Morre Orpheu Salles, sócio mais antigo da ABI


16/08/2016


Orpheu entrega o prêmio Jabuti ao jornalista Aziz Filho, em novembro de 2015

Orpheu entrega o prêmio Jabuti ao jornalista Aziz Filho, em novembro de 2015

Morreu nessa terça-feira, no Hospital Copa D’Or, o jornalista Orpheu dos Santos Salles, ex-diretor administrativo da ABI. Com 95 anos, era o sócio mais antigo da instituição e último servidor vivo do primeiro Governo Vargas (1937-1945). Orpheu encontrava-se internado há dois meses, no Copa D’Or, depois de ter sofrido problemas cardiovasculares. Criador do Prêmio Dom Quixote e editor da revista Justiça e Cidadania, era um profissional muito querido no judiciário de todo o país. O velório será nessa quinta-feira (18), das 10h às 15h, no Memorial do Carmo, no Caju. O corpo será cremado em seguida, no mesmo local.

A revista criada por Orpheu era destinada aos operadores do Direito. A publicação especializada editava artigos técnicos e doutrinários sobre questões relativas ao universo jurídico e à cidadania.

Os textos eram produzidos por profissionais renomados do Judiciário e da Política. A revista também traz reportagens sobre assuntos atuais e entrevistas com autoridades de diversas áreas.

Orpheu foi eleito diretor-administrativo da ABI, em abril de 2014, pela Chapa Vladimir Herzog, que deu início ao um processo de resgate da imagem da entidade. Ele teve participação decisiva na nova gestão da Casa de Hebert Moses, a quem conheceu pessoalmente, ao ingressar na entidade, em 1943.

Orgulhava-se em dizer que era o sócio mais antigo da ABI, entidade a qual serviu com dedicação e extremo carinho. Orpheu acreditava que chegaria aos 100 anos, como sócio da Casa.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012