9 de agosto de 2022


João Gilberto e Erasmo Carlos nas Dicas para finde e semana


04/06/2021


Por Vera Perfeito, conselheira e diretora de Cultura e Lazer da ABI


A Radio Batuta do Instituto Moreira Salles disponibilizou três fitas de rolo com 41 canções, sendo 20 inéditas, de João Gilberto, que faria 90 anos em 10 de junho. A Mostra Ecofalante de Cinema /Semana do Meio Ambiente: Especial Amazônia comemora a Semana Internacional do Meio Ambiente até dia 9 com exibição de 16 filmes e duas séries, além de debates com cineastas, indígenas, quilombolas e ambientalistas. Tudo on line e gratuito. O Cineclube Macunaíma exibe o filme Chico Mendes – um povo na floresta e mostra o debate sobre o assunto com trio de jornalistas que sabe tudo sobre o assunto: Edilson Martins, diretor do filme, Cristina Serra e Ricardo Carvalho. O trio também participa do Encontros com a Cultura onde serão exibidos vídeos e fotos. Outra dica ambiental: é o livro Com que roupa? e o podcast semanal, às terças-feiras,  O tempo virou, de Giovanna Nader, ambos focados em Ecologia e Meio Ambiente no Spotify. Tem peça teatral nova e gratuita, Partida, com Inez Vianna. E veja as restrições sanitárias para os cinco países mais procurados pelos brasileiros para viajar. Tem estreia de peças teatrais, série e filme. Dê uma olhadinha e tenha um final de semana animado, mas em casa que a pandemia só faz se alastrar mesmo em vacinados.  E vacina para todos o mais rápido possível!

 

Os 80 do Tremendão”

Amanhã, Erasmo Carlos completa 80 anos. Em seu acervo musical mais de 500 composições só com sua principal parceria: “o meu amigo, Roberto Carlos”, como ele sempre disse, e que o classificou como “cabeça de homem, mas coração de menino”.  A maioria dessas músicas são românticas como Detalhes, Amada amante, Cavalgada e muitas outras. E para comemorar, Erasmo criou uma playlist  ERASMO CARLOS, no perfil erasmocarlosbr do Spotify com cerca de 700 músicas com rock (que me formou- Elvis Presley, Chuck Berry, Little Richard) e todos os ritmos que ele adotou em suas canções. Parabéns, “Tremendão”!


ENTREVISTAS

Segunda- Feira

19h30 – ABI Esporte vai ao ar, hoje, para falat da participação da seleção brasileira nas eliminatórias da Copa do Mundo no Catar. São convidados os jornalistas esportivos Gilmar Ferreira, Alexandre Simões e Robson Aldir. A apresentação pe do jornalista e conselbeiro Marcos GomesAssistir pelo canal da Associação Brasileira de Imprensa do YouTube.

Terça-feira

19h30 – Em comemoração à Semana do Meio Ambiente, o Cineclube Macunaíma exibe Chico Mendes um povo na floresta, do jornalista, ambientalista e documentarista Edilson Martins, a partir das 10hs até a segunda-feira. Edilson estará no debate sobre o assunto, às 19h30, com o diretor e o cineasta Silvio Tendler, e com os jornalistas e ambientalistas Cristina Serra e Ricardo Carvalho. O jornalista Ricardo Cota é o mediador. Você pode assistir o filme e o debate pelo canal da Associação Brasileira de Imprensa do YouTube. Quarta-feira

19h30Memória Musical e Claquete Musical. Memória Musical hoje, às 19h30, faz uma homenagem ao compositor Walter Alfaiate pelos seus 91 anos, realizando uma conversa entre o produtor cultural e apresentador do programa, Paulinho Figueiredo, com o jornalista Maurício Menezes. O Claquete Musical exibe, a partir das 10hs até a próxima quarta-feira, o documentário sobre o compositor Argemiro e da cantora-compositora Teresa Cristina dentro do projeto Puxando Conversa. O filme e o Memória Musical podem ser vistos pelo canal da ABI do YouTube.

Quinta-feira

19h30 Encontros da ABI com a Cultura – debate entre os jornalistas e ambientalistas Cristina Serra, Edilson Martins e Ricardo Carvalho sobre Meio Ambiente e Amazônia, em comemoração à Semana do Meio Ambiente. Apresentação da jornalista Vera Perfeito, diretora de Cultura e Lazer da ABI e mediação da jornalista  e produtora cultural Zezé Sack.

Quartas e domingos

Buenas Ideias vídeos do programa de entrevistas com Eduardo Bueno. No canal do apresentador do YouTube. Assuntos atuais.


Lazer

Para quem já tomou as duas doses da vacina contra Covid e está com dinheiro no bolso (para poucos!) pode comprar passagem para as ilhas italianas e passar seu verão por lá porque todos os habitantes desses paraísos foram vacinados. As autoridades estavam de olho no turismo. Capri, por exemplo, paraíso dos milionários, já se prepara para receber turistas do mundo todo como Beyoncé que fez reserva para agosto no restaurante mais antigo da ilha, o Aurora.

Para aqueles que pretendem e têm bala na agulha para curtir o verão europeu ou norte-americano, aqui vão dicas das restrições médicas dos cinco países mais buscados pelos brasileiros:

EUAOrlando, Nova York e Miami ocupam, respectivamente, as primeira, terceira e quinta colocação no ranking dos dez destinos mais buscados no Google no Brasil. Mas, salvo poucas exceções, viajantes que estiveram no Brasil nos 14 dias anteriores ao voo não podem entrar nos EUA. Uma forma de driblar: fazendo escala de 14 dias num terceiro país que recebe brasileiros e de onde é possível entrar em território americano diretamente, como México e República Dominicana. Nos EUA, mais da metade da população já está vacinada.

