9 de agosto de 2022


Editor que revelou doping
de Guerrero é ameaçado


09/11/2017


Pierre Manrique (Foto: Reprodução)

O jornalista peruano Pierre Manrique, editor de esportes do canal “RPP”, afirmou que já recebeu mais de mil mensagens com ameaças de morte após ter informado o resultado adverso no exame antidoping feito pelo jogador do Flamengo, Paolo Guerrero realizado após o jogo entre Argentina e Peru, pela Eliminatória Sul-Americana para Copa de 2018. A substância ainda não foi confirmada, mas a imprensa especializada indicou cocaína. O jogador, no entanto, atribuiu o resultado a alguns medicamentos e chás contra a gripe.

Manrique afirmou que tem sido chamado de “traidor da pátria” já que Guerrero é ídolo no país e está suspenso por 30 dias pela FIFA enquanto há uma investigação. O afastamento do jogador se dá em momento decisivo para a seleção peruana, que enfrenta a Nova Zelândia pela repescagem das Eliminatórias da Copa do Mundo e que definirá qual time estará no Mundial da Rússia.

“Eu tenho no meu celular cerca de 1.200 ameaças de morte feitas por meio da minha conta do Facebook. Elas não são feitas em uma publicação, mas todas estão em mensagens privadas”, denunciou o jornalista à “RPP Radio”, onde mostrou sua preocupação e esclareceu a controvérsia que o liga ao caso de doping de Guerrero.

Manrique tem sido acusado de vazar a notícia sobre o doping para a ESPN Argentina e também para a FIFA. Ele teve que dar detalhes sobre como conseguiu a informação. Manrique trabalhou por 15 anos na Argentina e aqueles que ameaçam o jornalista especulam que, se ele não tivesse divulgado a informação, a FIFA não teria sancionado Guerrero. No entanto, a Federação Peruana de Futebol (FPF) reconheceu que a punição foi incluída em uma mensagem enviada anteriormente pela entidade que comanda o futebol mundial.

“É uma loucura pensar que porque nós dissemos que havia um resultado analítico adverso não livraríamos Paolo Guerrero. Nós nos interamos porque a FPF estava notificada do ocorrido, não é que nós avisamos a FIFA, eles já sabiam”, afirmou à RPP Noticias.

“Eu não conversei com ninguém na ESPN, não tive contato, eles podem verificar o que eles quiserem”, disse Manrique. “A pessoa que faz a publicação que está começando a viralizar é um homem chamado Piero Romaní, mas o engraçado é que sua publicação já foi apagada, eu me pergunto qual é a credibilidade dele”, disse o jornalista, que também denunciou a criação de uma página falsa no Facebook com seu nome.

“Ninguém gosta de ameaças. Tenho família. A única coisa que fiz foi respeitosamente lidar com a questão. Nós nunca falamos sobre o controle de doping, de doping positivo e nem de cocaína”, explicou o jornalista.

“A fonte inicial me disse que só podia mencionar que era um resultado analítico adverso, se eu dissesse qualquer outra coisa cometeria um erro, e foi o que dissemos na RPP. Houve um resultado analítico adverso envolvendo um jogador de futebol peruano e o Paolo Guerrero e Edison Flores foram os sorteados (para o antidoping). Foi a única coisa que dissemos”, explicou sobre o processo de publicação da notícia no RPP Noticias.

De acordo com o Globo Esporte.com, a convocação do Peru para os dois jogos contra a Nova Zelândia será nesta sexta-feira (10). As duas seleções se enfrentam em jogo de ida em Wellington, às 3h15 (de Brasília) na madrugada do dia 10 para o dia 11 de novembro. O duelo de volta será às 00h15 (de Brasília), na madrugada do dia 15 para o dia 16 de novembro.

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012