Modesto da Silveira recebe homenagem na ABI


24/01/2017


DocumentárioModestodaSilveira_grande

Jarbas da Silva Marques, Eunício Cavalcante, Helena Modesto, Lygia Jobim e as filhas Elisabeth e Margareth


No último dia 23, a Associação Brasileira de Imprensa prestou homenagem ao advogado e jornalista Antônio Modesto da Silveira em sua sede, no auditório Belisário de Souza, no Centro do Rio. A iniciativa foi da irmã do advogado Helena Modesto, que promoveu apresentação de um documentário sobre a sua vida, gravado no seu apartamento, na Gávea. Modesto da Silveira completaria 90 anos no último dia 23 de janeiro.

Após projeção do filme, do jornalista Ronaldo Parra da TV Brasil, amigos e parentes foram convidados a sentar à mesa para falar um pouco sobre o paladino das causas sociais e políticas. No início da década de 1970, o mineiro de Uberaba tornou-se advogado voluntário da ABI e defendeu dezenas de pessoas gratuitamente. Seu nome está ligado à defesa das liberdades democráticas. Durante o encontro parentes e amigos falaram sobre sua personalidade humilde e combatente.

Estiveram presentes no evento as filhas Elisabeth Modesto e Margareth Modesto, o escritor Eunício Cavalcante, o jornalista Francisco Soriano, o jornalista Jarbas da Silva Marques, a advogada e jornalista Lygia Jobim, o Conselheiro e Diretor de Documentação e Pesquisa da Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro Anderson Bussinger, entre outros amigos e companheiros de profissão e de lutas políticas.

Durante o evento, Elisabeth, filha de Modesto da Silveira, anunciou o projeto de lançamento da autobiografia do pai. A publicação do livro foi ideia do jornalista e companheiro Jarbas da Silva Marques juntamente com a irmã do advogado, Helena.

O Conselheiro e diretor de Documentação e Pesquisa da OAB/RJ Anderson Bussinger, representante da entidade, falou sobre seu encontro com Modesto da Silveira, que foi uma referência na sua juventude, com quem ele mais tarde teve oportunidade de trabalhar. “Conheci Modesto aos 17 anos quando era um estudante do ensino médio em Nova Friburgo. A vida deu muitas voltas e voltei a ter contato com Modesto, aquela pessoa que admirei a vida inteira, nos últimos três anos, com quem compartilhei momentos já como Conselheiro da OAB do Rio. Foi uma das pessoas mais solidárias que conheci”.

Bussinger anunciou que o Centro de Pesquisas da OAB/RJ estará prestando uma homenagem a Modesto da Silveira esse ano. Além da cerimônia, o auditório do 9º andar da OAB, passará a se chamar Modesto da Silveira. Ele é considerado por juristas o advogado que mais defendeu presos políticos e familiares de desaparecidos e sequestrados pelo regime ditatorial brasileiro de 1964-1985.O advogado e jornalista nunca deixou de atuar nas causas sociais e participou ativamente da instalação da Comissão da Verdade e da abertura dos arquivos da ditadura militar.

Biografia

Modesto da Silveira participou de diversas Organizações Não-Governamentais (ONGs) em defesa dos direitos humanos, foi um dos fundadores do Conselho Brasileiro de Defesa da Paz (Condepaz) e membro do Conselho Mundial de Paz (CMP), órgão consultivo da Organização das Nações Unidas (ONU).

Filho de lavradores sem-terra do interior de Minas Gerais, chegou a trabalhar como operário de pedreira na infância. Modesto da Silveira concluiu a faculdade de Direito dois anos antes do golpe de Estado no Brasil. Chegou a ser sequestrado pelo Departamento de Ordem Pública – Centro de Operações de Defesa Interna (DOI – CODI), assim como vários advogados como os ilustres Heleno Fragoso, Evaristo de Moraes, Augusto Sussekind de Moraes Rego, entre outros.


ABI exibe documentário sobre Modesto da Silveira

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012