Jornalistas do Rio Grande do Norte têm reajuste de 12% sobre o piso da categoria


Por Igor Waltz

17/12/2014


Matheus Magalhães e Lidia Pace apresentam de preto o RN TV, da InterTV Cabugi, afiliada da Globo no RN (Crédito: Reprodução/Notícias da TV)

Matheus Magalhães e Lidia Pace apresentam de preto em afiliada da TV Globo no RN (Crédito: Reprodução/Notícias da TV)

Nesta terça-feira, 16 de dezembro, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio Grande do Norte (Sindjorn) e empresas de comunicação do estado entraram em um acordo de reajuste salarial da categoria. Os profissionais de imprensa aceitaram a oferta de aumento de 12% sobre o piso, que passa a ser de R$ 1.372,00, além de licença-maternidade de cinco meses. Na última semana, jornalistas potiguares protestaram de luto contra a proposta de 6%.

No dia 10 de dezembro, os cerca de 1.200 profissionais do Rio Grande do Norte se mobilizaram contra os baixos salários e pela garantia de benefícios, como vale-alimentação, auxílio-creche e licença-maternidade de seis meses. Jornalistas, apresentadores e repórteres trabalharam vestidos de preto nas redações e nos programas de TV e ameaçaram deflagrar uma greve.

Na InterTV Cabugi, afiliada da Globo, os apresentadores Matheus Magalhães e Lidia Pace ancoraram o RN TV vestindo preto, e os produtores e editores trabalharam com roupas escuras. O protesto também atingiu a TV Ponta Negra (SBT), TV Tropical (Record) e Band Natal, além dos jornais, portais e rádios do Estado.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012