Maurício Azêdo é homenageado na cerimônia do Prêmio Esso


Por Igor Waltz

10/12/2013


Fichel Davit Chargel, presidente da ABI, presta homenagem a Maurício Azêdo durante a entrega do 58º Prêmio Esso (Crédito: Everaldo d'Alverga)

Fichel Davit Chargel, presidente da ABI, presta homenagem a Maurício Azêdo durante a entrega do 58º Prêmio Esso
de Jornalismo (Crédito: Everaldo d’Alverga)

Um jornalista de coragem e intransigente defensor da liberdade de expressão e dos direitos humanos. Assim foi lembrado Maurício Azêdo, que presidiu a Associação Brasileira de Imprensa – ABI entre 2004 e 2013, durante a cerimônia de entrega do 58º Prêmio Esso de Jornalismo. Azêdo, falecido no dia 25 de outubro, foi homenageado pelo atual presidente da entidade, Fichel Davit Chargel, durante o jantar realizado no último dia 4 de dezembro, no Hotel Copacabana Palace, no Rio de Janeiro.

Em seu discurso, Chargel relembrou a trajetória profissional e pessoal de Maurício Azêdo, com quem conviveu desde os anos 1950, e sua luta em defasa das liberdades democráticas  e contra a repressão política. A imagem de Maurício Azêdo foi exibida no telão durante a homenagem enquanto o atual presidente da ABI proferia a leitura do poema “Os imprescindíveis”, de Bertold Brecht.

“Há homens que lutam um dia, e são bons; há outros que lutam um ano, e são melhores; há aqueles que lutam muitos anos, e são muito bons; porém há os que lutam toda a vida. Estes são os imprescindíveis”, diz o texto.

Na ocasião, Chargel entregou o Prêmio Esso de Reportagem aos jornalistas Roberto Kaz, José Casado e Glenn Greenwald.

Jornalistas José Casado, Glenn Greenwald e Roberto Kaz, vencedores do Prêmio Esso de Reportagem, recebem o diploma das mãos de Chargel (Crédito: Everaldo d'Alverga)

Jornalistas José Casado, Glenn Greenwald e Roberto Kaz, vencedores do Prêmio Esso de Reportagem, recebem o
diploma das mãos de Chargel (Crédito: Everaldo d’Alverga)

Vencedores

Durante o jantar, que reuniu cerca 250 convidados, entre profissionais de imprensa e patrocinadores do evento, foram distribuídos diplomas, distinções especiais e R$ 112 mil em prêmios aos vencedores. Os grandes vencedores da noite foram os jornalistas José Luís Costa, Humberto Trezzi, Marcelo Perrone e Nilson Mariano, autores da reportagem “Os Arquivos Secretos do Coronel do DOI-CODI”, publicada no jornal Zero Hora.

Entre os vencedores da edição de 2013, o jornal O Globo faturou três categorias: Prêmio Esso de Reportagem, com “Na mira dos EUA”, um trabalho de Roberto Kaz, José Casado e Glenn Greenwald; Prêmio Esso de Informação Econômica, com “Uma Década de Bolsa Família”, de Demétrio Weber; e o Prêmio Esso de Informação Científica, Tecnológica e Ambiental, com “Paraíso Sitiado”, de Míriam Leitão e Sebastião Salgado.

A Folha de S. Paulo venceu em duas categorias e recebeu duas distinções especiais. A imagem “PM ferido afasta agressores”, de Victor Dragonetti Tavares, o Drago, venceu o Prêmio Esso de Fotografia. Já o trabalho “Atratividade e Resultados das Políticas de Cotas nas Universidades Públicas Brasileiras”, da repórter especial Érica Fraga, venceu na categoria Educação.

A publicação também levou as distinções “Melhor Contribuição à Imprensa”, pelo projeto Folha Transparência, dividido com a “Revista de Jornalismo ESPM”, e “Melhor Contribuição ao Telejornalismo”, pela cobertura dos protestos de junho pelo “TV Folha”, assinada pelo editor Fernando Canzian, o diretor João Wainer e a equipe do programa, exibido na TV Cultura.