México – Cancún foi o segundo destino mais pesquisado por brasileiros e está de portas abertas aos turistas como todo o país. Não precisam nem de teste PCR negativo para entrar, bastando um documento digital com informações de saúde (acvuelaseguro.com). Lá, os casos já estão bem baixos embora só 17% da população esteja vacinada.

França – Paris é a quarta colocada. Ainda assim, poucos turistas brasileiros podem entrar na França. Como os demais países da União Europeia, o país não permite a chegada de pessoas saídas do Brasil, a não ser cidadãos do bloco, residentes ou em viagens especiais. E precisa de PCR negativo realizado 72hs antes do voo, além de ficar em quarentena por 14 dias. 38% da população já recebeu uma dose da vacina.

República Dominicana – Punta Cana foi o sexto destino mais pesquisado pelos brasileiros  que entram no país apenas com um teste negativo de PCR, realizado 72hs antes do desembarque, além de documento de condições de saúde digital no  site eticket.migracion.gob.do. Só 29% da população está vacinada  e os casos estão aumentando.

Portugal – Sétima colocada no ranking do Google, Lisboa tem as mesmas restrições de entrada da França. Os casos estão em baixa e 38% da população já está vacinada com, ao menos, uma dose.


FILMES

Mostra Ecofalante de Cinema | Semana do Meio Ambiente: Especial Amazônia13 minutos

Programação online com filmes e debates discute a região Amazônica.Um abrangente painel das questões, impasses e possíveis soluções para a Amazônia: esta é a proposta da Mostra Ecofalante de Cinema – Semana do Meio Ambiente: Especial Amazônia, que acontece de forma online e gratuita será  até 9 de junho. A Mostra pode ser acessada pelo endereçowww.ecofalante.org.br.

O evento ocorre no âmbito da Semana Nacional do Meio Ambiente, instituída em 1981 com o objetivo promover a participação da comunidade na preservação do patrimônio natural do Brasil. Na programação está a exibição de 16 filmes e duas séries para TV. Também são promovidos um ciclo de debates, webinário e master class.

Toda a programação pode ser acessada através do endereçowww.ecofalante.org.br. Os filmes ficam em cartaz no site da Ecofalante e na plataforma Belas Artes À La Carte.

Na programação estão:

Transamazônica: Uma Estrada Para o Passado:  os seis episódios da série exclusiva HBO. A série é dirigida por Jorge Bodanzky e Fabiano Maciel, uma coprodução entre a HBO Latin America Originals e a Ocean Films. A elogiada produção percorre a rodovia BR-230, obra faraônica iniciada durante a ditadura civil-militar (1964-1985), com extensão implantada de 4.260 km e nunca finalizada. Da extração ilegal de madeira e a rotina nos garimpos ao total abandono da população, a série documental retrata a atual situação de quem vive nas regiões por onde passa a via.

BR Acima de Tudo será exibido em pré-estreia mundial. Dirigido por Fred Rahal Mauro, é uma produção do ((o))eco, um veículo de jornalismo voltado à conservação da natureza, biodiversidade e política ambiental.O filme trata dos impactos da possível expansão da rodovia BR-163, cujo traçado corta a floresta amazônica em direção à fronteira com o Suriname, projeto gestado durante a ditadura civil-militar (1964-1985). A produção foi realizada com o apoio do Rainforest Journalism Fund do Pulitzer Center.

Edna e A Última FlorestaEstão presentes na Mostra Ecofalante de Cinema – Semana do Meio Ambiente: Especial Amazônia títulos inéditos comercialmente no Brasil, como Edna, de Eryk Rocha, que teve estreia internacional no prestigioso festival suíço Visions du Réel e focaliza as marcas da guerra pela terra em uma moradora nas margens da rodovia Transbrasiliana (BR-153, ou rodovia Belém-Brasília).

A Última Floresta, do diretor Luiz Bolognesi, selecionado para a edição deste ano do Festival de Berlim e protagonizado por Davi Kopenawa, xamã da tribo Yanomami corroteirista do filme que vive embates com garimpeiros que chegam a seu território.

Quando Dois Mundos Colidem – na programação está incluído o multipremiado longa-metragem britânico, que aborda o violento conflito desencadeado na Amazônia peruana por um projeto de extração de petróleo, minério e gás, que vitimou os povos indígenas ali residentes. A obra conquistou, no prestigioso Festival de Sundance, o prêmio especial do júri e foi laureada em eventos na Espanha, Suíça, China, Índia e Coréia do Sul.

A Década da Destruição ficam disponíveis durante o evento seis episódios da série A Década da Destruição, coprodução Brasil/Reino Unido dirigida entre 1980 e 1990 por Adrian Cowell (1934-2011) e Vicente Rios e considerada um marco no documentário ambiental feito no Brasil.A produção apresenta a realidade amazônica, em especial a luta pela terra e a violência de fazendeiros contra trabalhadores rurais, bem como o conflito entre a antiga mineradora CVRD (atual Vale S/A) e garimpeiros. O episódio Chico Mendes Eu Quero Viver focaliza a trajetória do sindicalista, ativista político e ambientalista Chico Mendes (1944-1998), destacando sua luta a favor dos seringueiros da Amazônia.

Serra Pelada: A Lenda da Montanha de Ouro

Entre os filmes programados pelo evento estão os premiados estão Soldados da Borracha (de Wolney Oliveira), vencedor do prêmio de melhor filme (concedido pelo público) na Mostra Ecofalante de Cinema de 2020; Amazônia Sociedade Anônima (de Estevão Ciavatta), finalista do One World Media Awards, um dos mais importantes prêmios internacionais da área; Mataram Irmã Dorothy,  coprodução EUA/Brasil que venceu o grande prêmio do júri e prêmio do público no cultuado Festival SXSW ao acompanhar o julgamento dos assassinos de irmã Dorothy Stang;

Serra Pelada: A Lenda da Montanha de Ouro (de Victor Lopes), sobre o maior garimpo do Brasil e premiado como melhor filme no FICA – Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental.

