Mais um jornalista é ameaçado de morte no Vale do Jequitinhonha, em Minas


06/11/2015


sergio Vasconcellos.chamada

O jornalista Sérgio Vasconcelos

Mais um jornalista é ameaçado de morte em Minas no Vale do Jequitinhonha. Sérgio Vasconcelos, responsável pela Gazeta de Araçuaí, de Minas Gerais, contou como tem vivido sua vida após receber uma série de ameaças em função de seu trabalho.Vasconcelos disse ter sido obrigado a mudar de cidade depois de sofrer as últimas agressões.

“Não tenho mais vida social, me afastei dos meus amigos. Por medo, minha vida é de casa para o trabalho”, desabafou o repórter, que está trabalhando em outro município. A último ataque ocorreu no fim de outubro.

O repórter estava em um bar quando um comerciante da região o agrediu com tapas e jogou uma cadeira em direção a ele e o ameaçou de morte. “Sempre fui uma pessoa tranquila, profissional de bem, todos conhecem meu trabalho na cidade”, fala.

O agressor teria ficado insatisfeito com uma matéria publicada por ele no dia 13 de outubro. Na reportagem, conta que o empresário atirou e ameaçou um rapaz de morte, depois que os dois se desentenderam. O jornalista destaca que não divulgou nomes e afirmou no texto que o empresário havia negado os fatos.

A PM confirmou que o comerciante tem mais de 30 ocorrências registradas, de 2010 até 2015, por agressão, ameaça, direção perigosa, entre outros. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

As autoridades policiais também confirmaram registros por lesão corporal e ameaça no mês de outubro contra o jornalista.

Essa não é a primeira vez que Vasconcelos é agredido em virtude de reportagens publicadas. Há quatro anos, ele noticiou a prisão do filho de um empresário por tráfico de armas e drogas. Mais de 20 boletins de ocorrência foram registrados por ele sobre este caso. Em 2013, o diretor da Gazeta de Araçuaí também recebeu intimidações em função de divulgação de um escândalo envolvendo venda de carteiras de habilitação na região.

“Estou tomando providências legais, preciso de medida protetiva, não aguento mais as ameaças e as agressões, chegou ao absurdo de rondarem a minha casa, de irem onde eu estou, de assediarem minha família. Uma vez ele saiu do carro e eu tive que me esconder na casa de um amigo, porque achei que iria me matar”, conta.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais solicitou ao secretário de estado dos Direitos Humanos, Nilmário Miranda, e ao secretário adjunto de Defesa Social, Rodrigo de Melo Teixeira, providências para garantir a vida do jornalista.

“O caso é grave. O Sindicato fez contato com Sérgio, já pediu providências às autoridades e está acompanhando o caso”, disse o presidente Kerison Lopes, lembrando que Sérgio é um profissional experiente, que já trabalhou em diversos veículos da capital.

No dia 18 de maio deste ano, o corpo do jornalista Evany José Metzker foi encontrado decapitado em Padre Paraíso, também no Vale do Jequitinhonha. A vítima mantinha um blog onde fazia denúncias de corrupção do governo, e denunciava um esquema de prostituição infantil na cidade.

Fonte G1

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012