Justiça dos EUA nega pedido de Abu Jamal


07/04/2009


A Suprema Corte dos Estados Unidos negou nesta segunda-feira, 6, o pedido do jornalista Mumia Abu Jamal de ser julgado novamente. Ícone da luta contra a injustiça e o racismo nos EUA, Jamal alega que o júri que o condenou à morte em 1982 era racista. Ele foi preso em 9 de Dezembro de 1981, sob a acusação de ter assassinado o policial Daniel Faulkner, na Filadélfia, que prendera seu irmão por uma suposta infração de trânsito. Ao longo de 20 anos de batalha judicial foram constatadas inúmeras irregularidades no processo, e a data da execução foi remarcada diversas vezes. Em 27 de março de 2008, a Corte Federal de Apelações dos EUA anulou a sentença, convertendo-a em prisão perpétua.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012