O Reflexo no Lago – título selecionado para o Festival de Berlim,  de Fernando Segtowick, trata de comunidades ribeirinhas localizadas próximas da hidrelétrica de Tucuruí, no Pará.

Amazônia Eterna  – é um projeto com propostas de uso da floresta de maneira sustentável. Dirigido por Belisario Franca, vencedor do prêmio de melhor documentário no BRAFFTV Festival de Cinema Brasileiro em Toronto.

Amazônia, o Despertar da Florestania – dirigido pela atriz Christiane Torloni, em parceria com Miguel Przewodowski, , é uma discussão sobre questões ambientais da floresta amazônica.

Sob a Pata do Boi, de Márcio Isensee e Sá, focaliza a relação da pecuária com a Amazônia e mereceu premiações na Mostra Ecofalante de Cinema e em eventos na França, Espanha, Portugal e Venezuela.

Ameaçados  – curta-metragem da diretora Julia Mariano mostra a luta de pequenos agricultores do sul e sudeste do Pará, tendo acumulado premiações na Mostra Ecofalante de Cinema e em diversos festivais.

A Mostra Ecofalante de Cinema – Semana do Meio Ambiente: Especial Amazônia apresenta ainda três dos mais importantes filmes assinados por Jorge Bodanzky: o clássico Iracema, Uma Transa Amazônica (1974), codirigido por Orlando Senna, Jari (1979) e Terceiro Milênio (1981), ambos codirigidos por Wolf Gauer.

Um ciclo de debates coloca em discussão diferentes questões que afetam a Amazônia como: o uso das terras, infraestrutura, bioeconomia e crise climática. Participam dos encontros, entre outros, o documentarista João Moreira Salles, o professor Ricardo Abramovay, a Secretária de Ciências e Tecnologia do Amazonas Tatiana SchorDanicley de Aguiar, do Greenpeace Brasil, e os cineastas Jorge Bodanzky e Fabiano Maciel.


Debates

Amazônia: Uma Questão de Terra(s) é o tema do debate agendado para hoje, sexta-feira, às 19h00. São várias as atividades econômicas que fazem pressão sobre a maior floresta tropical do mundo e os povos tradicionais que lá vivem.Atualmente, uma série de leis em tramitação procura regular tais atividades. Quais são os principais beneficiários dessas leis? Participam do encontro Brenda Brito, pesquisadora do Imazon (Instituto do Homem e do Meio Ambiente da Amazônia), Marcello Brito, presidente da ABAG (Associação Brasileira do Agronegócio) e Sônia Guajajara, líder indígena nacional (APIB). O jornalista acreano Fábio Pontes faz a mediação.

Na segunda-feira, 7/06, às 19h00, acontece o debate  Amazônia: Infraestrutura Para Quem?. A Amazônia é palco de atividades econômicas desde o Brasil Colônia, mas foi só na ditadura militar que os projetos de desenvolvimento em grande escala surgiram, trazendo consigo uma ocupação desordenada e um forte desmatamento. Hoje, fala-se muito na necessidade de infraestrutura na região para alavancar a economia e apoiar um projeto de desenvolvimento sustentável. Como resolver o gargalo sem ampliar a destruição? Será necessário uma nova compreensão do território para alcançar esse objetivo? Integram a mesa Ana Cristina Barros, pesquisadora do CPI – Climate Policy Initiative, Suely Araújo, especialista-sênior em Políticas Públicas do Observatório do Clima e ex-presidente do IBAMA, e Simão Jatene, ex-governador do Pará. Sérgio Leitão, diretor do Instituto Escolhas, faz a mediação.

Raízes da Amazônia: Projetando o Futuro é o debate da terça-feira, 8 de junho, às 19h00. Quando o tema é o futuro da Amazônia, fala-se em bioeconomia, mercado de carbono, valorização da floresta em pé, inúmeros projetos que contemplam a biodiversidade da maior floresta do mundo e os ‘serviços ambientais’ não contabilizados que ela presta. Por outro lado, há também uma efervescência cultural – nas artes, na gastronomia, no pensamento e conhecimento milenar das múltiplas culturas da Amazônia que necessitam de reconhecimento. O debate propõe um novo olhar sobre a Amazônia, seu enorme potencial e a contribuição de seus povos. Participam Ricardo Abramovay, professor sênior do Programa de Ciência Ambiental do Instituto de Energia e Ambiente (IEE/USP) e autor de “Amazônia: Por uma Economia do Conhecimento da Natureza”, a Secretária de Ciências e Tecnologia do Amazonas Tatiana Schor e Eliakin Rufino, compositor e produtor musical de Roraima. Mariano Cenamo, diretor do Idesam/AMAZ faz a mediação.

Encerrando o ciclo de debates, na quarta-feira, 9 de junho, às 19h00, o evento Amazônia e os Futuros Possíveis. Trata-se de uma conversa sobre o documentário BR Acima de Tudo, que retrata a diversidade socioambiental em uma das partes mais preservadas da floresta brasileira, e as perspectivas da chegada de uma rodovia na região. Participam da mesa Fred Rahal Mauro, diretor do filme, e, a confirmar, Angela Kaxuyana, da COIAB – Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira, e Carlos Printes, da ARQMO – Associação das Comunidades Remanescentes de Quilombos do Município de Oriximiná.

A programação da Mostra Ecofalante de Cinema – Semana do Meio Ambiente: Especial Amazônia conta ainda com o webinário A Crise Climática e a Amazônia, uma parceria do evento com a USP Universidade de São Paulo agendada para a segunda-feira, 7 de junho, das 10h00 às 12h00.

