Jornalistas espanhóis desaparecidos na Síria há nove dias, diz agência EFE


Por Claudia Sanches*

22/07/2015


jornalsitas espanha

(Foto: Reprodução: El Mundo)

Três jornalistas espanhóis estão desaparecidos na Síria há nove dias, segundo confirmaram nesta terça-feira (21) à Agência Efe e fontes da Fape (Federação de Associações de Jornalistas da Espanha).

De acordo com a presidente da organização, Elsa González, os desaparecidos são Antonio Pampliega, Ángel Sastre e José Manuel López. Os três, que atuam como freelancers, entraram no país através da Turquia, no dia 10.

Dois dias depois, quando estavam perto da cidade de Allepo, perderam contato com seus colegas. González, porém, afirma que não é possível ainda falar em sequestro.

Aleppo é uma das zonas mais críticas da Síria e nos últimos anos foi um dos lugares em que ocorreram sequestros de jornalistas que cobrem o conflito no país.

O Ministério das Relações Exteriores da Espanha está “a par da situação”, segundo fontes do departamento, que se limitaram a informar que estão “trabalhando” nesse assunto.

Hoje mesmo, pelo menos 18 pessoas morreram e outras 50 ficaram feridas pelo disparo de um míssil lançado pelas forças do regime do presidente sírio, Bashar al Assad, em Aleppo, que é a maior cidade do norte do país.

Em 2013, foram sequestrados na Síria, nas proximidades da fronteira com a Turquia, os jornalistas espanhóis Javier Espinosa e Ricardo García, que só puderam retornar a seu país em março do ano seguinte depois de passar mais de seis meses nas mãos de um grupo radical jihadista.

As famílias dos jornalistas pediram “paciência para não atrapalhar o andamento das investigações”. Em comunicado conjunto, as famílias advertem que não farão declarações públicas e pedem “a maior discrição possível, tão necessária em momentos como estes”.

*Fonte: “R7”

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012