18 de agosto de 2022


Jornalista é detida após registrar prisão de torcedor argentino


16/06/2014


Repórter rodou mais de uma hora dentro da viatura antes de ser levada para a delegacia (Crédito: Pedro Teixeira / O Globo)

Repórter rodou mais de uma hora dentro da viatura antes de ser levada para a delegacia (Crédito: Pedro Teixeira / O Globo)

Um policial militar identificado como sargento Edmundo Faria prendeu, na tarde deste domingo, 15 de junho, a repórter Vera Araújo, do jornal O Globo, quando ela tentava filmar uma ação de PMs na Quinta da Boa Vista, Zona Norte do Rio de Janeiro. Os policiais deram voz de prisão após a jornalista registrar imagens de um torcedor argentino, que havia sido detido por supostamente urinar na rua.

Irritado com a filmagem, o sargento, que usava uma identificação do grupamento responsável pela segurança durante a Copa, determinou que a jornalista desligasse o equipamento. Embora Vera tenha apresentado a sua identificação profissional, o sargento decidiu prender a jornalista “por desacato à autoridade”.

Após colocar Vera Araújo na patrulha, o sargento, ao invés de seguir imediatamente para a delegacia registrar o caso, percorreu por mais uma hora ruas de Benfica, São Cristóvão e Jacaré. Durante o percurso, sargento Farias tomou o celular da jornalista, que tentava fazer contato com representantes da PM e com o jornal para explicar o mal entendido. Muito nervoso, ele decidiu parar o veículo e algemar Vera Araújo. “Ele apertou tanto que os meus pulsos estão machucados. Ele simplesmente não quis ouvir as minhas explicações. Além disso, me agrediu verbalmente”, disse Vera.

Na 17ª DP (São Cristóvão), a jornalista, acompanhada de um advogado do jornal, decidiu registrar o caso como abuso de autoridade. Ela fez exame de corpo de delito no Instituto Médico-Legal (IML).

Ao tomar conhecimento do caso, os comandos da Secretaria de Segurança e da Polícia Militar mandaram representantes da Corregedoria de Polícia Militar para a delegacia. Segundo o tenente-coronel Cláudio Costa, relações públicas da PM, a corregedoria vai apurar a responsabilidade do policial.

“O comando da Polícia Militar determinou que o caso seja investigado. O policial será ouvido e, assim que tomarmos o depoimento dele, teremos condições de informar quais as medidas poderão ser tomadas”, afirmou Costa.

O policial envolvido na prisão da repórter prestou esclarecimentos na 17ª DP e em seguida foi preso administrativamente no Batalhão de Campanha, onde é lotado.

* Com informações do jornal O Globo e do G1. 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012