Entre os convidados estão dois dos mais influentes cientistas brasileiros da atualidade: o professor Paulo Artaxo, do Instituto de Física da USP, que atua principalmente nas questões de mudanças climáticas globais e meio ambiente na Amazônia, e o climatologista e meteorologista José Marengo, coordenador-geral de Pesquisa e Desenvolvimento do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), especialista em mudanças climáticas e Amazônia.

Com participação a confirmar, Sinéia do Vale, do CIR – Conselho Indígena de Roraima, a brasileira convidada pelo presidente norte-americano Joe Biden para a Cúpula do Clima.O webinário é fruto do Acordo de Cooperação Técnico-Educacional entre a Ecofalante e a USP, consolidado em 2018 por meio do Programa Ecofalante Universidades, da Superintendência de Gestão Ambiental (SGA-USP) e da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária (PRCEU-USP). Mais detalhes sobre o webinário e informações sobre como participar serão divulgados em breve no site e nas redes sociais do evento.

Intitulada O Cinema Ambiental de Jorge Bodanzky, a atividade focaliza a questão ambiental nos filmes do cineasta, exibindo e comentando trechos de alguns de seus documentários mais significativos. Com uma trajetória de mais de 50 anos dedicados ao cinema documental, o realizador tem revelado em seus trabalhos a realidade brasileira em seus múltiplos aspectos. Mais detalhes sobre como participar da master class serão divulgados em breve no site e nas redes sociais do evento.

A Mostra Ecofalante de Cinema – Semana do Meio Ambiente: Especial Amazônia é uma iniciativa da Ecofalante, entidade que atua nas áreas de cultura, educação e sustentabilidade que é responsável pela Mostra Ecofalante de Cinema, considerado o maior evento audiovisual da América do Sul dedicado a temas socioambientais e cuja 10ª edição ocorre no mês de setembro.


IFcinema à la carte– até 10 de junho, uma seleção de filmes franceses gratuitos, do festival de Cannes que acontece em julho. Descubra dois deles que participaram da sessão Un certain regard: Run (2014)e Barbara (2017).Acesso: https://ifcinema.institutfrancais.com/fr/streaming/alacarte

Netlix Mission Blue: missão criada pela oceanógrafa e bióloga Sylvia Earle, hoje com 85 anos, ganhou diversos prêmios e foi eleita Heroína do Planeta ao criar o projeto explorando regiões marinhas nunca antes visitadas. O filme foi vencedor de um Emmy, em 2015, e mostra 132 protegidas espalhadas pelo planeta. Em águas brasileiras, o Arquipélago de Abrolhos, na Bahia e as Ilhas Cagarras, no Rio, integram a lista.

Now, Apple TV e YouTubeLibelu – Abaixo a ditadura: filme de Diógenes Muniz que chegou agora aos canais e fala sobre o movimento (Liberdade e Luta)que teve um papel importante na luta contra a repressão militar nos anos 1970. Era ligado ao trotskismo e ao jornal O Trabalho, editado, à época, pela Organização Socialista Internacionalista (OSI).

CineBrasil TVA última gravação, o filme será exibido amanhã (sábado). É um documentário sobre o ator e diretor Sérgio Britto, que morreu em 2011. Dirigido por Isabel Cavalcanti e Célia Freitas.

Now, Vivo Play, Sky Play, iTunes/Apple TV, Google Play e YouTubeBerlim, eu te amo: sequência da franquia Cities of love, o filme que chegou, hoje, ao streaming reúne dez curtas tendo a capital da Alemanha como cenário. O elenco tem nomes como Helen Mirren, Keira Knightley e Mickey Rourke. Disponível para compra e aluguel.


SÉRIES

Prime VideoDOM: a série estreia hoje e apresenta jornada de pai e filho em trajetórias opostas. É um drama inspirado na história verídica de pai e filho em lados opostos da guerra às drogas no Rio. Com oito episódios é estrelado por Gabriel Leone e Flávio Tolezani. Dom conta a história de Pedro (Leone), rapaz da classe média carioca que se tornou viciado em cocaína na adolescência, tornando-se líder de uma gangue criminosa. O pai de Pedro, Victor Dantas (Tolezani) que trabalha na inteligência da polícia.

GloboplaySessão de terapia: estreia hoje, sendo dirigida e estrelado por Selton Mello e a quinta temporada traz desafios para Caio Barone. Ele precisa de um novo profissional para acompanha-lo e aí chega Davi Greco (Rodrigo Santoro), terapeuta que cuida de adultos, mas sobretudo de crianças, fato que vai gerar tensão entre eles.

Paramount+ ( você entra pela Amazon ou pelo Now) – Schitts Creek: terminou a sexta temporada A produção canadense conquistou uma série de prêmios (em maio, obteve o Canadian Screen Awards) . E seu elenco é idolatrado pelo público gay, principalmente Catherine O’Hara (Moira). A série trata da desventiura de ex-milionários. Depois que perdem tudo, eles se mudam para um motel de beira de estrada numa cidade remota que o pai comprou de brinquedo para o filho quando tinha dinheiro. Pai, mãe, filho e filha mudam seus padrões e comportamentos para melhor. A série é um bálsamo.

Netflix

The English Game: uma emocionante série sobre o início do futebol profissional na Inglaterra, em 1885. O jogo primeiro foi adotado com sucesso nas escolas de elite e depois originou os primeiros times de operários e os primeiros confrontos, com jogadores pagos e torcidas apaixonadas, entre ricos e pobres. Era uma luta de classes.

A caminho do céu: série coreana imperdível . É a história de um menino autista. Para rir, chorar e conhecer mais sobre uma cultura diferente da nossa.

