Marina Colassanti e Laurentino Gomes são os vencedores do Prêmio Jabuti


Por Igor Waltz

19/11/2014


Os escritores Marina Colasanti e Laurentino Gomes, grandes vencedores do Prêmio Jabuti 2014 (Foto: Divulgação)

Os escritores Marina Colasanti e Laurentino Gomes, grandes vencedores do Prêmio Jabuti 2014 (Foto: Divulgação)

Os jornalistas Laurentino Gomes e Marina Colasanti foram os vencedores da 56ª edição do Prêmio Jabuti. Eles foram laureados, respectivamente, com o livro-reportagem “1889″, lançado pela Globo Livros, e o infantil “Breve História de um Pequeno Amor”, editado pela FTD. O resultado foi anunciado na noite desta terça-feira, 18 de novembro, em cerimônia no Auditório Ibirapuera, em São Paulo.

Os títulos foram eleitos como Melhor Livro do Ano de Não-Ficção e de Ficção. Os autores, que receberam a estatueta jabuti dourada e um prêmio de R$ 35 mil, foram escolhidos pelo júri formado por associados da Câmara Brasileira do Livro (CBL), organizadora do prêmio. A curadoria foi da escritora e professora Marisa Lajolo.

“Prêmio absolutamente inesperado. Nós, autores infantis, achamos que nos veem como outra categoria. É um ganho para as crianças que nos leem e para todos que batalham pra fazer um Brasil leitor”, disse a escritora ítalo-brasileira Marina Colasanti, de 77 anos, ao receber seu troféu.

Por meio de prosa poética, seu livro relata o encontro de uma escritora com dois filhotes de pombo.

Apesar de este ser o sexto Jabuti do jornalista paranaense Laurentino Gomes, 58 anos, ele se disse surpreso com o resultado. “Meu coração disparou no palco. Tinha um concorrente que respeito muito hoje, meu amigo Lira Neto [autor da biografia ‘Getúlio’]. Tinha certeza que ele iria ganhar”, disse.

Laurentino falou sobre o que ele chama de “intolerância” do Brasil atual, citando especificamente recentes manifestações pela volta dos militares ao poder. O escritor também defendeu o estudo da história: “Somente assim poderemos construir um futuro de modo mais organizado e menos barulhento e intolerante”.

O livro “1889” passeia pelo fim da monarquia, pela abolição da escravatura e pelo começo da República no Brasil. Os outros dois livros da trilogia, “1808” e “1822”, também conquistaram o Jabuti nas categorias de Reportagem e Livro do Ano, em 2008 e 2011, respectivamente.

Durante a cerimônia, os ganhadores de cada uma das 27 categorias, anunciados no último dia 16, subiram ao palco para receber seus troféus. Cada um deles recebeu R$ 3,5 mil.

A edição também teve destaque dos profissionais de imprensa. Além de Laurentino e Marina, jornalistas Lira Neto, Daniela Arbex, Vera Gertel, a colunista Mary Del Priori, o cronista Rubem Fonseca e a ilustradora Laerte Coutinho, ficaram entre os primeiros colocados em diferentes categorias.

Prêmio

O Jabuti é a honraria mais tradicional do mercado editorial brasileiro. Neste ano, 2.240 títulos foram inscritos — 133 concorrentes a mais do que em 2013. Como em edições anteriores, houve problemas na apuração de algumas notas. O regulamento diz que cada jurado (são três por categoria) deve atribuir notas a todos os finalistas – a abstenção é proibida.

No entanto, em cinco categorias (capa; artes e fotografia; economia, administração e negócios; teoria e crítica literária; e literatura infantil) pelo menos um dos jurados não votou em algum dos finalistas.

“Foi um mal entendido que fez nosso sistema [de apuração] entrar em pane, e nós com ele. Achamos melhor pagar o preço [ao rever o resultado] e manter a equanimidade do prêmio”, disse Marisa Lajolo, curadora do prêmio, antes da cerimônia.

Após a correção da organização, o vencedor na categoria artes e fotografia mudou. “Cenografia Brasileira: Notas de um Cenógrafo” (Sesc-SP), de José Carlos Serroni, que não aparecia entre os três primeiros colocados na votação original, derrubou para o segundo lugar a obra “Walter Zanini: Escrituras Críticas”, com organização de Cristina Freire.

