anos. Ele não se conforma com casais que se separam e famílias não-tradicionais. Aos poucos, revela-se um homofóbico radical; 9 – MULHER DE 20 ANOS– Luisa Arraes – menina traída pelo namorado passa a ter várias relações afetivas sem sentido, como forma de vingança; 2 – HOMEM DE 20 ANOS – Johnny Massaro – garoto profundamente incomodado com a iminência da calvície vai revelando aos poucos um profundo amor por sua mãe, acreditando ser ela a única mulher que o aceitará careca.

Rádio – Acordar o tempo: a websérie estrelada pela atriz Luísa Vianna acompanha o dia a dia de Ernúbia, senhora que inventa um programa de rádio em sua sala de estar para dividir pensamentos sobre a vida e canções favoritas da era de ouro do rádio brasileiro. Gratuito, por meio do YouTube, no canal do Sesc Rio. Até 12 de setembro.

SÁBADO

21hs Teatro Vivo em casa: Cartola’s Jazz – com Guilherme Sant’anna. Arranjo e piano: Jonatan Harold e direção de Elias Andreato. 30 minutos. Em um recital de voz e piano, Guilherme Sant’anna interpreta o mestre Cartola em um roteiro composto com músicas e textos de poetass e pensadores negros, que sonharam transformar o mundo em um lugar mais justo e menos preconceituoso. Cartola cantou o amor como instrumento de luta, como um cavaleiro solitário e amoroso. YouTube.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012