3 metros acima do céu: estreou a quinta temporada da série italiana, mostrando os desdobramentos do romântico verão vivido pelos jovens Alessandro (Ludovico Tersigni) e Summer (Rebecca Coco Edogambe) na Costa Adriática. De realidades muito diferentes, eles precisarão superar diversos obstáculos.

Feel good: mais uma estreia hoje. A história de amor complicada de Mae (Mae Martin) e George (Charlotte Ritchie) continua. Enquanto Mae se esforça para fazer as pazes com os fantasmas do passado, George tenta reinventar o presente. Elas ficarão juntas?

O Método Kominski: mais uma temporada com Michael Douglas, agora sem, infelizmente, Alan Arkin, mas a série é pela presença de Kathleen Turner, maravilhosa como sempre, mas com muitos quilos a mais. Imperdível.

HBO

Mare of Easttown: o sétimo e último episódio da série com Kate Winslet sem glamour. Ela é  a investigadora Mare Sheehan, investigadora que vive na cidadezinha de Easttown, na Pensilvânia (EUA). Ela já é apontada como indicada ao Emmy. Não percam!

In treatment – a série, que já era muito boa, ficou melhor ainda com  a presença de Uso Aduba. O trabalho dela como Dra Brooke impressiona. ´E sobre a vida de Paul, um psicoterapeuta perturbado com seus próprios problemas psicológicos.

InstagramÁlbum comentado de Sandra Pêra: série em que a atriz e cantora compartilha imagens da trajetória dela, da irmã Marília Pêra, e de amigos, com histórias detalhadas.

AmazonEl presidente: sobre o submundo do futebol, com as quadrilhas que dominaram a Conmebol e a CBF até a polícia suíça prendê-los em operação na sede da FIFA, em 2015. É a história do presidente de um time de província chileno ((o ator colombiano Andres Parra), que chega À presidência da Conmebol pelas mãos e dinheiro dos quadrilheiros. São tipos cafajestes e com trajes de ostentação, inclusive brasileiros.

Apple Tv+Liseys Story: dirigida pelo chileno Pablo Larraín (“No”), a série que estreou ontem no canal é baseada no livro de Stephen King, que assina o roteiro. A trama acompanha uma sequência de eventos perturbadores na vida de Lisey (Julianne More) dois anos após a morte de seu marido, um escritor famoso (Clive Owen).


LIVROS

O presidente da Fundação Palmares – da Secretaria Especial de Cultura (ex-Ministério da Cultura)-, Sérgio Camargo, quer excluir de seu acervo todas as obras sobre o político, escritor e guerrilheiro comunista Carlos Marighella (1911-1969), um dos principais organizadores da luta armada contra o regime militar de 1964. Pretende ainda retirar “obras de glorificação a Che Guevara e livros que promovem pedolfilia, sexo grupal, pornografia juvenil, sodomia e necrofilia”. Estão também na lista Marx, Stalin e Lenin e, segundo Camargo, “o marxismo será exorcizado da Palmares”. Imagino que o bolsonarista vá aconselhar ao “chefe” que mande recolher esses exemplares das bibliotecas públicas. A esperança é que em 2022…… Os livros sobre Marighella são de Vladimir Safatle, Chamamento ao povo brasileiro (com artigos dele) e de Mário Magalhães, autor de Marighella – O guerrilheiro que incendiou o mundo. Estão nas melhores livrarias do ramo.

Semana José Lins do Rêgo: live de entrevistas sore o autor da Fundação Espaço Cultural da Paraíba sobre o autor em seu canal do YouTube (/funescgovpb)  e no Instagram (@funescgocpb). Às 19hs, hoje, o jornalista Jamarri Nogueira entrevista Edônio Alves, doutor em literatura comparada, fala sobre Futebol, Flamengo e Zé Lins. Amanhã, o sociólogo Cauby Dantas e o pesquisador Gervásio Aranha conversam s

obre as obras Menino de engenho e Meus verdes anos. Na 3ª feira, dia 8, às 16 hs, vai ao ar o podcast  da Academia Brasileira de Letras sobre os 120 anos do escritor, com o pesquisador Bernardo Buarque de Hollanda, o acadêmico João Almino e Valéria Veras. Disponível no site www.academia.org.br/podcast e também na Apple Podcast, Deezer e Spotify. A programação envolverá edição de livros pela Universidade Federal da Paraíba, incluindo dois dos maiores clássicos da literatura brasileira, Menino de engenho e Fogo Morto, além de um concurso literário e do Festival Arte em Cena.

Com que roupa?(Companhia das Letras) – da consultora de moda sustentável Giovanna Nader. A autora é formada em Administração e referência em sustentabilidade.  Por isso, tem sua própria horta em casa onde vive com o marido, Gregório Duvivier, e a filha de 3 anos. Em 2013, criou o Projeto Gaveta, em 2013, eventos de trocas de roupa que embalaram um movimento maior de consumo consciente e sustentabilidade ao mostrar que a roupa encostada no armário de alguém era exatamente o que outra pessoa queria. Assim, nos dois últimos anos, ela passou escrevendo o livro. O projeto inicial era um guia de como reinventar a relação com o consumo com dicas que passam por armário cápsula, mas também por autoconhecimento, importância de consumir menos e melhor, como estender a vida útil das coisas e a maneira certa de descartá-las. Giovanna ampliou para o mercado da moda. E dá dicas dos melhores brechós do Rio e São Paulo como: RioO Grito: um dos mais modernos da cidade, onde a autora comprou seu vestido de casamento. @ogritobazar. (21) 97956 – 7427; Made in brechó: blusões estampados e jeans antigos, pullovers a lenços antigos, Instagram @made_in_brecho; Serpentne: garimpos grifados com roupas e vasta coleção de lindos acessórios.Site www.serpentine.com.br ; Micro Utopias: a vintage coleção de jeans e alfaiataria, acessórios e lingeries. No site www.microutopias.com.br ; São Paulo – B. Luxo (SP): dos mais famosos do Brasil, de 2006, tem curadoria que foca até em decoração, tendo coleções de upcycling. Site www.b-luxo.com.br.; Frou frou Vintage: badalado. Peças de designers famoso e outras raridades. Site www.froufrouvintage.com.br. Giovanna também apresenta o podcast  semanal O tempo virou sobre conscientização ecológica com convidados discutindo meio ambiente e questões contemporâneas como desigualdade ambiental, moda ética e ecológica, MST, risco de novas epidemias, ecossocialismo e ecofascismo, lixo, agroflorestal .