Vencedores

Romance

1º Lugar – “Reprodução”, de Bernardo Carvalho

2º Lugar – “A Maçã Envenenada”, de Michel Laub

3º Lugar – “Opisanie ?wiata”, de Verona Stigger

 

Contos e Crônicas

1º Lugar – “Amálgama”, de Rubem Fonseca

2º Lugar – “Você Verá”, de Luiz Vilela

3º Lugar – “Nu, de Botas”, de Antonio Prata

3º Lugar – “Um Solitário à Espreita”, de Milton Hatoum

 

Poesia

1º Lugar – “Bernini – Poemas 2008-2010”, de Horácio Costa

2º Lugar – “Jardim das Delícias”, de Marcus Vinicius Quiroga

3º Lugar – “Ximerix”, de Zuca Sardan

 

Infantil

1º Lugar – “Breve História de um Pequeno Amor”, de Marina Colasanti

2º Lugar – “Da Guerra dos Mares e das Areias: Fábula Sobre as Marés”, de Pedro Veludo

3º Lugar – “Poemas que Escolhi para Crianças”, de Ruth Rocha

 

Juvenil

1º Lugar – “Fragosas Brenhas do Mataréu”, de Ricardo Azevedo

2º Lugar – “As Gêmeas da Família”, de Stella Maris Rezende

3º Lugar – “Uma Escuridão Bonita”, de Ondjaki

 

Biografia

1º Lugar – “Getúlio – Do governo Provisório à Ditadura do Estado Novo (1930-1945)”, de Lira Neto

2º Lugar – “Wilson Baptista: O Samba foi sua Glória!”, de Rodrigo Alzuguir

3º Lugar – “O Castelo de Papel”, de Mary Del Priore

 

Reportagem

1º Lugar – “1889”, de Laurentino Gomes

2º Lugar – “Holocausto Brasileiro”, de Daniela Arbex

3º Lugar – “Um Gosto Amargo de Bala”, de Vera Gertel

 

Tradução

1º Lugar –  “A Anatomia da Melancolia”, tradução de Guilherme Gontijo Flores

2º Lugar – “Antologia da Poesia Clássica Chinesa”, tradução de Ricardo Primo Portugal e Tan Xiao

3º Lugar – “O Capital: Crítica da Economia Política, Livro I: O Processo de Produção do Capital”, tradução de Rubens Enderle

 

Capa

1º Lugar – “A São Paulo de German Lorca / The São Paulo of German Lorca”, capa de Edson Lemos

2º Lugar – “Graffiti Fine Art”, capa de Raquel Matsushita

3º Lugar – “Maquiagem”, capa de Marcos Costa, Luciana Molisani e Paschoal Rodriguez

 

Ilustração

1º Lugar – “BRASIL – Imagens sob a Ótica da Artista Meire de Oliveira”, ilustração de Meire de Oliveira

2º Lugar – “Storynhas”, ilustração de Laerte

3º Lugar – “Decameron: Giovanni Boccaccio”, ilustração de Alex Cerveny

 

Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil

1º Lugar – “Bárbaro”, ilustração de Renato Moriconi

2º Lugar – “Naninquiá – A Moça Bonita”, ilustração de Ciça Fittipaldi

3º Lugar – “Conselho”, ilustração de Odilon Moraes

 

Arquitetura e Urbanismo

In memoriam – “Ministério da Educação e Saúde. Ícone Urbano da Modernidade Brasileira”, de Roberto Segre

1º Lugar – “As Minas de Ouro e a Formação das Capitanias do Sul”, de Nestor Goulart Reis Filho

2º Lugar – “Preservação e Restauro Urbano: Intervenções em Sítios Históricos Industriais”, de Manoela Rossinetti Rufinoni

3º Lugar – “Cidadela da Liberdade: Lina Bo Bardi e o Sesc Pompéia”, de Andre Vainer e Marcelo Ferraz

 

Artes e Fotografia

1º Lugar – “Cenografia brasileira: Notas de um Cenógrafo”, de José Carlos Serroni

2º Lugar – “Walter Zanini: Escrituras Críticas”, de Cristina Freire (Organizadora)

3º Lugar – “Theatro da Paz”, de Paulo Chaves Fernandes e Rosário Lima

 

Ciências Exatas, Tecnologia e Informática

1º Lugar – “Estrutura Atômica, Ligações e Estereoquímica”, de Henrique Eisi Toma

2º Lugar – “O Cerne da Matéria – A Aventura Científica que Levou à Descoberta do Bóson de Higgs”, de Rogério Rosenfeld

3º Lugar – “Ciência do Futuro e Futuro da Ciência: Redes e Políticas de Nanociência e Nanotecnologia no Brasil”, de Jorge Luiz dos Santos Junior

 

Ciências Humanas

1º Lugar – “O Mapa que Inventou o Brasil”, de Júnia Ferreira Furtado

2º Lugar – “Atlântico: A História de um Oceano”, de Francisco Eduardo Alves de Almeida, Francisco Carlos Teixeira da Silva e Karl Schurster de Sousa Leão

3º Lugar – “Compêndio de Ciência da Religião”, de Frank Usarski e João Décio Passos

 

Ciências Naturais

1º Lugar – “Livro Vermelho da Flora do Brasil”, de Gustavo Martinelli e Miguel Avila Moraes (Organizadoress.)