Pela primeira vez na história do Prêmio Esso, mãe e filho foram premiados numa mesma cerimônia. Miriam Leitão, vencedora na categoria de Informação Científica, Tecnológica e Ambiental é mãe de Matheus, integrante da equipe do projeto Folha Transparência, que recebeu a distinção de Melhor Contribuição à Imprensa.

Veja abaixo a lista completa de premiados:

Prêmio Esso de Jornalismo 2013 – José Luís Costa, Humberto Trezzi, Marcelo Perrone e Nilson Mariano, com o trabalho “Os arquivos secretos do coronel do Doi-Codi, publicado no jornal “Zero Hora”. Diploma e R$ 30 mil.

Prêmio Esso de Telejornalismo 2013 – Luiz Carlos Azenha, Márcia Cunha, Ana Haertel, Sheila Fernandes, Edgard Luchetta, André Carvalho, Yoshio Tanaka, Aruan Santos, Igor Arroyo, Elias Rodrigues e Francisco Gomes, com o trabalho “As crianças e a tortura”, transmitido pela Rede Record. Diploma e R$ 20 mil.

Prêmio Esso de Reportagem – Roberto Kaz, José Casado e Glenn Greenwald, com o trabalho “Na mira dos EUA”, publicado no jornal “O Globo”. Diploma e R$ 10 mil.

Prêmio Esso de Fotografia – Victor Dragonetti Tavares, o Drago, com a fotografia “PM ferido afasta agressores”, publicada na “Folha de S.Paulo”. Diploma e R$ 10 mil.

Prêmio Esso de Informação Econômica – Demétrio Weber, com o trabalho “Uma década de Bolsa Família”, publicado no jornal “O Globo”. Diploma e R$ 5 mil.

Prêmio Esso de Informação Científica, Tecnológica ou Ambiental – Miriam Leitão e Sebastião Salgado, com o trabalho “Paraíso sitiado”, publicado no jornal O GLOBO.

Prêmio Esso de Educação – Érica Fraga, com o trabalho “Atratividade e resultados das política de cotas”, publicado na “Folha de S.Paulo”. Diploma e R$ 5 mil.

Prêmio Esso Especial de Primeira Página – Carlos Marcelo Carvalho, Janey Costa, Álvaro Duarte, Renata Neves, Ney Soares Filho, Rafael Alves, Júlio Moreira, Josemar Gimenez e João Bosco Martins Sales, com o trabalho “Oscar Niemeyer”, publicado no jornal “Estado de Minas”. Diploma e R$ 5 mil.

Prêmio Esso de Criação Gráfica (categoria jornal) – Amaurício Cortez, Gil Dicelli e Pedro Turano, com o trabalho “Planeta Seca”, publicado no jornal “O Povo”, de Fortaleza. Diploma e R$ 5 mil.

Prêmio Esso de Criação Gráfica (categoria revista) – Rafael Quick, Luiz Romero, Alex Silva, Jorge Oliveira e Fabricio Miranda, com o trabalho “O que comem os atletas”, publicado na revista “Superinteressante”. Diploma e R$ 5 mil.

Prêmio Esso Regional Norte/Nordeste – Bruno Albertim, com o trabalho “Identidade Comestível”, publicado no “Jornal do Commercio”, de Recife. Diploma e R$ 3 mil.

Prêmio Esso Regional Centro-Oeste – Ana Maria Campos e Lilian Tahan, com o trabalho “O poder da terra”, publicado no “Correio Braziliense”. Diploma e R$ 3 mil.

Prêmio Esso Regional Sul – Rogerio Waldrigues Galindo, Bruna Maestri Walter, José Marcos Lopes e Rosana Félix,com o trabalho “Crime sem castigo”, publicado na “Gazeta do Povo”. Diploma e R$ 3 mil.

Prêmio Esso Regional Sudeste – Luiza Villaméa, com o trabalho “Filhos do Brasil”, publicado na revista “Brasileiros”. Diploma e R$ 3 mil.

Melhor Contribuição à Imprensa – Revista de Jornalismo ESPM − edição brasileira da Columbia Journalism Review e “Folha de S.Paulo”, pelo projeto “Folha Transparência”.

Melhor Contribuição ao Telejornalismo – o prêmio foi atribuído ao trabalho “Protestos Junho 2013”, de Fernando Canzian e equipe, da TV Folha, exibido na TV Cultura.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012