Correspondência intelectual  – Celso Furtado (Companhia das Letras, R$99,90). Depois de se conhecerem em uma conferência em Londres, em 1965, um grupo de intelectuais, passou a frequentar uma pizzaria e decidiram então fundar o Clube Bianchi’s, nome da loja italiana, Além do economista brasileiro Celso Furtado, estavam no grupo  o historiador chileno Osvaldo Sunkel, o sociólogo colombiano Orlando Faks Borda e se juntaram depois o brasileiro Helio Jaguaribe e o chileno Jacques Conchol. O clube funcionava como uma espécie de de grupo de WhatsApp analógico. As cartas eram enviadas para a secretária de Véliz, na capital inglesa, que as fotocopiava e enviava para cada membro em seu respectivo país. Cada um escrevia em seu idioma. Algumas das cartas do Bianchi’s foram incluídas nesse recém-lançado livro.

Garotas em chamas – C.J.Tudor (Intrínseca, R$59,90).  A autora passou dez anos rejeitada pelas editoras e só conseguiu publicar seu primeiro livro aos 46 anos ( suspense O homem de giz, em 2018). A partir daí, lançou um livro por ano: O que aconteceu com Annie (2019), As outras pessoas (2020) e agora, Garotas em chamas. E para 2022, publicará  o thriller The sixth e, além do terror pós-apocalíptico DRIFT. Ela já vendeu 380 mil exemplares, com destaque para O homem de giz e o livro de estreia permanece na lista de mais vendidos do país, mesmo três anos depois de lançado. Stephen King a elogia. Com este livro ela segue seu estilo macabro e cheio de reviravoltas ao contar a história de um vilarejo que, há séculos, foi palco do assassinato de mártires protestantes que  que foram traídos e queimados vivos. Após a chegada de uma reverenda e sua filha adolescente, o passado do lugar vem à tona, desencadeando uma trama que mistura visões paranormais, exorcismo e conspirações. O livro vai virar série.

Chão em chamas – Juan Rulfo (José Olympio – R$ 49,90) – primeiro e único livro de contos do autor mexicano, reúne histórias ambientadas no estado de Jalisco, onde o escritor passou sua infância. A paisagem dura e bruta reverbera os personagens criados pelo escritor, e se reflete em temas como a morte, disputa de terras, violência, f[e, injustiça e indignação.

Em busca dos jardins de nossas mães( Bazar do tempo, R$69,90) – Alice Walker. Autora do romance A cor púrpura, ela defende, nos textos dessa obra, o ponto de vista mulherista, termo usado pelo feminismo negro para expressar as particularidades de suas lutas., para abordar sua busca da própria identidade e das referências afro-americanas.

Na barriga do lobo (Arquipélago, R$49,90) – Luís Henrique Pellanda. A coletÂnia reúne 64 crônicas escritas entre 2015 e 2020, nas quais o autor exerce o papel de observador das ruas de Curitiba, indo até a chegada da pandemia. O livro foi lançado ontem num encontro do autor com a escritora e crítica Mariana Ianelli.

Sérgio Mamberti: senhor do meu tempo (Sesc SP, R$ 98) – Dirceu Alves Jr e  Sérgio Mamberti. O leitor acompanha a trajetória do ator desde a infância em Santos até os trabalhos recentes realizados já no contexto da pandemia. Está no livro o engajamento político que atravessou  a trajetória do ator e as relações familiares e os principais vínculos afetivos estabelecidos ao longo dos anos. Ele foi do Grupo Decisão de Antônio Abujamra e ainda contribuiu nos espetáculos do Theatro São Pedro, a convite de Beatriz e Maurício Segall, espaço combativo durante os anos de ditadura.

Shakespeare e os Beatles O caminho do gênio (Nova Fronteira) – do advogado José Roberto Castro Neves. Traça paralelos, fase por fase, entre a trajetória do maior escritor da língua inglesa e da mais influente banda pop que já existiu. Sugere que A megera domada tem a ver com Please please, me, Hamlet com Rubber soul, Otelo é Sgt Pepper, Rei Lear é o Álbum branco e A tempestade seria Abbey Road. E ainda cita casos curiosos: Let it be como citação de Hamlet, além de revelar que Paul McCartney recusou o papel de Romeu no filme de Franco Zeffirelli, em 1967.

A palavra que resta  ( Companhia das Letras, R$54,90) – Stênio Gardel. É o primeiro livro do escritor cearense, de 41 anos. O romance acompanha Raimundo, um senhor analfabeto, que, há 50 anos, guarda uma carta de Cícero, o rapaz que ele amou quando moço. Criados na zona rural os dois precisaram se afastar quando as famílias descobriram que eles se encontravam às escondidas. Cícero acabou indo embora do povoado sem se despedir, deixando uma carta. Aos 71 anos, longe da roça, reconcilidado com sua sexualidadeve encorajado pela travesti Suzzanny, Raimundo resolve aprender a leu para descobrir o que diz a carta que o assombrou a vida inteira.