2º Lugar – “Peixes do Rio Madeira”, de vários autores

3º Lugar – “Guia dos Anfíbios da Mata Atlântica – Diversidade e Biologia”, de Célio F. B. Haddad Et Al.

 

Ciências da Saúde

1º Lugar – “Tratado de Oncologia”, de Paulo Marcelo Gehm Hoff

2º Lugar – “Medicina Respiratória”, de Carlos Alberto de Castro Pereira

3º Lugar – “Medicina Intensiva Fundamento e Prática”, de Dante Senra

 

Comunicação

1º Lugar – “Mídia e Política na América Latina – Globalização, Democracia e Identidade”, de Carolina Matos

2º Lugar – “Comunicação Ubíqua: Repercussões na Cultura e na Educação”, de Lucia Santaella

3º Lugar – “O Rosto e a Máquina: o Fenômeno da Comunicação Visto dos Ângulos Humano, Medial e Tecnológico”, de Ciro Marcondes Filho

 

Didático e Paradidático

1º Lugar – “Alfabeto escalafobético”, de Claudio Fragata e Raquel Matsushita

2º Lugar – “Para Ler e Ver com Olhos Livres”, de Flávia Aidar e Januária Cristina Alvesibi

3º Lugar – “Crônicas da Norma Pequenas Histórias Gramaticais”, de Blandina Franco, José Carlos Lollo e Gabriel Perissé

 

Direito

1º Lugar – “Como Decidem as Cortes? Para uma Crítica do Direito (Brasileiro)”, de José Rodrigo Rodriguez

2º Lugar – “Série IDP – Comentários à Constituição do Brasil”, de Ingo Wolfgang Sarlet, Lenio Luiz Streck, Gilmar Ferreira Mendes, J.J. Gomes Canotilho e Léo Ferreira Leoncy (Coordenadores.)

3º Lugar – “Fundamentos para uma Teoria Jurídica das Políticas Públicas”, de Maria Paula Dallari Bucci

 

Economia, Administração e Negócios

1º Lugar – “Os limites do Possível – A Economia Além da Conjuntura”, de André Lara Resende

2º Lugar – “O Futuro da Indústria no Brasil”, de Edmar Bacha e Monica de Bolle

3º Lugar –  “Monarquia, Liberalismo e Negócios no Brasil: 1780-1860”, de Izabel Andrade Marson; Cecília H. de S. Oliveira

 

Educação

1º Lugar – “Tenho um Aluno Surdo, e Agora? Introdução à Libras e Educação de Surdos”, de Cristina B F Lacerda e Lara F Santos (Organizadores)

2º Lugar – “Aberturas para História da Educação”, de Dermeval Saviani

3º Lugar – “Na Trilha da Gramática – Conhecimento Linguístico na Alfabetização e Letramento”, de Luiz Carlos Travaglia

 

Gastronomia

1º Lugar – “Expedição Brasil Gastronômico – MG-RJ-PE-CE-RN-AM”, de Guta Chaves, Dolores Freixa e Rodrigo Ferraz (idealizador)

2º Lugar – “Os Banquetes do Imperador”, de Francisco Lellis e André Boccato

3º Lugar – “Sou Barista”, de Concetta Marcelina e Cristiana Couta

 

Psicologia e Psicanálise

1º Lugar – “O Avesso do Imaginário”, de Tania Rivera

2º Lugar – “Antígona e a Ética Trágica da Psicanálise”, de Ingrid Vorsatz

3º Lugar – “Onde Tudo Acontece – Cultura e Psicanálise no Século XXI”, de Giovanna Bartucci

 

Teoria/Crítica Literária

1º Lugar – “Fervor das Vanguardas”, de Jorge Schwartz

2º Lugar – “Abençoado & Danado do Samba: Um Estudo Sobre o Discurso Popular”, de Ricardo Azevedo

3º Lugar – “Melancolias, Mercadorias”, de Walter Garcia

 

Projeto Gráfico

1º Lugar – “Decameron: Giovanni Boccaccio” – Responsável pelo projeto gráfico: Elaine Ramos; Nathalia Cury; Zansky

2º Lugar –  “Esopo – Fábulas Completas” – Responsável pelo projeto gráfico: Flávia Castanheira

3º Lugar – “Marcello Grassmann 1942-1955” – Responsável pelo projeto gráfico: Eunice Liu; Carla Fernanda Fontana

 

Tradução de Obra Literária Inglês-Português

1º Lugar – “Vênus e Adônis”, tradução de Alípio Correia de Franca Neto

2º Lugar – “Contos da Cantuária”, tradução de José Francisco Botelho

3º Lugar – “Ao Farol”, tradução de Denise Bottmann

 

* Com informações da Folha de S. Paulo, do G1 e do Portal Imprensa. Postado por Igor Waltz.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012