14 de agosto de 2022


Mais um comunicador é executado no México


15/01/2018


O jornalista mexicano Carlos Domínguez

O jornalista mexicano Carlos Domínguez foi morto a tiro neste último dia (14) na cidade de Nuevo Laredo, norte, quando viajava de automóvel, informou o governo do estado de Tamaulipas.

Domínguez poderá ser o primeiro jornalista assassinado este ano no México, considerado um dos países mais perigosos do mundo para exercer a profissão.

No comunicado o governo de Tamaulipas lamentou e condenou energicamente o homicídio, que terá acontecido na tarde de sábado.

O Ministério Público “iniciou de imediato as investigações para dar seguimento ao caso e estabelecer as circunstâncias que envolvem o homicídio”, diz o comunicado.

Segundo a imprensa local, quando foi atacado Domínguez conduzia, na companhia da filha, pelo centro de Nuevo Laredo, cidade fronteiriça com os Estados Unidos.

O jornalista trabalhava como frelancer e escrevia sobre temas políticos.

No último dia 6, o jornalista José Gerardo Martínez, editor do diário El Universal, morreu depois de ter sido atingido por um tiro num assalto.

A Procuradoria considerou que as primeiras investigações indicavam que a causa do tiro fora o assalto.

O México é o país mais perigoso do mundo para o jornalista ou profissional de comunicação trabalhar. Em 2017, o país da América do Norte registrou o assassinato de 13 profissionais de comunicação, o que o colocou no topo do ranking mundial, de acordo com a Federação Internacional de Jornalistas (FIP na sigla em espanhol).

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012