Ocupação :  de julho de 2020 a janeiro de 2021, a fotógrafa Tatynne lauria conviveu conviveu com os moradores da Ocupação Unidos Venceremos, em Santa Cruz. Só saiu quando as 200 famílias foram removidas do local. As imagens deram origem ao livro Ocupação (com renda destinada aos moradores) e a uma exposição virtual disponível até 14 de junho no site no site tatynnelauria.com.


SICA

João Gilberto No dia 10 de junho, João Gilberto faria 90 anos. Por esse motivo, a Rádio Batuta do Instituto Moreira Salles disponibilizou três fitas de rolo com 41 canções dele, entre elas 20 nunca lançadas, e que foram gravadas pelo músico e amigo de João Gilberto, Carlos Coqueijo. Em uma delas, João canta e toca com Astrid Gilberto e Vinicius de Moraes. Entre as músicas das fitas João canta, mas jamais gravou,  Dorme que eu velo por ti (Roberto Martins e Mário Rossi) e Nada além (Custódio Mesquita e Mário Lago). No site da rádio.

Sandra Pêra em Belchior (Biscoito Fino)- o título é uma homenagem da atriz e cantora ao cantor e compositor Belchior e que  chegou esta semana às plataformas e às lojas. Tem 12 faixas do cearense na voz da carioca e participações de Ney Matogrosso, Zeca Baleiro, Chicas e Juliana Linhares. Sandra tem um história com Belchior quando o encontrou em uma viagem de avião. Ela tem pavor de voar até hoje e sempre segura a mão de quem está a seu lado. Naquele dia, foi a dela. Daí haver o boato até hoje (embora ela não acredite) de que a música do compositor, Medo de avião, foi em homenagem à cantora.

Luisa Sonza: a gaúcha soma 1 bilhão de reproduções no Spotify, 22 milhões de seguidores no Instagram e 6 milhões de inscritos em seu canal do YouTube. É o fenômeno pop da vez, aos 22 anos. Vale conferir para poder conversar com seu filho ou neto.

Girl in Red: também com 22 anos, a cantora norueguesa Marie Ulven Ringheim, conhecida como Girl in Red, tem singles com mais de 30 milhões de reproduções no Spotify. Com seu álbum de estreia If I could make it goquiet nas plataformas de streaming, ela se superou. O fato é que Girl in Red é um daqueles fenômenos jovens que os mais velhos só vêm a conhecer quando já estão grande e causando.


LIVES

Hoje

19h TUYOyoutube.com/SescSP

20hSEU PEREIRA E COLETIVO 401 Sympla Streaming

21hGUSTTAVO LIMA  Zoome.TV – R$ 29,90

21hCASUARINA – depois de lançar o disco “18 anos ao vivo”, o Casuarina se planejava para fazer a turnêdo trabalho. Com a pandemia, o grupo ficou no universo das lives e agora brinca com o acontecimento no show “Disturnê” para encerrar a turnê que não aconteceu. A apresentação será ao vivo, com transmissão gratuita e on-line, e terá novos arranjos para clássicos do samba que o grupo se acostumou a tocar, como Vanto de Ossanha, Disritmia, e Falso moralista.  youtube.com/teatroclarorio e no  canal 500 da Clato TV.

21h30 FESTIVAL #CC LUÍSA E OS ALQUIMISTAS www.culturaemcasa.com.br

bado

19 hs – A Sala Cecília Meireles apresenta, na Série Música de Câmara, o quarteto formado por Emanuele Baldini (violino), Horacio Schaefer (viola), Rafael Cesario (cello) e Lucas Thomazinho (piano) apresentando obras de Ernest Chausson e Camille Saint-Saëns. O concerto será presencial e com transmissão pelo YouTube da Sala Cecília Meireles e pela TV Alerj (ana 12 da Net e UHF 10.2). Ingressos: R$ 40,00 e R$ 20,00 na bilheteria da Sala. Link para compra pela Internet: https://bileto.sympla.com.br/event/67736/d/99239.

 

Do programa constam músicas de: Ernest Chausson (1855 – 1899)

– Quarteto com piano em Lá Maior, pp. 30: Animé,Très calme, Simple et sans hâte e Animé; Camille Saint-Saëns (1835 – 1921) – Quarteto com piano nº 2 em Si bemol Maior, Op. 4: Allegreto, Andante Maestoso ma con mot, Poco allegro piè tosto moderato – Allegro non troppo – Molto allegri – Presto – Prestissim, Allegro – Movement du premier morceau – Allegro non troppo – Tempo prim.

O italiano Emanuele Baldini é spalla da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo e membro do Quarteto de Cordas OSESP. Rafael Cesário é Mestre pela Universidade de São Paulo – USP, premiado em diversos concursos, camerista ativo, solista frente à Orquestra do Theatro São Pedro – SP e integra o Quarteto de Cordas da Cidade de São Paulo. Lucas Thomazinho é premiado com o Finalist Prize no XIX Santander International Piano Competition (Espanha) e em vários outros concursos.

 
17hZÉ NETO E CRISTIANO/Participação especial: César Menotti & Fabiano /youtube.com/zncoficial

19hFABIANA COZZA / youtube.com/SescSP

19hMAKE U SWEAT / youtube.com/MakeUSweat

20hBell Marques . O baiano ex-Chiclete com Banana, faz live de São joão, direto de Salvador. O “Arraiá do Bell Marques” terá hits como Não vou chorar, Minha deusa e Diga que valeu. Convidado especial: dupla Israel e Rodolffo e dos cantores Vitor Fernandes e Pipo Marques.
youtube.com (/bellmarquesoficial)

20h DINGO BELLS / Sympla Streaming

21hWESLEY SAFADÃO / Zoome.TV / R$ 29,90

21h ROBERTA SÁ / youtube.com/TeatroClaroRio

21h30 FESTIVAL #CC LUIZ CALDAS /  www.culturaemcasa.com.br

 

Domingo

12h25ª EDIÇÃO DA PARADA LGBTQIA+ / youtube.com/Diaestudio

20hDUO GISBRANCO / Sympla Streaming


TEATRO

Hoje

Como hackear seu chefe: na comédia disponível em streaming, Victor Lamoglia é Victor, que fica bêbado e envia um e-mail comprometedor para o chefe. Para apagar a mensagem antes que seja tarde, elepede ajuda ao amigo João (Esdras Saturnino) e À queridinha da empresa, Matiana (Thati Lopes). Itunes, Google Play, Now e Vivo Play.

21 hs Pele: a performance solo de Daniela Carmona segue os passos de uma mulher que perdeu a própria pele e trafega pelo mundo num estado de hipersensibilidade, sem saber onde termina sua existência física. A apresentação ao vivo acontece hoje, e fica disponível no YouTube (danielacarmonaarte) até 2 de julho.

19 hs Partida: de sexta a domingo, é a estreia da semana. O tema é sobre duas atrizes, interpretadas por Inez Vianna e Denise Stutz que, na plateia, tentam criar uma peça teatral sobre uma mulher de 74 anos que, ao assistir ao espetáculo, Partido, adaptação de peça de Italo Calvino, escreve uma carta ao amante 30 anos mais jovem, rompendo a relação. Mas a carta nunca foi entregue. No canal do Sesc Rio do YouTube, gratuito. Até 27 de junho.

Angustia-me: texto: Julia Spadaccini e Marcia Brasil; direção: Alexandre Mello. Com Fábio Ventura, Leandro Baumgratz, Maria Adélia, Noemia Oliveira, Raquel Rocha e Rogério Garcia.A comédia dramática mergulha nas angústias de seis pessoas em situações inusitadas. O espetáculo segue disponível gratuitamente no Youtube com ingressos retirados pelo SymplaAté 30 de junho.

Ela e eu – Vesperal com chuva: com Suely Franco. É o primeiro monólogo da atriz, inspirado em um conto de Lúcia Benedetti e se concentra nas memórias de uma senhora sobre fatos corriqueiros da infância, amores do passado, decepções e sonhos que ficaram para trás. A montagem pode ser vista em qualquer horário até julho, A partir de R$ 20, por meio da plataforma Funarj Em Casa. 45 minutos. Até 22 de julho.

17hs – Fragmento de um sorriso: texto: livremente inspirado em entrevistas de Elisa Lucinda. Direção: João Artigos. Com Vilma Melo. O monólogo reflete sobre a expressão “quase da família”, utilizada muitas vezes para para se referir às mulheres que prestam serviço doméstico há muitos anos numa casa. R$ 10, no site do Teatro Petra Gold. 60 minutos. Até 30 de outubro.

20 hs –  O pior de mim: Texto e atuação: Maitê Proença. Direção: Rodrigo Portella. Em cena, a atriz traz à tona momentos e características pessoais que ela sempre manteve discretos. O espetáculo é transmitido do Teatro Petra Gold. Em entrevista sobre a peça, Maitê Proença diz: “Todos somos inseguros, mesmo os que têm verniz brilhoso, como eu”. R$ 20, no site do Teatro Petra Gold. 50 minutos. 14 anos. Até 30 de outubro.On line.

20 hs –  Minha amiga John Lennon: na 21ª Conferência de Depoimentos Inúteis, uma palestrante conta um fato inusitado, que transformou sua vida durante o período de isolamento social. Sex e sáb, R$ 25, por meio do Sympla. 30 minutos. Até 31 de outubro. On line

20 hs – A protagonista:  texto: Carol Barbosa, Juliana Soure e Tatiane Santoro. Direção: Juliana Soure. Com Aliny Ulbricht, Carol Barbosa, Rosa Nogueira e outras. A peça acompanha o dia a dia de quatro funcionárias de uma empresa que atua de maneira remota. Sex a dom.Para ter acesso, é preciso se inscrever no Instagram (@coletivoparalelas) ou por e-mail (contato.coletivoparalelas@gmail.com). 60 minutos. 14 anos. Até 11 de outubro.

21 hs – Kamikaze: texto e direção: Oscar Saraiva. Com Ana Julia Hammer, Carolina Alfradique, Eduardo Parreira e outros.Com narrativa fragmentada, a montagem cruza a história de personagens confinados e mostra como eles lidam com questões afetivas e eventos inesperados. Sex e sáb. A partir de R$ 10, por meio do Sympla (em bit.ly/33zd1Zo). 56 minutos. Até 31 de outubro.

bado

18 hs – Novos normais: sobre sexo e outros desejos pandêmicos. Texto: Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez. Direção: Rodolfo García Vázquez. Com Alessandra Nassi, Alex de Felix, Alex de Jesus e outros.O espetáculo do grupo Os Satyros aborda os desafios do mundo atual em relação a afetos na pandemia. Sábado e domingo. A partir de R$ 5, por meio do Sympla (/espacodigitaldossatyros). 60 minutos. Até 26 de outubro.

11hs às 19 hsComo os ciganos fazem as malas: peça em versão estendida; das 20 às 21h30, em versão compacta. Ambas ao ssábados e domingos. É a nova peça do grupo Galpão e transmitida pelo aplicativo da Telegram, por meio de mensagens em texto, áudios, fotos e vídeos. A história acompanha um homem em meio a uma viagem de avião. Ele está em busca de algo que o oriente ao longo da travessia. Gratuito, com retirada de ingressos pelo Sympla. Até  13 de junho.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012